O que acontece com a FIA em momentos decisivos?

Publicado: 26/08/2010 por Claudemir Freire em Artigos, Notícias
Tags:, , ,

Fábrica da Epsilon Euskadi.

Depois de muitos alardes e desistências a FIA revela nos próximos dias quem irá ocupar a 13º vaga para o mundial 2011, só que mais uma vez a competência poderá ser substituída pelo lobby financeiro ou midiático.

Das três empresas que chegam postulantes a vaga duas não tem a mínima condição de construir ou manter uma equipe na F1, são elas Durango-Villeneuve e Stefan GP, que estão se apoiando em decisões escusas já feitas pela FIA em 2009 escolhendo USF1, Manor e Campos.

E ao que parece vai caminhando para mais uma decisão polemica escolhendo a Durango.

Então sendo assim, vamos traçar um parâmetro para que possamos analisar melhor o que cada uma pode oferecer:

Durango-Villenueve.

Fundada em 1980 por Ivone Pinton e Enrico Magro, com base na cidade italiana de Mellaredo di Pianiga, não podemos dizer que é das três postulantes a que tem menos estrutura, porém, se vê que é por puro lobby que ela está figurando como favorita a vaga. Se não vejamos, uma empresa que abandonou a GP2 em 2009 durante o GP da Itália por dívidas com fornecedores, e que nesses 30 anos não tem nada de relevante no seu histórico, estaria nessa lista, disposta a pagar milhões de euros pela inscrição como?

Villeneuve não é rico o bastante para apostar todas as suas fichas num projeto que não existe, num carro que não tem onde ser fabricado, porque nesses anos todos de existência a Durango não construiu estrutura física para o fabrico de seus próprios modelos. E atualmente correndo a Auto GP, uma espécie de segunda linha da GP2, até com certo sucesso, por não ser aceita em outras categorias a empresa Durango está em situação complicada assim como foi a Campos GP.

Então existe alguma ajuda por trás desse continuísmo da candidatura ítalo-canadense, algo que não veio à tona nos meios de imprensa, mas que pode ser a grande sacada deles para essa vaga. Se vier a conseguir, então já saberemos qual será a proposta de carro pra 2011:

Projetos da Toyota, estrutura de Colônia motores Cosworth e mais um monte de ex-funcionários que vagam pelos paddocks da Formula 1 como se fossem almas penadas esperando uma equipe para entrar, como por exemplo, Mike Coughlan já figurante na Stefan GP. Resta saber se terão os 55 milhões pedidos pelos japoneses pela venda do projeto F1 em Colônia.

http://www.durango.it/

Stefan GP.

Sem dúvidas está na briga por poder financeiro, poder esse que não se revela em realidade nas últimas tentativas de entrar na F1, (mesmo que pelas portas dos fundos como tentou em 2009 e 2010) a empresa não existe, não tem sequer um galpão para guardar seus papéis de inscrições na FIA, tem apenas um web site, mal feito e pouco atualizado e um corpo técnico duvidoso e um patrocinador chamado Stara Pazova que é uma cidade sérvia.

Mas mesmo a Durango ainda tem uma história no automobilismo, a empresa sérvia nem isso têm, estão apenas postulando sua candidatura pelo lado financeiro, lado esse que chegou a formalizar contratos de compras com a Toyota nos valores de 55 milhões de euros e não foram pagos nas datas acordadas, então fica a pergunta, como os japoneses metódicos vão aceitar uma nova proposta dos sérvios, será que sentarão numa mesa e farão outro contrato, ou com tantos pretendentes nem mesmo escutarão a proposta do lado oriental da Europa. Então se não tem Toyota, em quem a Stefan GP se apoiará na construção de seus carros para 2011.

Então como uma empresa dessas consegue chegar a postular como pretendente a uma vaga em 2011 e ainda é levada a sério pela FIA e FOM. Por mais que saibamos que dinheiro compra tudo nesse meio de negócios, mas nesse caso não dá fechar os olhos para essa grande operação de lavagem de dinheiro sérvio, como é Chelsea da Inglaterra, Milan na Itália, verdadeiros antros de mafiosos, isso apenas para citar no futebol, na F1 tivemos alguns e temos ainda outros lavadores.

http://www.stefangp.com/

Epsilon Euskadi.

Agora vamos falar de uma candidatura de verdade, como seria entre outras a da Prodrive, que tem tudo pra ser refutada pela FIA e FOM, por não se tratar de uma lavanderia ou de lobista.

Tem estrutura física de dar inveja em metade do atual grid da F1, e uma história no automobilismo, tanto em formulas como em esporte protótipos, seu corpo técnico tem antigos colaboradores da F1 e claro, se aceito sua inscrição, deverá contratar novos funcionários.

Na semanas de férias ainda especularam a notícia de que já teria um modelo reduzido em testes no túnel de vento, dando a impressão de que está certa de que vai ser a escolhida, ou que haverá uma nova vaga , se houver alguma desistência no atual grid, fato que Bernie Ecclestone vem dizendo já algum tempo, e as candidatas são Virgin, que já disse que tem dinheiro e vontade de permanecer e Hispania que até agora tem apenas vontade, mas dinheiro e projeto não tem nenhum, deve termonar o campeonato, mas depois deve abandonar a categoria.

Então se é assim, deixo com vocês para comparar de acordo com os websites o que cada empresa postulante tem a oferecer.

http://www.epsiloneuskadi.com/

Anúncios
comentários
  1. Mari Espada disse:

    Porque que a Honda ou a Toyota não voltam pra F1??? Os japoneses estão fazendo falta no circuito! Sem dúvida, eu sou mais eles doque essas novas candidatas ao fracasso…
    Espero que eu esteja errada, mas fiquei traumatizada com a atual “série B” da F1, e por isso tendo a achar que a 13ª equipe seguirá o mesmo caminho.
    Mas uma coisa é fato, para entrar e se manter na F1 tem que ter dinheiro! Não existe milagre!

    • Vamos inverter a pergunta então.

      Porque você acha que elas saíram ?

      Não saíram por causa do dinheiro, já que grande parte dele é dedutível em imposto de renda a depender do país sede da equipe, não saíram porque acabou o apoio popular ou nas fábricas, não saíram por causa da grave críse ecônomica que assolou o mundo em 2008 e 2009.

      Saíram porque a F1 deixou de ser um laboratório para as empresas e passou ser uma competição burocrática de poder e falcatruas.

      Porque se não é isso, porque então BMW, Ford, Porsche, Alpha Romeo, Yamaha e algumas outras saíram da F1 sem se quer dar satisfações as seus fãs, porque acabou o desenvolvimento, acabou a graça de correr ou a aventura não deu certo.

      Mas dinheiro, não é o caso.

      Um novo alento para a volta das empresas é 2013, com os motores GDI 1500L e turbo. Assim até a Volks que nunca entrou na F1 tem interesse de entrar.

    • Fernando Kesnault disse:

      Mari, a Toyota tão cedo retornará à F-1. Aliado ao grande investimento infrutífero associado com a parte européia que estava a comandar a equipe e se mostrou um grande fracasso de seus dirigentes europeus quer na questão técnica, quer na questão de contratação de pilotos (Trulli, R.Schumacher principalmente) foi um grande fiasco que os europeus não gostam de comentar. Ela está a investir no WRC e talvez alguma categoria de Turismo e são fortes os rumores de sua ida à LeMans Series.

      Quanto à Honda, tá feliz na IndyCar e com os investimentos na Acura da LeMans Series.

      A F-1 foi um sonho ilusório que o Bernie e Mosley tentaram vender às montadoras.

  2. Claudio Cardoso disse:

    Claudemir ->

    Vamos montar uma candidatura para a FIA .

    Ja temos até o Staff estamos na frente.

    Diretor Presidente / Financeiro Claudemir

    Engenheiro Responsavel Sirlan

    Acerto do carro / Pilot.teste Claudio Cardoso

    Assessora de Imprensa Mari.

    Galpao e Fabrica Magé Rio de janeiro.

    Diretor Juridico Coyote.

    Pilotos: A (qualquer um que pague)
    B (outro que tenha mais dinheiro ainda)

    Diretor de Logistica Joao.

    E a lista tenho certeza que ainda vai crescer mais com o pessoal aqui.

    • Nessa nova equipe a Ultrapassagem F1, eu prefiro ficar como churrasqueiro oficial, deixo o cargo designado a mim para quem quiser.

      Ô, já pensou, fazendo um churras tomando uma cerveja alí na subida da Eau Rouge, enquanto olho o carro da equipe passar e quando acabar o fim de semana todos vamos fazer mais churras, só que dessa vez juntos, : )

      • Claudio Cardoso disse:

        O Departamento de Marketing informa que a U F1 será uma equipe dentro dos conceitos modernos de responsabilidade ecologica.

        Logo, é Politicamente Incorreto fazermos Churrasco, pois os niveis elevados da pecuaria contribuem para o Desmatamento, efeito estufa e para o uso completamente irracional da agua.

        Com isso o departamento vem informar que nao teremos o cargo de Churrasqueiro

      • Mari Espada disse:

        Churras na subida da Eau Rouge?
        Hahaha, adorei!!!

    • Mari Espada disse:

      Opa, eu topo ser assessora de imprensa da Ultrapassagem F1. =D

  3. Claudio Cardoso disse:

    Que isso. Voce é peça importantissima no Ultrapassagem F1. ou como a globo vai auto denominar, U F1

    Chassis U F1 001.

    Motor, Esse todo mundo ja sabe qual será.

    Freios Brembo

    Kers: Magnneti Marelli.

    Unidade Padrao: Mclaren

    Rodas: OZ

    Novidades da Corpo Tecnico:

    Por Aclamacao, o nosso grande presidente Claudemir irá alem de Acumular as funçoes de Presidente / Diretor financeiro, ele também será responsavel pelo Layout de cores da equipe.

    Falta agora a gente fazer a vaquinha, para comprarmos a passagem para o Nosso grande Presidente, pedir um Adiantamento ao Bernie Eclestone.

  4. Allan Wiese disse:

    Consequências do jeito Bernie de lidar com as coisas: fazer da F1 um negócio rentável, levando o esporte a motor a diversos lugares do mundo, gerando lucro à todos os envolvidos; e tornar a rentabilidade o fator de maior peso na hora de escolher uma nova equipe. Dois extremos. E o segundo está se sobrepondo ao primeiro.
    Já se discutiu isso por aqui em outros temas semelhantes: será que não se enxerga que, sem competitividade real na pista, a lucratividade tende a baixar ao longo dos anos? Por que criar todas esses pré-requisitos babacas para que um time seja escolhido (e faça a vergonha que uma Hispânia vem fazendo)? Será que é tão difícil assim perceber essas coisas?
    Não é de admirar que bons pilotos tem desistido de entrar ou seguir na F1, preferindo outras categorias que levam o automobilismo mais a sério…

  5. Ron Groo disse:

    O que acontece? Ela amarela (ou avermelha, depende) e vê apenas as conveniências.

  6. Vitor, o de Recife disse:

    Pelo menos a Epsilon Euskadi tem o plano B de se fundir com a Hispania. Aí ficam 13 equipes, uma “pede para sair”, como diria o Capitão Nascimento, e ficamos com 12 de novo.

    Ross Brawn é que estava certo, para que 13 equipes?

  7. Gilmar disse:

    Vou falar uma coisa agora. Honda volta em 2015, mas não com equipe própria, mas como parceira de uma certa equipe que terá os propulsores mercedes até lá.
    Isto lembra algo?

  8. Felipinho disse:

    o que acontece com a FIA?

    hahahha fácil -> $$$$$$$$$$

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s