A evolução da Red Bull até agora.

Publicado: 12/08/2010 por Alex-Ctba em Artigos
Tags:, ,

Lançamento Red Bull RB6.

Especificações técnicas do RB6

Chassi: Fibra de Carbono em estrutura monocoque

Transmissão: Sete velocidades, montado longitudinalmente, com sistema hidráulico para o deslocamento de energia e operação de embreagem.

Embreagem: AP Racing

Suspensão: Push-rod na dianteira e Pull-rod na traseira, doublé wisbone e amortecedores Multimatic.

Freios: Pinças, discos e pastilhas de carbono Brembo.

Rodas: OZ Racing.

Eletrônica: FIA unidade padrão de controle.

Combustível e lubrificantes: Total.

Motor: Renault RS27 – 2010 8 cilindros, capacidade máxima 2400cc, 32 válvulas, bloco de cilindro em alumínio fundido em V a 90º, gestão FIA unidade padrão de controle TAG310B, peso mínimo 95 KG, potência não divulgada.

Todas essas atualizações que vocês têm acompanhado no ritmo frenético que Ferrari e Mclaren impuseram nessa temporada, só têm um objetivo, que é superar o carro do ano: O RB6 de Adrian Newey! Seguindo a tendência atual, o RB6 foi apresentado também, sem muita pompa, na segunda bateria de testes de inverno no circuito de Jerez de la Fronteira, já que a equipe se deu ao luxo de dispensar os primeiros testes em Valência.

O RB6 é a evolução natural do ótimo RB5, que a partir do segundo semestre de 2009, tornou-se o carro a ser batido e que só não foi campeão, porque a vantagem que a Brawn GP abriu no início do campeonato, permitiu a equipe nascida do espólio da Honda administrar bem a “gordura” adquirida e fazer Jenson Button, campeão em Interlagos ano passado. Deu tempo ainda de Vettel conquistar o vice-campeonato.

Antes das análises mais detalhadas, o que se pôde perceber logo a primeira vista, foi a adoção da barbatana de tubarão fixada na asa traseira e os escapes rebaixados, já que Newey, que teve que introduzir as pressas o difusor duplo do RB5, teve todo tempo para desenhar o conjunto traseiro do RB6, e uma das grandes sacadas do mago projetista, foi resgatar o sistema que sopra gases no difusor para gerar mais downforce, o já conhecido de todos EBD (Exhaust Blown Diffuser).

Escapapemto do RB6 com o sistema EBD.

Como detalhamos na análise sobre a F10, o sistema criado nos anos 80 pelo aerodinamicista francês Jean-Claude Migeot e aperfeiçoado por Frank Dernie na FW08, foi uma aposta genial de Newey, que com isso, pôde explorar toda a capacidade que esses difusores duplos permitiam, gerando um downforce absurdo no conjunto traseiro do seu RB6.

Um desenho frontal refinado, com o famoso “nariz em V” que ditou a tendência dos carros esse ano, agora um pouco mais elevado, criando uma estreita seção transversal por baixo e dando mais espaço até as rodas dianteiras, para otimizar todo o fluxo de ar que corre abaixo do carro e pela lateral nos sidepods, somado a uma asa dianteira inovadora, garantiu a equipe Austríaca todo o equilíbrio que tornou esse carro inalcançável até o momento, em todos os tipos de circuitos.

Ao contrário de Ferrari e McLaren, que se alternaram em diferentes tipos de pistas e suas respectivas características de pressão aerodinâmica, o RB6 é o carro mais adaptável entre todos do grid. Mas como tudo na F1, ser o melhor projeto inicial, não garante que você será o melhor carro ao término do campeonato e menos ainda que você se sagre campeão. Para isso, sem muito alarde, a Red Bull foi atualizando seu bólido ao longo da temporada. E foram essas as mudanças mais significativas:

Asa dianteira é uma das peças que mais sofrem modificações, já que os projetistas vão incorporando as boas idéias de outros carros e achando suas próprias soluções. Newey que apresentou uma abordagem totalmente nova para o RB6, não seguindo a tendência que a Brawn ditou a partir do modelo de 2009, redesenhou já nas primeiras etapas sua asa, radicalizando as “cascatas” adotadas pela Force Índia no VMJ03, com um desenho mais agressivo e ladeado por placas terminais;

A exemplo de outras equipes, a Red Bull teve que fixar os espelhos no cockpit, perdendo um pouco sua função aerodinâmica; Em Valência, nona etapa da temporada, a Red Bull passou a usar efetivamente seu F-Duct, depois de muitos testes desde o GP da Espanha. O sistema adotado foi do manejo com a mão esquerda, semelhante ao conceito original da Ferrari e que a McLaren até testou, estudando modificar a operação do sistema pelos seus pilotos, que utilizam o joelho.

Sistema de duto do RB6, detalhe para pinça de freio.

Foi também no GP da Europa, por obra do acaso, que todos puderam comprovar o assoalho revisado do RB6. Com o acidente de Mark Webber e tendo seu carro ter que ser rebocado, todos puderam fotografar e analisar o assoalho da máquina, que passou a adotar o conceito explorado pela Toyota no TF110, que se valeu de uma brecha no regulamento concedida para a adoção dos difusores duplos e que permitiram aberturas no assoalho do carro desde a caixa de câmbio até toda sua extensão, acima dos 50 centímetros estabelecidos pela regra.

Red Bull te dá asas, voo de Mark Webber em Valência, detalhes do assoalho.

Além do novo difusor explorando melhor o assoalho do carro, a Red Bull, se juntou a maioria das equipes e revisou seus freios dianteiros, alargando o duto interno, que ainda é permitido modificar , ao contrário da parte externa, na qual são proibidas alterações.

E a última e mais polêmica atualização do RB6, foi sua asa dianteira. Como dissemos um pouco acima,  a asa dianteira é uma das peças que é atualizada praticamente de corrida para corrida. No GP da Inglaterra, a Red Bull introduziu uma nova asa que já gerou polêmica, não pelo desenho, mas pelo fato da equipe levar apenas duas unidades para o final de semana.

Vettel, destruiu a sua e como só sobrou uma para a corrida, a equipe decidiu tirar do carro de Webber e instalá-la no carro do jovem alemão, com a justificativa que Vettel, por estar melhor colocado no campeonato, teria a preferência. Mas foi no GP da Alemanha, que a real polêmica se instaurou.

Darren Heath, fotógrafo da revista F1 Racing, e que cobre o circuito já há 22 anos, fotografou em detalhes a asa do RB6 e deu início a toda celeuma, que tomou corpo com os questionamentos de Whitmarsh e Brawn, quanto legalidade da mesma.

Detalhe das asa flexível do RB6 e o MP4/25.

No último GP da Hungria, a FOM que esse ano introduziu uma super câmera lenta com temas, dedicou especial atenção às asas da Red Bull e Ferrari em comparação com a da Mclaren, exatamente pelas queixas do team principal de Woking. Após as inspeções da FIA, a asa foi declarada legal, o que revoltou a Ross Brawn, que exigiu então que se mudem os parâmetros dos testes.

Enquanto aguarda novos testes, o RB6 segue absoluto como o carro a ser batido. Foram 11 pole-positions em 12 corridas e seriam 12 poles se a equipe não abrisse mão do lugar de honra em prol de uma equivocada estratégia de pneus duros no Q3, no GP do Canadá.

A cada corrida, os adversários questionam o RB6, tentando achar alguma parte ilegal nesse fantástico bólido e todos tentam descobrir o segredo desse carro. Arrisco a dizer que não existe nenhuma falcatrua muito bem escondida nesse carro, caso haja, seria então muita incompetência da FIA não ter descoberto nada já com 2/3 do campeonato transcorrido.

Acredito mais que, o conjunto acima descrito, somado a suspensão pull-rod na traseira e que provavelmente será utilizada por outras equipes na próxima temporada e também as pinças do freio instaladas na porção inferior do disco, com o intuito de abaixar o centro de gravidade do carro, é o que faz essa máquina ser essa maravilha que atormenta seus adversários ao mesmo tempo em que encanta os apreciadores dos grandes carros da F1, como o MP4/4, o FW15B, a F2002 e F2004 e atualmente o RB6.

Pinça de Freio do RB6.

E apesar dos esforços de Ferrari e Mclaren, o fantástico projeto de Newey, mostra-se um verdadeiro alvo móvel, já que por mais que seus adversários se esforcem, ele continua sempre na ponteira.

RB6 na Hungria com todas as suas atualizações.

Agora é esperar para ver o que mais esse incrível carro pode proporcionar em inovações para a F1.

Anúncios
comentários
  1. Mari Espada disse:

    Alex, mas você está mais rápido doque o RB6, hein!
    A noite eu leio o post inteiro e comento… mas desde já, parabéns!!!

    • Alex-Ctba disse:

      Valeu Mari! E assim termina a nossa mini-série sob o top 3, q são os carros q vão brigar até o final pelo campeonato. Três carros, cinco pilotos. Os bons tempos estão voltando a F1.

      • Allan Wiese disse:

        Vamos ver o que sobra dessa disputa.
        Na Ferrari o clima vai ser profissional e apenas isso.
        Na McLaren eu penso que ambos sairão tranquilos no fim do campeonato.
        Na Red Bull Webber vai continuar tentando fazer a sua pressão sobre Vettel e acho que esse ainda vai ter vários acessos de raiva, sejam eles com quem for.

        E digo de novo: um campeonato como esse não poderia acabar numa pista como a de Abu Dhabi.

      • Lucas Túlio disse:

        “Webber vai continuar tentando fazer a sua pressão sobre Vettel e acho que esse ainda vai ter vários acessos de raiva, sejam eles com quem for.

        E digo de novo: um campeonato como esse não poderia acabar numa pista como a de Abu Dhabi.”

        O Campeonato acabar nessa “merda” de pista, é muita agua no choop!

      • Alex-Ctba disse:

        Realmente, “A bunda abre” é uma pista medíocre no traçado, mas ainda assim teve a bela disputa do Koba e do Button. Quem sabe esse ano, com esses carros, não temos alguns pegas? Chuva mesmo não vai ter…

      • Mari Espada disse:

        Ah, mas se o campeonato começou mal, tem que terminar mal… só pra não contrariar a lógica da coisa!

  2. Allan Wiese disse:

    Essa carro é uma desgraça!
    Imagina que Hamilton e Alonso, pra citar dois exemplos, disseram que seus respectivos carros são os melhores que eles já guiaram. E olha que eles já pilotaram uns foguetes.
    E daí vem o Newey e quer estragar a festa? Ainda bem que os pilotos das naves fizeram as lambanças que fizeram pra que o campeonato pudesse estar desse jeito.

    • Alex-Ctba disse:

      Verdade Allan, mas alguns problemas de confiabilidade tb contribuiram para isso. Essas pinças do freio e a suspensão pull-rod na traseira foram algumas apostas arriscadas da Red Bull. Aliás, sobre a diferença entre esses tipos de suspensão, eu li um post monstro de um blog bem bacana, escrito por um ex-piloto da antiga formula super v, e engenheiro, q contribuiu com o artigo. Quem tiver paciência de ler, eis o link:

      http://mestrejoca.blogspot.com/2010/08/palavra-de-ricardo-achcar.html

      • Allan Wiese disse:

        Sim, apenas fui no ponto mais fácil de atacar, hahaha.

        O post parece interessante. Guardei nos favoritos e vou dar uma lida quando der tempo.

  3. O que é espantoso nesse projeto de 2010 da Red Bull não são as inovações não tão novas, e sim como foi a badalação em cima de Ferrari e Mclaren com a estréia de seus projetos.

    Lembro de muitas matérias sobre a posição do motores de Maranello ou sobre aquela estranha entrada da ar que transformou-se no duto da Mclaren ou então como elas tinham se saído no testes.

    Quando veio a temporada regular, eis que surge o tão aclamado duto, as falhas da Ferrari a adoção maciça da solução de Woking, mas ninguém, ninguém até Barcelona falou das soluções adotadas pela turma da latinhas de energéticos.

    Quando foram ver, já é tarde demais, o EBD, Turbo Spool, Asa flexível, solução Pull-Rod na suspensão trazeira e a pinça de freio colocado de forma a melhorar o centro de gravidade do carro, fora o que não é visto e ainda não foi relatado.

    Então a surpresa mesmo é a imprensa correr para o lado errado da notícia e não relatar como deveria desde o início esse fantástico projeto que ditará os rumos de muitos projetos por algum tempo, assim como seus antecessores MP4/4, FW14B e F2004.

    • Allan Wiese disse:

      E com certeza Newey dava aquele sorriso orgulhoso enquanto a imprensa dissecava os F10 e MP4-25.

      Mas com certeza ano que vem as atenções vão estar um pouco mais voltadas para as latinhas.
      A imprensa não se acostumou ainda ao fato de ter três equipes lutando pela ponta depois de um bom tempo essa disputa ser polarizada entre duas forças. 2009 foi um ano atípico para todos e se achava que 2010 voltaria à normalidade. Voltou em partes.
      Mas, já falei, é bom poder ver um campeonato com mais de 4 carros revezando-se nas posições iniciais. As habilidades dos pilotos podem fazer mais diferença assim.

  4. celso gomes disse:

    Allan e Alex meus caros,

    Para vocês, principalmente, que adoram e se dedicam ao tema, vai um artigo muito interessante sobre a polêmica asa dianteira dos Touros Vermelhos.

    Red Bull front wing – An architect’s view

    Allan, congrats meu amigo pelos textos da McLata e dos Touros.

    Grande abç

  5. Marco disse:

    Antes de mais nada Alex , você , e a sua equipe do Ultrapassagem , estão de parabéns por esse ” triunvirato ” Ferrari/Mclaren/Red Bull .

    A demonstração de força da Red Bull , na atual temporada nos passou a impressão de que o campeonato já estava sentenciado em favor da escuderia austríaca não é verdade ? Mas não foi bem assim .

    A torpeza da Red Bull , equipe que ainda na minha opinião não esta sabendo gerir o domínio da atual temporada ,e também a falta de cabeça de seus pilotos , em administrar algumas vantagens em certos GPs , proporcionaram a Mclaren tomar conta da situação até o último GP , mesmo sem ter o carro mais veloz , mas contando com dois pilotos que sabem o que é ganhar o Mundial sem loucuras .

    Mas efetivamente o que eu quero realmente dizer é o seguinte : A direção da Red Bull , tem que acomodar imediatamente essa situação entre manter a preferência a Sebastian Vettel e a liderança de Mark Webber . Um impasse que passa a impressão de que esse fabuloso projetista Adrian Newey faz um carro super magnífico … repito , um super carro magnífico , colocando as vantagens de colherinha para dentro da escuderia , enquanto … repito novamente , enquanto seus piloto e cartolas colocam de pá … isso mesmo de pá para fora .

    Por fim , a Red Bull terá que se mostrar competente para continuar favorita ao título . Mas no caso da escuderia austríaca , a competência que se impõe é mais fora da pista , pois nas corridas os RB6 ainda é o carro a ser batido .

    Mais uma vez , meus parabéns para a equipe do Ultrapassagem .
    Forte abraço a todos .

    • Alex-Ctba disse:

      Obrigado Marco pelo incentivo. Achamos ser uma curiosidade natural dos fãs de F1 saber como foi a evolução destas três equipes, que brigam pelo título, até o momento. A Williams foi outra que se desenvolveu bem e conseguiu adaptar o EBD ao FW32 com sucesso. Um passarinho me contou q o Celso Gomes está preparando um post sobre a lendária equipe de Grove, então vou deixar pra comentar um pouco dela no post do Celso.

      Forte Abraço!

  6. Marco disse:

    Se me permitem , já permitindo , vou pegar um gancho aqui do Allan .

    Faltam por disputar sete corridas e o campeonato está aceso . Em outros anos , nesta altuar do campeonato , os títulos não tinham mais do que um ” par ” de aspitantes e agora , há cinco pilotos e pasmém , três equipes em lutas pelos campeonatos .

    um funil que faz com que , os times reverem suas performaces . A Red Bull , por exemplo , tenta diminuir a diferença entre a supremacia mostrada na classificação e o nível de corrida .

    A Mclaren por sua vez ,está num poço de difícil saída . A Ferrari , graças a Alonso , que é o valor seguro ( essa é a verdade ) , começa a navegar numrio revolto após a dobradinha na Alemanha , e o segundo na Hungria .

    Nos contrutores ,a líder Red Bull , com 312 pontos , supera a Mclaren quer soma 304 e a Ferrari está um pouco mais distante com 208 . Mas pelo visto ,nada é definitivo e tudo é possível neste bom campeonato .

    Abraços .

    • Mari Espada disse:

      A Mclaren por sua vez ,está num poço de difícil saída?
      Ah não, não, não… Não vem acabar com a minha esperança! =)

      • Marco disse:

        Hahahahah , que isso Mari , você sabe quem ninguém é dono da verdade , muito menos eu .

  7. Mari Espada disse:

    Olha… Adrian Newey vendeu a alma pro diabo, na minha opinião! Esse RB6 é coisa de outro mundo! Bom, já vem desde o RB5, né? Porque se fosse o atual sistema de pontuação, suspeito que a RBR tinha tirado a vitória da Brawn no ano passado, não?

    Só lamento que, pilotando esse foguete, estejam esses dois briguentos… Webber, que nunca foi lá grande coisa, mas que acordou neste ano e está tomando atitudes que eu acho o máximo! E Vettel, que tem talento, mas que dominou a sua cabeça, fazendo-o perder a razão na maioria das vezes!
    Ou seja, em vez de lembrar apenas das coisas boas, como o excelente projeto do carro e da asa, a BRB deixa em minha memória o voo de Webber em Valência e a asa da discórdia na Inglaterra e Alemanha… eles podiam terminar a temporada sem isso, não acham?

    Enfim, mas o importante deste post é essa frase motivante do Alex…
    “Mas como tudo na F1, ser o melhor projeto inicial, não garante que você será o melhor carro ao término do campeonato e menos ainda que você se sagre campeão.”

    Go McLaren, Go!!! =D

    • Alex-Ctba disse:

      Sim Mari, os pilotos da Red Bull colaboraram bastante no início do campeonato para esse fantástico carro não disparar como a Brawn em 2009. Agora as coisas estabilizaram e como disse o Leandro lá no post sobre a McLaren, das sete corridas restantes pelo menos quatro são amplamente favoráveis a Red Bull. Vai ser difícil a batalha para Alonso, Hamilton e Button, mas vamos torcer para termos um final apoteótico como em 2008, não necessariamente com o mesmo campeão :D

      • Mari Espada disse:

        Aaah… mas porque não necessariamente com o mesmo campeão? =)

    • Sendo chato.

      Mas de onde tiram a idéia de dominancia nesse campeonato.

      Só para citar provas recentes:

      Canadá.

      Seria um domínio da Red Bull, e não foi, aliás, andaram mal pra caramba, opa, vão dizer que foi a escolha errada dos pneus, não, não foi, podiam fazer um stint menor e entrar na mesma estratégia dos demais.

      Inglaterra.

      Seria dureza para a Red Bull se manter a frente da Mclaren, uia, passearam fácil, só não foi barba, cabelo e bigode por azar do Vettel.

      Alemanha.

      Domínio da Red Bull, ok, tiveram problemas com os motores, mas, tomaram um passeio da Ferrari, onde todos achavam que a Mclaren seria páreo duro e foi pífia.

      Hungria.

      Ferrari está bem na foto, vai sair vitoriosa e será páreo duro pra Red Bull bater os carros de Maranello, rsrs, tomaram um váreo dos carros de Milton Keynes, que se não fosse aquela punição estapafurdia sobre o Vettel, tinham feito dobradinha.

      Spa, previsões.

      Red Bull forte como sempre, Ferrari na cola e FI nas primeiras colocações!

      What ?

      Cadê o Polvo Paul ?

      • Vitor, o de Recife disse:

        Claudemir, não sei se alguém disparar em Spa, mas se o Kimi ainda estivesse correndo eu botava minhas fichas no finlandês… até mesmo quando ele fazia um mau campeonato, como em 2008 e 2009, ele “acordava” lá. Impressionante…

        Mas nenhum desempenho foi tão impressionante como o da Force India no ano passado.

  8. Vitor, o de Recife disse:

    Ops… “não sei se alguém VAI disparar em Spa”.

  9. André disse:

    Este carro é incrível.

  10. Felipinho disse:

    Uau,

    como diriam uns acelebrados por ai: “É, nois”

    corram atrás o resto…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s