Nelson Piquet 58 anos.

Publicado: 18/08/2010 por Claudemir Freire em História da F1
Tags:, , ,

Como deixei passar o aniverário do Nelson Piquet nada mais justo que não escrever nada sobre um dos melhores pilotos que já passaram pela F1, o melhor é deixar ele falar por si.

Parte 1.

Parte 2.

Parte 3.

Parte 4.

Parte 5.

O lado amigo.

Este vídeo é apenas pra mostrar como uma grande pessoa pode ajudar alguém mesmo passando por momentos difíceis, essa entrevista foi que trouxe de volta o Reginaldo Leme para a F1, até esta, ele foi relegado a programas de esportes, tudo porque Galvão Bueno e Ayrton Senna estavam de sacanagem com o “pobre” reporter. E foi um pedido do próprio Reginaldo ao Piquet, e ele se prontificou de imediato.

Anúncios
comentários
  1. Ron Groo disse:

    A língua mais ferina da F1 em todos os tempos.
    Felicidades ao homem que me fez amar este negócio doido de acelerar e fazer curvas…

    A imagem dele que mais me marca até hoje, por incrível que pareça, é aquela onde ele brinca de “lango lango” com o chileno ruim de braço Elizeo Salazar.

  2. Eduardo De Campos disse:

    Também passei a amar a F1 por causa do Piquet, meu eterno ídolo.Fiquei muito chateado por passarem a endeusar o Senna e esquecerem os grandes feitos do Nelson.Tratavam seu jeito “seco” de tratar as pessoas como defeito, enquanto o queridinho e engomadinho Senna era o que mais perfeito existia, principalmente para a TV Globo.
    Lembro que quando o Piquet foi tratar do divórcio num Fórum, acho que de Brasília, a imprensa saiu atrás dele e ele, puto com a perseguição, jogou alguns vergalhões para não seguí-lo.Acabou que isso acabou machucando um cinegrafista e falaram o diabo dele.Minha mãe mesmo me perguntou:
    “-É desse babaca que você gosta?”

    • “-É desse babaca que você gosta?”

      Sim, era desse babaca que eu gostava, e comecei a ver F1 por causa dele.

      Aliás, esse babaca, foi melhor do que nossa imprensa ufanista pintou. Já o certinho era de doer de tão bonzinho, mas ninguém escreve ou diz quantos ele fritou na sua carreira, aliás, como Schummy aprendeu na mesma escola do certinho.

      E bem vindo ao Ultrapassagem, Eduardo.

      • Eduardo De Campos disse:

        Obrigado, Claudemir.É um blog muito bacana…(gíria antiga, do tempo do Piquet.Rsrsrs…).

  3. Marco disse:

    A entrada de Piquet na F1 aconteceu às 10h34 de 18 de julho de 1978 , no pavilhão da Bob Sparshott Racing Team , em Luton , nos arredores de Londres . Lá , suspenso sobre dois cavaletes de madeira , estava o objeto de desejo de Piquet , um Mclaren M23 . Foi naquele monoposto sem rodas , a meio metro do chão , modelo 1974 que Piquet começou a carreira na F1 . Acertou sua posição da melhor forma de pilotagem e, no dia seguinte , fez o primeiro teste de pista no circuito de Silverstone .

    Um pouco mais tarde em 1981 , Carlos Reutemann fez um desabafo que passou à história da F1 , ele disse : ” Perdi o título para um garoto que limpou as rodas do meu Brabham ” .

    Piquet soube da declaração e confirmou : ” É verdade , eu lustrei as rodas do carro dele em 1974 , na inauguração do Autódromo de Brasília , num GP extra-campeonato . Na época , era a única maneira que encontrei de participar da F1 ” .

    E nesse ano , Piquet ganhou de Reutemann por apenas um pontinho só . 50 a 49 .

    • Fernando Kesnault disse:

      Marco me desculpe em ser um estraga prazeres, mas o Piquet estreou em Hockenheim com uma Ensing salvo engano numero 22.

      • Marco disse:

        Sei disso caro Fernando ! Não estou falando de estreia , mas sim do primeiro contato dele na F1 , que foi com um Mclaren em Silverstone .

  4. Mari Espada disse:

    Piquet era o oposto do Senna? Prefiro pensar que eles eram os opostos de uma mesma moeda… essa dualidade era fundamental para o cenário da F1 naquele momento… afinal, quem seria o Coringa sem o Batman? Ou o Batman sem o Coringa? O vilão não vive sem o mocinho e vice-versa!
    Meu herói sempre foi e sempre será Ayrton Senna, mas sem dúvida alguma Nelson Piquet seria um ótimo cara pra se conversar e tomar uma cerveja juntos… Senna é um deus, Piquet é um amigo… entende a diferença?
    Mas sem dúvida alguma, nos últimos tempos eu venho apreciando a língua afiada desse amigo aí… da mesma forma que sempre admirei Rubinho por sua sinceridade cômica. É essa postura que eu sinto falta no Massa!

    Feliz aniversário Nelsão!!!!!

    • Fernando Kesnault disse:

      Senna um Deus??? Era um ser humano ambicioso e náo importava de pisar em quem quer que fosse, alias foi com ele ao barrar a entrada do Derek Warwick na lotus para a temporada de 1986 que se iniciou esta luta dos pilotos nos bbastidores.

      • Mari Espada disse:

        Um deus no sentido de um ídolo, um herói, um exemplo… porque é isso que ele significa para mim.
        Eu admiro deuses humanos, com todos os seus defeitos e ambições, porque eu também sou humana e me identifico com as suas fraquesas.
        Meus deuses são como o Batman, o Lewis e o Ayrton! =)

  5. Vitor, o de Recife disse:

    É incrível como não dá para ter um post específico do Piquet sem falar do Senna e vice-versa…

    Feliz será dia em que finalmente conseguiremos dar o devido valor aos nossos campeões. Nesse dia, honraremos as conquistas de Piquet e Senna sem cometários bobos do tipo “pintaram fulano assim, mas cicrano era bem melhor”…

    Aliás, felizes são os ingleses que tem varios campeões e dão o devido valor a cada um deles. Aff….

    Ok, desabafo feito, vamos ao que interessa: parabéns ao Piquet, um cara que teve uma trajetória fantástica, conquistando nada menos do que 3 títulos numa época em que corriam lendas vivas e que a F1 era competitiva sem ter imposições artificiais de uma FIA para gerarem emoções. Todo o espetáculo era garantido pelos pilotos e seus carros, e foi neste ambiente que o Nelsão se consagrou. Precisa dizer mais?

    E sim, seu jeito irreverente e desbocado faz falta hoje. Como faz…

    No último video que o Claudemir postou tem ao fim um link de otroo vídeo em que ele fala da transmissão da Globo que é… é Piquet, simplesmente.

  6. Lucas Túlio disse:

    Nelson Piquet era um grande piloto e ainda entendia tudo da mecanica de seus carros, daí muitos dizem que ele era um piloto mais completo do que o Senna.

    O livro “A trajetoria de um grande campeão” tem muitas historias boas, aborda tudo, confusoes, brigas, feitos historicos e etc, recomendo a todos!

    Mas o melhor piloto de F-1 de todos os tempos responde pelo nome de Ayrton Senna da Silva!

  7. Essa entrevista é muito boa, vi ha alguns meses atrás, muito boa, ele conversando a vontade, da pra ver a diferença de epoca.

  8. celso gomes disse:

    Parabens atrasados, mas absolutamente sinceros, para um dos maiores, senão o maior desportista que esso nosso Brasil varonil já teve. Principalmente por ser autêntico e verdadeiro em seu comportamento, sempre.

    Nelson Piquet Souto Maior, o anticristo dos politicamente corretos!

    abç de um fã incondicional.

    • Anselmo Coyote disse:

      Foi o maior sem ter um passado, sem dinheiro, sem fazer concessões e com o FODA-SE em stand by full time. Simples assim.

  9. Elton disse:

    Todo domingo desde garoto, acordava cedo ao contrario do resto da semana para ver Nelson Piquet, sou de brasilia , ja vi o Nelson por aqui algumas vezes , mas como ja sei do seu jeito carinhoso, tomei cuidado para nao incomoda-lo, rs!! Sempre o admirei como piloto e principalmente pela força das palavras e suas atitudes. Sorte daqueles que tinham o prazer de ve-lo correndo e melhor vencendo!!!!! A que saudades daquele tempo! Como era mais “MASSA”, a formula 1 com o Nelson!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s