Memória curta ou pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Publicado: 14/08/2010 por Allan Wiese em Artigos
Tags:, ,

Nelson Ângelo Tamsma Piquet Souto Maior. Brasileiro (nascido Alemão criado Brasileiro a partir dos 8 anos de idade), 25 anos. Piloto de Fórmula 1 durante a temporada de 2008 e meia temporada de 2009 pela equipe Renault. Resultado mais expressivo na categoria: segundo lugar no Grande Prêmio da Alemanha, em 2008.

Felipe Massa. Brasileiro, 29 anos. Piloto de Fórmula 1 desde 2002 (sendo piloto de testes em 2003) pelas equipes Sauber e Ferrari. Resultado mais expressivo na categoria: vice-campeão da temporada 2008.

O que ambos têm em comum? Muito. Ainda mais depois do Grande Prêmio da Alemanha de 2010.

Nelsinho chegou à categoria em 2007, como piloto de testes da Renault, depois de ser campeão na F3 inglesa em 2004 e do vice-campeonato da GP2 em 2006, para assumir um dos cockpits franceses em 2008. Seu companheiro de equipe era o completíssimo e bi-campeão da categoria, que havia retornado à Renault depois de uma temporada intensa na McLaren em 2007.

Massa chegou à categoria em 2002, depois de ser campeão brasileiro de F-Chevrolet em 1999, campeão italiano e europeu de F-Renault em 2000 e campeão europeu de F-3000 em 2001. Correu pela Sauber em seu ano de estréia para ser piloto de testes da Ferrari em 2003 e voltar ao cockpit suíço em 2004 e 2005. Em 2006 assumiu definitivamente um dos carros vermelhos e está na equipe até hoje. Seu atual companheiro de box é Fernando Alonso, que chegou à Scuderia trazendo a força do patrocínio do Santander, além de todo o seu talento.

O episódio que vai ficar marcado na memória de todo torcedor da categoria ao ouvir o nome de Nelsinho é aquele que foi considerado por muitos como o maior escândalo pelo qual a Fórmula 1 já passou: o crashgate, em Cingapura 2008 (Nelsinho bateu o carro no muro de propósito para permitir que Alonso ganhasse a prova). E, infelizmente, as chances que Felipe Massa tem de ter o seu nome associado primeiramente ao fato de ele ter dado passagem à Alonso na Alemanha, em 2010, são muito grandes.

Fernando Alonso é um piloto muito completo, não há como negar. Desbancou nada menos do que Michael Schumacher, então hepta-campeão tendo sido o vencedor das últimas 5 temporadas, em 2005. Tirou a marca de Emerson Fittipaldi de mais jovem campeão da categoria com aquele título e ganhou novamente em 2006. É rápido, é constante, é inteligente, lendo com muita habilidade o desenrolar das corridas, adapta-se muito bem à equipamentos e, acima de tudo, joga muito forte nos bastidores.

Nelsinho costumava tomar de 0.3s a 0.7s. Estava em seu ano de estréia na categoria e era mais do que normal não conseguir acompanhar o ritmo de Fernando.

Massa está a nove anos na categoria e tem levado a mesma desvantagem, na média, para Alonso.

Mas o ponto crucial de toda essa história vem à tona a partir de agora. Na época do acidente, em 2008, falou-se a respeito da pouca capacidade de Nelsinho e das dificuldades que este enfrentava frente ao seu companheiro de equipe. Porém, quando o escândalo veio à tona, na metade da temporada passada, críticas pesadas foram dadas à atitude de Nelsinho.

Falou-se que é inadmissível que uma ordem de equipe interfira de tal modo no resultado de uma prova. Falou-se que o fato de Nelsinho ter acatado à ordem e participado do esquema para favorecer Alonso ficaria marcado pra sempre na história da categoria e que as suas credibilidade e imagem nunca mais seriam recuperadas.

Um dos pontos altos da discussão em torno do tema se deu quando Felipe Massa (que na temporada de 2008 brigava pelo título e na prova de Cingapura abandonou porque a mangueira de reabastecimento ficou presa ao seu carro na parada que ele fez quando o safety car entrou na pista por causa do acidente de Nelsinho) disse que nunca faria algo assim e que ele se sentia roubado sabendo que poderia ter sido campeão caso a prova se desenrolasse da maneira que estava antes do acidente.

Nos treinos para uma prova de kart na Granja Viana, no fim do ano passado, Nelsinho foi cumprimentar Massa e recebeu um aperto de mão e um olhar frios do ex-companheiro de pistas na F-1.

Depois do ocorrido na Alemanha esse ano, onde Massa deu passagem a Alonso por ordens da Ferrari, Nelsinho deu uma entrevista a Isto É, falando sobre o ambiente predominantemente business que gira em torno da F-1 e de como é difícil que um piloto não obedeça às ordens de equipe. Mas mesmo dizendo isso ele se defendeu, afirmando que sua situação era totalmente diferente.

Isto É – Você se dava bem com o Massa quando corria na F-1?

Nelson Ângelo Piquet – Me dava bem tanto com ele quanto com o Rubens Barrichello. Os dois sempre me trataram muito bem, me davam dicas nos circuitos que eu conhecia menos, sentávamos os três juntos nas reuniões de pilotos. Era um clima gostoso.

Ele chegava para uma equipe que já conhecia Alonso e que tinha ganhado 2 títulos com ele. Já Massa está na 5ª temporada na Ferrari e Alonso acabou de chegar. A grande crítica que Nelsinho fez à Massa foi a respeito da forma que este evidenciou que houve uma ordem de equipe. Disse que, se Massa sabe que está sendo vencido pelo seu companheiro, o que deve fazer é tentar superá-lo na pista e não usar de jogo de pressão da imprensa por causa de uma ordem como esta.

Ambos os episódios trouxeram prejuízo à categoria e geraram as suas discussões.

O de Massa está mais fresco na memória. O de Nelsinho teve dimensões enormes quando veio à tona. Mas o que se pode concluir disso é que Fernando Alonso é um companheiro de equipe difícil de lidar. Além de ser muito rápido na pista, faz sempre dos seus jogos de bastidores para desestabilizar ainda mais quem corre com o mesmo carro que ele. Com parcela de participação de Alonso em ambos os episódios, parece fácil dizer que o maior prejudicado de ambos foi Nelsinho.

Mas Massa, apesar de ainda estar na categoria e ter plena capacidade de virar o jogo com um título em 2011, terá ao seu lado o mesmo companheiro que fez com que Nelsinho abandonasse a Fórmula 1 no ano passado.

Os dois erraram e é difícil dizer qual dos dois terá o maior prejuízo no longo prazo.

O que fica disso é que Felipe agiu com hipocrisia, pois, tendo dito que nunca faria algo semelhante ao feito por Nelsinho, fez da mesma forma: acatou as ordens da equipe.

E o ditado popular nunca foi mais propício: pimenta nos olhos dos outros é refresco.

comentários
  1. iDavid disse:

    Sabe, avaliando as situações de forma fria. Talvez o NAP seja um piloto com mais talento do que imaginamos. Da mesma forma, Massa talvez não tenha tanto talento qnto o esperado.

    Enfim, O NAP jah saiu da F1 e provavelmente nunca mais irá voltar.

    Massa está na F1 e nunca mais vai voltar a ter a chance que teve em 2008, com o agravante de ser Segundo piloto do Alonso…

    É o mundo é cruel…

    ahuahuauhuahahuhauahuhua

  2. Mari Espada disse:

    Allan, parabéns pelo texto objetivo e muito bem escrito!!!
    Sabe o que eu penso de tudo isso, que tanto o Nelsinho quanto o Felipe não tem culhões! (ou não tiveram… porque sempre há tempo para mudar)
    Porque em 2007 quando o então estreante Lewis Hamilton teve que enfrentar o casca grossa Fernando Alonso, quem saiu vitorioso? O bicampeão não conseguiu exercer seu domínio e voltou “chorando” pra Renault… e o estreante continuou na equipe e ganhou no ano seguinte!

    • wilson costa disse:

      ponto de vista muito primário e totalmente parcial.

      senão vejamos:

      mclaren copiou o projeto da ferrari e foi entregue a fia pelo alonso, que por sua vez só fez isso porque ron denis preferiu dar preferencia a seu pupilo e não acreditou que alonso entregasse a equipe.

      Alonso entregou a equipe e a mclaren sofreu sanções.
      Ron Denis e mclaren passaram a sabotar sistematicamente alonso de forma sutil e da maneira possível, como por ex. temperatura e pressão errada nos pneus do alonso na classificação para uma corrida. (só ver midia da época)

      O rã-miltu tinha um mundo de pontos na frente e nem precisava terminar as corridas tão a frente e na sua ansia de bater o campeao do mundo (seu parceiro) começou a mostrar sua essencia: cagão!
      Deu no que deu.
      ALonso ajudou a ferrari, indiretamente a ser campeã, terminou com os mesmos pontos que o rã-miltu, ou seja, empatados, definido segundo e terceiro lugares com critérios de desempate.
      Isso que foi atrapalhado por sua equipe que ainda deu toda a força e ajuda ao cagão do rã-miltu.

      • Anselmo Coyote disse:

        Sinto muito dizer, mas não concordo com isso de jeito nenhum. O Hamilton está correndo com o Button e não está havendo problema algum… enquanto o Alonso…

        Mas, ad argumentandum tantum (ih… gastei meu latim), o que quer dizer que vou admitir apenas para argumentar, se se considerarsse que o Alonso perdeu porque a equipe jogou contra ele, devo lhe dizer que ele também não passa de um cagão, sem culhões que só ganha se for favorecido.

        Sim, porque em situação real, verdadeira e não como essa que vc alega ter existido sem qualquer prova a não ser a choradeira do Alonso, em que a equipe quis descaradamente ajudar o outro piloto (Mansell), o meu ídolo Nelson Piquet Souto Mayor detonou o colega de equipe, o chefe de equipe (Patrick Head), os engenheiros, estrategistas, mecânicos e até a dona Maria da cantina, aquela puxa-saco que servia um cafezinho mais quentinho ao Nigel Mansell.

        O Nelson Piquet fez isso, mandou todo mundo t.mar naquele lugar, pôs o “foda-se” em stand by e foi campeão.

        Então, meu caro Wilson, sob esse ponto de vista, nem se fosse verdade factual e não mera especulação sua, qualquer um de nós ainda está autorizado a dizer que seu querido Fernando Alonso é um CAGÃO sim senhor. Um cagão que sem a ajuda da equipe não ganhou p.rra nenhuma, tentou chantagear o Ron Dennis em Mônaco pedindo regalias, tomou pau de um moleque estreante, e bateu em retirada com o rabo entre as pernas para debaixo da saia do Briatore, aquele mafioso que dispensa apresentações.

        Imagine, se um cara igual ao Ron Dennis (com todos os seus defeitos, obviamente, não o estou beatificando) aceitaria chantagem do Alonso.

        A conversa deles em Mônaco deve ter sido mais ou menos assim:

        Alonso: – Se não me der regalias para eu ser campeão eu vou denunciar.
        Ron Dennis, batendo os pés no chão como quem enxota um cão sarnento: – suma da minha frente seu borra-botas, cagão, dedo-duro, alcaguete de m.rda. Vá lá e denuncie, afinal é para isso mesmo que serve um merdinha como vc, seu pilotinho de m.rda. Eu sou homem de fazer e sou também de assumir, seu palhaço, f.d.p. Prefiro ser duramente penalizado e sofrer um prejuízo de 100 milhões de euros do que ficar nas mãos de uma coisa abjeta, um b.sta como você. Vá… o que vc está esperando?

        Abs.

      • Mari Espada disse:

        Coyote, obrigada por me fazer rir com esse diálogo final… =D

        E concordo plenamente com você, quando diz: “Um cagão que sem a ajuda da equipe não ganhou p.rra nenhuma, tentou chantagear o Ron Dennis em Mônaco pedindo regalias, tomou pau de um moleque estreante, e bateu em retirada com o rabo entre as pernas para debaixo da saia do Briatore, aquele mafioso que dispensa apresentações.”

        Mas ainda assim respeito o Alonso como piloto, ele tem as suas qualidades.

      • wilson costa disse:

        um cara com esse nick? coyote? falando mal dum bicampeão mundial?
        he he he
        passa depois

    • Ronei Leonel Junior disse:

      Mari não concordo. Hamilton é piloto da Maclaren desde a época em que estava na barriga da mãe. Alonso chegou para disputar com o garoto que a muito tempo a Maclaren queria no cockpit. Que mesmo com toda a preferencia dentro da equipe conseguiu jogar o título mas ganho da história da fórmula 1 com dois erros infantis, semelhantemente aos que Vettel tem cometido esse ano. Mas, como já diz o post pimenta nos olhos dos outros é refresco

      • Mari Espada disse:

        Ok, Lewis era praticamente um filho para Ron Dennis, mas ainda assim era um estreante na F1, enquanto Alonso é um bicampeão!
        Se fosse outra equipe poderia dar preferência ao Alonso… como a Ferrari vem fazendo!
        Afinal, o Massa é “cria” da Ferrari, então deveria ter mais direitos, seguindo a lógica de pensamento… mas sabe como é a Cosa Nostra, né?

      • Bem, como dizem aqui em casa, tenho memória de elefente.

        Hamilton foi uma aposta da Mclaren para 2007, mas até os testes de janeiro era uma aposta, que podia ainda ser um reserva de sexta feira, mas como a Mclaren não fechou com nenhum alemão ( Mercedes pressão) acionou o mais barato.

        Lewis Hamilton.

        Ou seja, qualquer choro de Alonso, é pura desculpa.

    • Allan Wiese disse:

      Obrigado Mari.

      Por mais polêmica que seja essa discussão, com opiniões diversas como vemos logo abaixo, Hamilton foi de fato um estreante de ouro. Conseguiu uma constância em seu ano de estréia vista raríssimas vezes na história da categoria. Fez valer o ótimo equipamento que tinha em mãos e não ganhou o título por uma combinação de equívocos com maior parcela de culpa da equipe em um e sua em outro. Mas como você disse, foi capaz de ganhar o título no ano seguinte e manter-se em alto nível (e evoluindo) até aqui, mostrando que não foi sorte de pricipiante, mas que é um piloto diferenciado.

  3. Alex-Ctba disse:

    Sim, ambos obedeceram ordens da equipe, mas no meu entendimento, são situações completamente diferentes:

    Ceder a primeira posição, mas ainda assim garantir o pódio é um pouco diferente de se esborrachar no muro e acabar com as possibilidades dentro da corrida.

    F1 é um esporte perigoso, apesar da segurança dos carros. Todos viram o que uma mola de 800g pode causar a um carro que vem a seguir. Não concordo qdo o Coyote diz q o risco era calculado, já q o imponderável sempre se faz presente nesse esporte. Então fico do lado do Ico q disse q o NAP colocou em risco outros pilotos, fiscais e espectadores.

    Massa deixou claro que estava contrariado com a situação e seguiu o “modelo Barrichello”. Tanto que já no GP seguinte, devido a sua atitude de escancarar a situação, dificilmente o jogo de equipe poderia ser repetido.

    Nelsinho cumpriu o jogo de equipe e escondeu a situação. Claramente sua atitude passou a interferir em suas performances. Em 2009 suas atuações foram patéticas, bem diferente de sua boa estréia em 2008. Toda essa sujeira levou um indignado Nelsão expor a situação. Um errou ao obedecer esse bizarro jogo de equipe e o outro ao destruir a carreira do filho, que ele investiu tanto.

    Massa cumpriu o jogo de equipe e tem contrato até 2012.

    Nelsinho cumpriu o jogo de equipe e foi sumariamente demitido no ano seguinte.

    Assim como Barrichello, Massa tem possibilidades de refazer sua carreira e tentar o sonho de ainda ser campeão de F1, mesmo q seja por outra equipe.

    Nelsinho teve as portas fechadas na F1 e tenta seguir a carreira de piloto na Nascar americana, categoria de pouca visibilidade aqui no Brasil.

    De qualquer forma, torço para ambos terem oportunidade de dar a volta por cima na F1, pq de fora é fácil a gente dar pitacos, mas ninguém sabe com total clareza, como funciona o jogo sujo dos bastidores da F1.

    • Gilmar disse:

      Acho difícil o Massa conseguir outra equipe pela qual possa disputar o título. Por que? simplesmente porque existem outras poucas opções de times de ponta, e nessas vagas não teremos grandes surpresas nos próximos 2 ou 3 anos. E o tempo é inimigo do Massa, pois ele vai perdendo espaço pra essa nova geração de grandes pilotos. A não ser que ele tenha muita sorte como o Button no ano passado, do contrário, não esperem campeonato do Massa, nem pela ferrari, e nem por outra equipe.

      • Felipinho disse:

        A dificuldade do Massa a partir de agora, passa a ser conseguir provar que é um piloto que trabalha em prol da equipe, ou vc acha que ao contrário dos comentários humorísticos aqui do Brasil, a Ferrari o considera o funcionário do mês?. Não é e nunca será pois poderia ter obecedido aquela ordem de forma menos evidente. Creio que o ciclo do Massa na Ferrari se encerrou, não porque ele queira, mas porque a Ferrari não vai o querer mais. Chance de título até o fim do contrato (se durar até lá..), nenhuma…

        Sobre o post a entrevista completa está em: http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/93277_EU+ERA+JOVEM+QUANDO+ERREI+MASSA+TEM+NOVE+ANOS+NA+F+1+

        Apesar das besteiras escritas pelo reporter, o Nelsinho foi muito feliz e mostrou que amadureceu bastante.

      • Vitor, o de Recife disse:

        O que achei mais interessante na entrevista do Nelsinho foi o respeito que ele tem com o Alonso.

        “Me coloquei em situação difícil, entre um ditador (Flavio Briatore) e o Alonso, que tentam pintar como Dick Vigarista, mas é muito bom, muito rápido e muito esperto.

        “Que tipo de esperteza?

        Todas. Ele é esperto o suficiente para ser legal com você e ganhar sua confiança para depois, na corrida, não ajudá-lo. Trabalha com a equipe, está sempre antecipando as estratégias dos outros carros e é extremamente focado no que interessa para ele. Ele sempre quer mais, pede mais, corre atrás, enche o saco e, se tiver força na equipe, consegue tudo. Eu fazia o mesmo, mas era um piloto jovem e as pessoas não davam muita bola.”

        Chega a ser estranho saber que alguém tao lúcido tenha feito aquilo. A pressão do sobrenome Piquet – diga-se de passagem, as declarações do pai (“meu filho não vai ser 2º piloto de ninguém”) também não ajudaram – pesou muito.

        Que o talento dele brilhe na Nascar, que não é fácil. Montoya ralou um bocado até atingir um nível competitivo.

      • Allan Wiese disse:

        Vitor, também fiquei impressionado com o respeito do Nelsinho pelo Alonso.
        E, apesar dessas suas jogadas de bastidores, é um dos pilotos que dá gosto se ver competir. Sempre querendo mais. O que no fim das contas, como Nelsinho disse, o faz querer todas as atenções pra si e tenta isso de todas as formas.

    • Anselmo Coyote disse:

      Uai… como a batida do Nelsinho não foi calculada, se o Pat mostrou a ele até o lugar onde deveria bater e em qual volta?

      Sabe porque vcs vem com “ses”, “quem sabe” e “talvez”? Porque a única arma que vcs tem para legitimar essa hipocrisia é a suposição. De real para mostrar vcs não tem nada nas mãos.

      Vcs não querem discutir o fato acontecido, mas o que vcs acham, supõem que poderia ter acontecido. No mundo real não existe o que poderia ter acontecido – existe o que aconteceu.

      Vcs fogem a realidade porque ela não lhes dá munição.

      Para seus governos, o momento de discutir probabilidade é antes do fato acontecer e não depois dele consumado. Esse princípio é de uma primariedade obscena. Qualquer estudante de segundo grau sabe disso.

      A realidade é que o Nelsinho foi lá e consumou o ato, arrebentou o carro conforme havia combinado e calculado e nada, ABSOLUTAMENTE, nada aconteceu à ninguém. Na mesma corrida o Kimi Raikkonen também arrebentou o carro no muro e o Massa ficou virado de cara pra trás em cima de uma curva, encaixado no muro e novamente nada, ABSOLUTAMENTE nada, aconteceu à integridade física de ninguém. E olhe que nem o Massa ou o Kimi premeditaram esses acidentes.

      Mas vcs preferem insistir no campo das probabilidades, mesmo depois do fato consumado, o que constitui um erro crasso, primário mesmo. O fato foi consumado e o resultado diametralmente contrário às suas suposições. Mas vcs não aceitam.

      Com todo o respeito, Alex, repito: isso é hipocrisia. Isso é bater e assoprar e bater e assoprar.

      Foi por causa dessa hipocrisia que o Nelsinho se f.rrou, data maxima venia.

      Conhecendo vc e o Ico, eu só posso acreditar que o erro está superando a má-fé.

      Abs.

      • Alex-Ctba disse:

        Pra mim não tem nada mais absurdo do que vc se estatelar contra o muro e mandar a própria corrida para o espaço.

        Não aconteceu nada com ninguém, ótimo, mas vc dizer q CALCULARAM q não aconteceria, soa duplamente absurdo.

        Não é bater e assoprar, eu realmente gostaria q o Nelsinho tivesse outra chance na F1, pq da forma q encerrou sua passagem, nunca iremos saber se ele realmente é bom ou não. Pelas condições q a Renault oferecia a ele e por ele ficar próximo ao Alonso mesmo assim, acho q ele teria potencial sim, por isso q eu desaprovei a atitude estúpida dele, q mesmo depois de executar o plano, ainda foi demitido.

        Em 2009, suas atuações foram patéticas, acho q toda essa armação, atormentou o garoto q não conseguiu lidar com essa situação. Teve um GP, acho q o da China com chuva, q deu dó de tanto q ele rodou, bateu em proteção de isopor, fez umas barbeiragens incríveis, era óbvio q a cabeça não estava legal.

        Por tudo isso, que apesar de ambos obedecerem ordens de equipe, tenho em minha mente, q foram situações bem diferentes, tanto na execução como nas consequencias.

      • Quando pedi para o Allan fazer o post, não pedi que ele opinasse.

        Mas quem é mais lento:

        Massa com 9 anos ou Piquet com 1 ano ?

        Ambos tomam 7 décimos do espanhol.

        E o espanhol apanhou do reserva, Hamilton.

        Resumindo.

        Oque vocês acham ?

      • Anselmo Coyote disse:

        “Teve um GP, acho q o da China com chuva, q deu dó de tanto q ele (Nelsinho) rodou, bateu em proteção de isopor, fez umas barbeiragens incríveis, era óbvio q a cabeça não estava legal.”

        Claro, Alex, tirando as “barbeiragens incríveis”, obviamente.

        Mas eu aposto com vc o que vc quiser, e falo isso aqui, em público para que mundo ler e ouça: por mais que o Nelsinho tenha rodado com aquele tijolo sobre rodas sem up grade as rodadas dele foram em número muito inferior às do Massa com aquele Ferrari com o qual ele disputou o título. Sacou a diferença?

        E olhe que o Massa não corria sob nenhum Briatore e/ou Alonso. Ele corria livre e despreocupado ao lado do piloto mais ético e um dos mais velozes e melhores que já passaram pela F1 – Kimi-Matias Räikkönen (com hífens, tremas etc… rsrs – sou o maior fã desse cara – que Deus o ilumine sempre).

        Claudemir,
        Eu sempre disse que o Nelsinho era um senhor piloto. Eu o conhecia muito antes de ir para a F1. Mas na F1 não tinha carro e foi severamente sacaneado pelo Briatore e pelo Alonso – este indiretamente, pois sempre jogou e joga bem tanto nas pistas quanto nos bastidores.

        Aqui eu faço um parenteses para dizer que o Alonso, apesar de toda a sua desfaçatez, é o que menos culpa tem nisso tudo. Ele faz a proposta indecorosa, o que por si só não modifica o meio. O problema se consuma quando a proposta é aceita. Então a culpa é de quem topa a sacanagem.

        Na verdade o pimpolho jamais teve as chances que qualquer outro segundo pilotos teve ou tem.

        Abs.

      • Anselmo Coyote disse:

        Esqueci de dizer: eu me referia à corrida do Massa na Inglaterra em 2008 – acho que ele rodou mais do que o Nelsinho em toda a carreira.

      • Anselmo Coyote disse:

        “Acredito que voce não saiba ou nunca trabalhou numa grande corporaçao em sua vida.”…

        Nossa, que prosa ruim. Quando ouço a palavra “trabalho” eu tenho urticárias…

        Abs.

  4. Marco disse:

    Allan , estou totalmente de acordo com o teu muito bom post !

    Se é que entendi , digo : Agora o mais intrigante pra mim , e que , ainda não consegui entender , é o conformismo no piloto brasileiro Felipe Massa , seja ele contratual ou não , porque em Hockeinheim , Felipe Massa jogou … é isso mesmo , jogou a toalha a oito corridas do fim da temporada ! Deixou claro que permitiu Alonso passar , mas não quis explicar o porquê de seu engenheiro pediu-lhe desculpas pela ordem cifrada de ser ultrapassado .

    Um abraço e , mais uma vez , beleza de post .

    • Mari Espada disse:

      É verdade, Marco. Esse conformismo é o que mais dói no coração do fã de Felipe Massa!
      Ele poderia agir como o Webber, que vem enfrentando como pode a idéia de Vettel ser o primeiro piloto… só por essa coragem o Webber já merecia ganhar este ano!

      • Marco disse:

        Verdade .

      • Ronei Leonel Junior disse:

        Mari a única coisa é que na Red Bull, por mais que o pessoal cornete a maneira dela resolver as coisas, eles dão sim possibilidade para ambos os pilotos. O fato é que desde a primeira corrida o Massa já era segundo piloto. Alonso sempre soube disso e por isso sempre forçou as ultrapassagens emm cima do Massa que sempre cedeu. Só o massa e a “torcidade brasileira” que demoraram a descobrir isso…

      • Anselmo Coyote disse:

        Marco,

        O pior é que enganados foram só os torcedores, por dois motivos:

        1. não raciocinaram (foram só emoção na onda do Galvão Bueno) – óbvio que um bi-campeão, com o cofre de um dos maiores bancos do mundo como patrocinador e o ego maior que o sol jamais aceitaria ser 2o piloto ou mesmo disputar em pé de igualdade com o Massinha que nunca ganhou nada, coitadinho.

        2. o Massa pôs lenha nessa fogueira irracional.

        É claro que o Massa sempre soube. A própria postura subserviente nas várias estocadas que levou do espanhol evidenciam isso.

        Abs.

      • Marco disse:

        Anselmo , é um grande prazer falar com você .

        Não resta a menor dúvida que os torcedores foram enganados sim , sobretudo num país em que o esporte crê pouco na equipe e valoriza a individualidade . Massa decepcionou sim seus torcedores ao acatar as ordens da equipe , mas realmente caro Anselmo , e é como você falou ( e muito bem a respeito do Alonso quanto a sua posição dentro da equipe ), não tinha outro remédio , não tinha outra opção a não ser de ceder !

        Também concordo que Massa pôs lenha nessa fogueira sim , na sua negativa de ceder a liderança a Alonso , que ainda pode lutar pelo título , pois está claro que Massa , esse sim , não pode lutar pelo título , portanto deveria deixar o caminho livre para o Fernando Alonso .

        E além do mais , houve uma reunião antes da prova ( é claro ) , e que foi discutida as possibilidades que poderiam viver-se essa situação na prova , portanto , Massa sempre soube e sempre saberá da sua real posição e situação perante a Alonso e a Ferrari .

        Forte e grande abraço .

    • Allan Wiese disse:

      Grato Marco.

      Esse conformismo, somado à hipocrisia das suas declarações pós crashgate e suas ações em Hockenheim, fazem a decepção com Massa ser grandíssima. Ele estava no caminho certo. Um piloto que sabe ser rápido, consegue reações incríveis e que demostrava um espírito guerreiro que era muito bem visto e querido pelos brasileiros, eu incluso. Mas jogou isso fora com sua atitude e, ao invés de dizer que foi obrigado a isso, disse que fez isso por decisão própria (por mais que ele tenha tentado mostrar na pista que não estava contente, suas palavras foram essas), fazendo sua imagem de guerreiro ir por água abaixo.

  5. Nick Mason disse:

    Esse papo de que o acidente do NAP poderia acarretar coisas piores também acho que não é válido, já que a F1 hoje em dia é um esporte extremamente seguro, vide a matéria sobre os acidentes fatais na F1 e até o acidente do Mark Webber em Valencia, onde o carro do cara decolou e ninguém saiu ferido.
    O negócio é que o Massa é um hipócrita sem tamanho, agiu por interesse particular, assim como o NAP, deixando os torcedores feito palhaços. Não há diferença alguma entre o que o NAP fez e o que Massa fez, simplesmente os dois seguiram a risca o que lhe foram pedidos pelos chefes.

  6. Gilmar disse:

    Acho que essa história de que a Ferrari é maior do que qq piloto já foi por água abaixo na época do schumacher. Quando este ficou velho, trouxeram kimi pro lugar dele, mas como este não deu no couro como o esperado, trocaram ele pelo Nada Sei, nas mesmas condições de Schumacão. O fato é que o Massa foi segundo piloto do Schumacão, do Kimi e agora é segundão do Nada Sei. Ah, mas e 2008? Deu sorte pq o kimi tava mais preocupado com a vodca do que com a ferrari, tanto que mandaram ele pastar antes do final do contrato e trouxeram outro pra ser o numero 1.
    E nisso tudo, o barrica pelo menos entendeu que não seria primeiro piloto nem quando o Schumacão se aposentasse, fez o certo e foi pra Honda. O Massa, se não entender isso, não vai sobrar nem uma virgin pra ele.

    • Anselmo Coyote disse:

      Kkkkk!!!

      O cara é campeão no ano de estréia e não deu no couro? Sem comentário.
      Mandou o cara ir pastar. Putz. Essa foi demais.
      Eu queria estar pastando assim, ganhando 40 milhões de euros de bandeja dos carcamanos para nada fazer e mais 20 para divertir no rali.

      Abs.

      PS. Koskenkorva haluta!

      • wilson costa disse:

        percebe-se que voce não estava na terra em 2007.
        kimi so ganhou campeonato porque mclaren ficou sacaneando o alonso e privilegiando seu afilhado, assim campeonato caiu no colo do kid kaxassa.

    • wilson costa disse:

      esse acertou na mosca aquilo que o massa deveria fazer.
      para os amantes e fãs do massa:
      2011 vai ser igual ou pior que esse ano.
      Massa não vai disputar o título de campeão, a não ser que o alonso tenha algum grande imprevisto em sua vida.

    • Anselmo Coyote disse:

      Meu caro,
      O Kimi ganhou 6 corridas contra 4 de Alonso e Hamilton em 2007 com seus carros voadores. Agora (não me responda) pense apenas: porque o campeonato “caiu no colo” do Kimi e não de outro qualquer, como o Massa ou o Barriquelo, por exemplo?
      Pra mim deu.
      Abs.

      • wilson costa disse:

        é obvio se não tiver mente fechada e achar que tudo é falcatrua e que o rã-miltu é a oitva maravilha do mundo.
        Acredito que voce não saiba ou nunca trabalhou numa grande corporaçao em sua vida.
        Quando voce tiver um cargo de chefia, direção e estiver com outras equipes dentro de sua empresa lhe sabotando a gente conversa melhor e voce vai saber porque o alonso perdeu o campeonato em 2007 e caiu no colo do kimi raikonen, além do que vai ter certeza que o hamilton é um tonto.

        Ele tinha tudo pra ganhar o campeonato, estava trocentos pontos na frente bastava chegar tipo sexto lugar em tres corridas seguidas e teria sido campeao.
        Disseram e incentivaram ele, que ele era o cara, do outro lado era o bicampeão mundial, etc…
        Tres corridas, tres cagadas monstruosas.

        Passa depois coyote
        auh ! auh! auh!

  7. Felipinho disse:

    opa,

    belo design, se aumentar um pouquinho o tamanho da fonte fica show

  8. Anselmo Coyote disse:

    Ok, Claudemir.

    Mas, na pior das hipóteses, eu dou ctrl (+) até a fonte ficar do tamanho que eu quiser e ctrl (-) para voltar.

    Abs.

  9. Fernando M. disse:

    Não acho que as duas situações sejam tão semelhantes assim. Na verdade, pra mim os dois casos são completamente e absurdamente diferentes.
    O acidente do Nelsinho foi premeditado, discutido, planejado e executado apenas e exclusivamente pra colocar o Nada Sei chorão em primeiro em um momento que não havia a menor possibilidade de disputar um título.
    O do Massa foi uma situação de corrida que naquele momento propiciou uma decisão de equipe para beneficiar o piloto com mais chance do título.
    A única semelhança entre os dois casos é: o chorão Alonso e sua habilidade ímpar de conturbar um ambiente de equipe a seu favor. Ajudado obviamente por momentos de pouquíssima personalidade dos seus companheiros de equipe.
    O Nelsinho por não conseguir demonstrar a que veio e se sentir pressionado de todos os lados (naquele ambiente da Renault a coisa conseguia ser ainda pior). E o Massa porque simplesmente se desencontrou esse ano e perdeu a confiança em si mesmo.

    Ainda assim, acho Alonso muito melhor piloto que os outros dois. E ele sabendo disso e sendo “inteligente” joga a equipe a seu favor porque na pista ele mostra que podem confiar nele.
    O maior problema é que ele é sim um chorão que usa de todo seu dom de desestabilizar emocionalmente as pessoas para conquistar seu espaço, entre outras palavras, ele é do tipo que pisa na mãe, na vó, no pai, no irmão, na mulher, no filho ou seja lá quem for pra conseguir o que quer. E quando não consegue, faz aquele ceninha que fez na Mclaren. A verdade é que Hamilton é tão bom quanto ele (na verdade eu o acho melhor) e mostrou que ali não seria tão fácil.

    Enfim, embora Massa e Nelsinho não sejam nenhuma criança é necessário verificar que o pivô de todas essas situações é sempre o Alonso. Um excelente piloto de um nível ainda pior do que de Schumacher em matéria de ser vigarista.

    • Allan Wiese disse:

      Esses eram os pontos que o post quis destacar Fernando.
      Mesmo Massa tendo 9 anos de F1, tem tomado os mesmos 0.3-0.7 segundos de diferença pra Alonso que Nelsinho tomava.
      E Alonso sempre tentando fazer de tudo, dentro e fora das pistas, pra ter chances de campeonato.
      É necessário ter personalidade, tanto como equipe e quanto como piloto, para enfrentar alguém assim: forte na pista e forte nos bastidores.

    • Anselmo Coyote disse:

      “O Nelsinho por não conseguir demonstrar a que veio e se sentir pressionado de todos os lados (naquele ambiente da Renault a coisa conseguia ser ainda pior). E o Massa porque simplesmente se desencontrou esse ano e perdeu a confiança em si mesmo.”

      Uai… o Nelsinho fez 19 pontos em seu ano de estréia. Nenhum brasileiro fez isso.
      O Nelsinho tomava 0,3 a 0,7s do Alonso. O Massa tá tomando 0,5 a 0,7s.

      Se o Nelsinho não mostrou a que veio, então o Massa também nunca mostrou.

      Abs.

  10. Ron Groo disse:

    Olha, me desculpe por não ler o post… mas a foto da abertura me desmotivou.
    Que time não… Que tragédia para nosso automobilismo…

    • wilson costa disse:

      absolutamente normal, é só ter os olhos focados naquilo que realmente são e não ter nenhuma perspectiva fora do contexto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s