“La belle/ mooi Spa-Francorchamps”*

Publicado: 25/08/2010 por kesnault em Artigos, História da F1
Tags:, ,

Spa-Francorchamps atualmente diante dos assassinatos que os modernos arquitetos de pistas vem fazendo aos tradicionais circuitos da era moderna talvez, tem-se tornado o único que conseguiu conservar vários trechos que fazem lembrar o antigo circuito.

Se antigamente ele tinha 14 kms de traçados e após a remodelagem em 1979 conseguiu conservar em seus atuais quase 7 kms muito daquele que exerceu e exerce fascínio entre os fãs de automobilismo nas conquistas quase épicas de grandes pilotos, casos raros hoje em dia onde só encontramos “andróides teleguiados pela eletrônica”.

Dos tempos áureos do automobilismo que misturava falta de segurança, pistas desafiadoras  e uma quantidade incrível de pilotos de grande técnica e de braço que despontavam aos montes tal qual desapareciam em acidentes mortais lembrando muito as disputas das arenas romanas.

Um amigo de boas conversas, bem mais velho mas ainda parecendo um menino apaixonado e “bom vivant” disse ser feita que uma vitória conquistada até meados dos anos 80 vale com certeza, 10 vitórias conseguidas hoje em dia na f-1.  Ele me conta que os pilotos competiam não por fama, aparecer em colunas sociais e por quantias enormes de dinheiro – que é o mal necessário para a sobrevivência de todos nós mortais – mas por paixão aquele esporte que almeja antes de tudo uma conquista pessoal onde o importante na competição era o respeito ao colega que tinha as mesmas aspirações, todos seres humanos.

Atual trecho da reta dos boxes em 1970 durante os 1000Kms.

Até hoje tivemos 28 mortes em Spa-Francorchamps relacionadas às corridas, sendo que destas 23 foram pilotos – 1 policial, 1 espectador e 3 oficiais de pistas – e destes 23, duas aconteceram em eventos de f-1, no mesmo ano e por incrível, quase que no mesmo lugar, separados por uns 300 metros e por um tempo de 4 minutos entre os acidentes e por 2 estrelas emergentes inglesas Alan Stacey e Chris Bristow em um trecho do circuito que atualmente não faz parte do traçado e era muito veloz e famoso, na curva Burneville e no trecho da reta Masta. E neste dia a coisa estava negra para os pilotos ingleses além destas duas mortes tivemos um acidente nos treinos com Mike Taylor no mesmo trecho que se machucou bastante e ainda durante a prova o Stirling Moss saiu na saída da chincane Malmedy e quebrou as duas pernas.

Antigos trechos da outrora SPA

Spa presenciou o domínio e proezas do escocês Jim Clark e vitórias marcantes de grandes pilotos que teriam que ter um artigo para cada vitória destas. Palco de centenas de provas de várias categorias, protagonizou ótimas disputas da Esporte Protótipo nas famosas 1000 kms e na não menos tradicional 24 horas de GTs e Turismo.

Poderia sem dúvida, argumentar bastante sobre esta pista, mas quem gosta de automobilismo sabe que apenas pronunciar o seu nome basta para refletirmos o efeito que ela nos causa e nos coloca na presença de corridas memoráveis que ficaram eternas em nossas lembranças.

* em francês e neerdelandês, linguas oficiais da Belgica.

Download Gp da Bélgica 1991 – Português – Globo

Clique aqui.

Anúncios
comentários
  1. Daniel Machado disse:

    As mortes dos dois pilotos em Spa em 1960 se deram por motivos muito ‘loucos’. Um um passaro vai e bate no capacete, enquanto outro morrer por brigar por uma posição. Alás, várias mortes na F1 no passado se deram por azar, mas é o destino isso. Mas Spa é bela, a mais bela pista da Fórmula 1, tanto a antiga quanto a atual e não pode ficar nunca fora da F1.

  2. Vitor, o de Recife disse:

    Não sei o que foi melhor, o artigo ou as fotos. Sensacional!

    E com certeza o grande fascínio de Spa está no fato de ser um circuito que mantém sua identidade mesmo com as reformas. Assim como Monza (mesmo sem a parte “oval”), Mônaco (não tem nem muito onde mexer..) e Montreal. Hockenheim, infelizmente, não sobreviveu ao crime…

    “Spa presenciou o domínio e proezas do escocês Jim Clark e vitórias marcantes de grandes pilotos que teriam que ter um artigo para cada vitória destas”

    Foi uma deixa para mais artigos? Conte-nos tudo! ;)

    Grande abraço.

  3. Mari Espada disse:

    Kesnault, sensacional as fotos desse artigo, hein!
    O texto também está fabuloso! Parabéns!!!

    Realmente Spa conserva o espírio gladiador da F1.
    Sem dúvida, é uma das minhas pistas preferidas! Junto com Suzuka, Montreal, Monza e claro, a tradicional Mônaco com seus muros à centimetros dos pilotos.

    Mas outra pista que vem me despertanto uma curiosidade absurda é Nürburgring.
    Eu sei que a vez dela já passou nesse ano, mas é que meu marido está jogando o Forza 3 no X-Box (eu ainda não tive oportunidade de jogar!) e essa pista é imensa, difícil, velha e até misteriosa… Claro que não falo só do autódromo, mas da pista toda (o chamado Anel Norte) onde ocorrem outras competições, como a 24 Horas de Nurburgring.

    Enfim, mas isso é outro assunto… =)

    • Fernando Kesnault disse:

      Mari, logo que o “boss” deixar falarei sobre os circuitos que gosto e que foram mutilados em partte e entre eles está Nurburgring , o qual falarei bastante tendo inclusive uma prova histórica de 72 horas onde por 3 dias consecutivos um carro argentino preparado pelo Orestes Berta manteve a liderança até ter um problema que foi sanado mas perdeu um bom tempo, mas é uma outra história a se comentar não??? Falarei de Buenos Aires, Kyalami, Interlagos (antigo), Watkins Glen, Long Beach, Mosport Park, Fuji, Adelaide, Surfers Paradise (aus), Laguna Seca, Clermont-Ferrand (), Le Mans, Paul Ricard, Reims, Rouen Les Essarts, Silvestrone, Brands Hatch, Spa, Chimay, Hockenheim, Avus, Osterreichring, Monza, Targa Florio, Jarama, Estoril, Brno e Opatyja e a lista tende a aumentar…

  4. Fernando Kesnault disse:

    Ah, sim, com relação às fotos dispostas relacionadas aos trechos que não pertecem ao atual traçado são pela ordem: Curva Burnville, Chincane Malmedy, inicio da reta Masta e a curva Blanchimont.
    Agradeço ao Claudemir pela paciência em dispor as fotos na sequencia solicitada já que ainda não abri minha bendita conta e não posso diagramar o texto com as fotos.
    Merci boss.

  5. Allan Wiese disse:

    Parabéns Kesnault.
    Um post à altura da pista que ele trata.

    Disputas épicas e uma saudades danada do Kimi…

  6. Will disse:

    Ah…Spa! E a ultrapassagem do Mika no Schumi, e os mergulhos do Senna na Bus stop…saudade!

  7. Lucas Túlio disse:

    Copiando do Allan,

    “Parabéns Kesnault.
    Um post à altura da pista que ele trata.”

    E que venha a chuva pra deixar as disputas mais “bravas”!

  8. Felipinho disse:

    Sim..
    ainda uma pista de verdade, rezemos aos céus para que não deixem o Tilken meter a mão, e para que o gagá do Bernie pare de invocar com a pista ($$)…

    Curiosidade para o GP que se aproxima, será que alguém utilizará a estratégia de largada do Kimi?

  9. Tomás Motta disse:

    Kesnault, post excelente meu caro. As fotos, maravilhosas.

    • Alex-Ctba disse:

      Faço minhas suas palavras Tomás. Grande Kesnault! foi uma viagem ler esse artigo e ver essas fotos. Imagina uma prova com 14 km hj em dia. Padronizaram as pistas nos 5km em média, Spa com seus 7Km desafia os Tilkódromos e mostra q a tradição ainda é importante na sexagenária F1.

      Abs

  10. Raphael disse:

    Não dá pra imaginar F1 sem Spa. Gosto muito de brincar de piloto lá com meu rFactor.

    Se for fazer uma série de posts sobre circuitos mutilados/abandonados, eu sugiro começar por Monza. Dói no coração o péssimo estado em que se encontra atualmente a famosa pista oval inclinada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s