De quê adianta ser bom, se ninguém te quer…

Publicado: 06/10/2010 por Claudemir Freire em Artigos, História da F1
Tags:, , ,

Quando temos algo de bom temos de explorar-lo ao máximo, assim podemos ganhar algo em troca, seja dinheiro, amizades, cargos melhores ou inimigos.

Em alguns casos não se ganha nada, mesmo sendo melhor se é preterido por algo mediano com mais apelo de mídia ou dinheiro. E esse é o caso de Nick Heidfeld, um bom piloto que não soube explorar ao máximo suas oportunidades e olha que não foram poucas e agora se vê novamente num momento difícil na carreira.

Com o anúncio de Sergio Perez para a vaga de piloto titular na Sauber em 2011, Heidfeld que parecia uma aposta certa de Mr. Peter Sauber para o desenvolvimento do carro de 2011 tornou-se um piloto tampão, que foi novamente preterido por algo que não tem nada a ver com seu talento e sim com dinheiro. E ele já havia sido colocado de lado no caso Mercedes-Schumacher por causa do apelo de mídia do alemão mais velho.

Dessa forma a carreira do diminuto alemão entra em parafuso mais uma vez, sem saber ao certo onde vai estar em 2011, depois de ter abandonado o posto de piloto reserva na Mercedes para ser piloto de testes da Pirelli, onde pareceu dar uma cartada certa para o futuro de sua carreira, mas veio a fazer uma bobagem de aceitar o convite da Sauber para ser o piloto do restante da temporada de 2010, talvez imaginando que poderia ser o parceiro do japonês Kamui.

Ainda sim algumas alternativas poderiam se abrir para ele, mas uma delas deu-lhe com a porta na fuça de forma grotesca, que foi a Renault, que na pessoa de seu chefe e agora todo poderoso o gordinho Eric Boullier, que esteve fazendo onda sobre contratar Kimi Raikkonen afirmou não ter interesse em Heidfeld e que o fato dele ser um arquivo vivo do que a Pirelli está fazendo para a construção de seus compostos não o deixa mais atraente e que a fábrica italiana deverá em poucos dias divulgar para as equipes o seu trabalho que orientara essas na construção de seus carros para 2011.

Assim seco e sem rodeios ele colocou o único trunfo do alemão em xeque, então não sobra mais nenhuma vaga para ele, a não ser que compre uma vaga nas nanicas ou seja novamente piloto reserva de alguma equipe disposta a pagar algum salário. A primeira hipótese é quase impossível, visto que nunca em sua longa carreira conseguiu arregimentar nem um tostão se quer com mídia e patrocínios pessoais e a segunda ficaria a cargo de equipes acima de Force India que poderiam contar com seu know-how para desenvolver o carro em torno dos pneus que este pouco testou e não sabe qual rumo à empresa italiana está nesse momento tomando.

Agora é certo que a carreira dele tomou um rumo sem volta, não há vagas, não há respaldo financeiro, mas ele é um bom piloto, mas de quê adianta ser bom se ninguém lhe quer…

comentários
  1. Fred Berli disse:

    Bom texto, mas faltou considerar que ele ainda tem 4 provas pra tentar cavar uma vaga.
    Será interessante ver suas reações nas corridas

    • Obrigado Fred, foi bom você salientar isso das 4 provas, mas creio que o Boullier falou sobre o Nick mata qualquer esperança do tedesco em estar numa equipe minimamente promissora em 2011.

      Eu sinceramente espero que 2012 tenhamos uma renovação nesse velho grid de caras antigas;

      Barrichello
      Trulli
      Schumacher
      Kovalainen
      Glock
      Webber
      Liuzzi
      Buemi

      Todos são pilotos que não tem muito mais a acrescentar a F1 e a nós fãs da categoria.

      E continue comentando, precisamos de novos pontos de vistas…

      • Tomás Motta disse:

        Claudemir, Kovalainen e Buemi caras antigas?

        Me desculpe mas Kovalainen estreou na F1 em 2007, mesmo ano que Hamilton? Correu na Renault e McLaren, já venceu um GP e ele não tem nada mais a acrescentar na F1?

        Buemi, estreou ano passado, tem apenas 32 corridas no currículo e já é cara antiga? Futuro candidato a piloto titular na Red Bull!

      • Tomás Motta disse:

        “mesmo ano que Hamilton?”

        Seria mesmo ano que Hamilton! (com !).

      • Então Tomas pegue os dois e coloque na sua estimada Ferrari e deixe pilotos jovens e promissores de fora da F1, por pilotos que não vão acrescentar mais nada, já que o talento deles não aflorou…

      • Dessa lista aí acho que só se salva Rubinho, que parece vinho, quanto mais velho melhor.
        Webber apesar de disputar o titulo, acho que se aplica hora certa no lugar certo, meio tipo Damon Hill.
        Concordo com o Tomás que Kova e Buemi são novos, mas não vejo talento neles, com todo rolo de cingapura, ainda acho que Nelsinho é melhor que os dois.
        Os outros estão ocupando o lugar de jovens promessas…

      • Tomás Motta disse:

        Claudemir, se voce nao se lembra o Kovalainen foi contratado pela McLaren, ou seja, ruim que ele nao é.

        Venceu o Fisichella na Renault no seu ano de estreia, foi escudeiro do Hamilton dois anos e isso talvez tenha manchado sua carreira, mas agora está com animo renovado e vencendo outro experiente, Jarno Trulli.

        Pode ter certeza que se a Lotus crescer, Kova incomodará os principais!

  2. Marcelo Brum disse:

    Desde que estreou como um jovem talento em 2000, na extinta Prost/Peugeot – e lá se vão onze anos -, o alemão passou por muitas transformações em sua carreira:
    – Sauber/Petronas (2001/2003)
    – Jordan/Ford (2004)
    – Williams/Cosworth (2005)
    – BMW (2006/2009)
    – Sauber/Ferrari (2010)
    Sempre o tive como uma promessa que nunca se afirmou de verdade. Hoje, os tempos são outros: qualquer Petrov ou Chandhok da vida (ainda não provaram nada) chega com um caminhão de dólares e compra uma vaga na equipe. Ele já teve bons carros na mão, e chegou a ser companheiro de Robert Kubica. Acho que a sua oportunidade já passou.
    Quem quiser conhecer mais sobre o desempenho dos pilotos, a fonte está no link abaixo:
    http://www.superspeedway.com.br/speedwayb.asp

    Abçs.

    • Boa dica Marcelo, mas tem um pequeno erro nessa tabela de equipes por a qual ele correu:

      – Williams/Cosworth (2005)

      Em 2005 a Williams ainda usava motores BMW e foi por essa razão que o alemão ficou com a vaga de titular, na qual disputou a tapas com Antônio Pizzonia e venceu, já que sua carreira quase acabou depois de passar por uma Jordan empobrecida e no fim das atividades.

      Em 2006 foi levado junto com os motores para a BMW-Sauber graças apenas por ser alemão, já em no ano anterior não fez muito mais que seu companheiro Mark Webber.

      • Marcelo Brum disse:

        Valeu pela correção, Claudemir. Sei que você entende muito, e quando fala é com propriedade. Mas meu erro foi induzido pela minha fonte de pesquisa. O Heidfeld ainda aparece como companheiro de… Mark Webber e Antonio Pizzonia.

        Abçs.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Claudemir, na verdade ele estava à frente do Webber no campeonato, mas teve um acidente na Turquia e não terminou a temporada.

  3. Uma pena é um bom piloto, mas parece que na hora do vamos ver ele não tem o algo mais…

  4. O Nick, como sempre falo, pe o Johansson dos anos 80 de FErrari e McLaren. FEz muitas boas apresentações em carro medianos, mas quando teve um carro melhor em mãos não teve sort.e O Nick fez de tudo na F1, só faltou ganhar uma corrida e acho que será dificil, a não ser que ele consiga uma equipe realmente e essa equipe surpreenda e ande na frente.

  5. Laysson disse:

    Ele é um cara que acaba sendo carismático, e tendo fãs mesmo sendo o piloto com maior número de corridas sem vitórias. A situação dele é bastante difícil, principalmente por conta de que até o fim do ano mais testes com a Pirelli serão feitos, e o próximo piloto de testes (Grosjean) terá mais quilometragem sobre os pneus. E o mais importante: com resultado mais consistentes, já que muito deve ser alterado entre o primeiro composto testado e o último antes dos testes coletivos.
    Soube que a Force India afirmou que não decidiu um dos assentos, e que a Toro Rosso está a ser vendida. O caso dos indianos parece ser o mesmo expediente há pouco usado pela Renault e assim forçando um maior dote financeiro do di Resta, que apontaram como provavel titular. Jà os pequenos touros talvez sejam uma luz no fim do túnel, mas nesse mar de boataria, vá saber quem comprará a equipe, e se a Red Bull vai mesmo aceitar vender sua pequena satélite.

    • Vitor, o de Recife disse:

      Laysson, o caso do Paul di Resta não é exatamente “dote financeiro”; o escocês não é piloto pagante. É mais uma questão política e comercial. O escocês é piloto da Mercedes, assim como o Heidfeld era. Só que o veterano, como escreveu o Claudemir, deu um passo arriscado ao assinar com a Sauber. Poderia ter valorizado o passe como piloto de testes da Pirelli ou mesmo continuado como reserva da Mercedes, apostando em uma desistência do Schumacher. De qualquer forma, é um piloto que está mais para o fim de carreira do que para o auge desta.

      Já di Resta é um jovem talentoso, uma aposta para o futuro. Como a Force India já tem um piloto experiente (Sutil), por que não apostar em um jovem e ao mesmo tempo agradar a fornecedora de motores?

  6. Allan Wiese disse:

    Coitado do Quick Nick… No fim das contas, mais uma promessa que nunca vingou…
    Andou bem ao lado de alguns bons companheiros, mas como já foi dito, não levou sorte em vários momentos. Mas como o Claudemir falou e o Vitor destacou, fez uma grande burrada ao assinar pra 5 corridas. Achou que estava garantido, mesmo já tendo ouvido os boatos mexicanos pros lados da Sauber…

  7. Notícia rápida…

    A Autosprint lançou uma matéria que diz a respeito de uma vaga aparecendo no mercado.

    E pasmem, é na Williams e o mais cotado para dar o fora é o alemão verde Hulkenberg, o motivo é falta de grana da equipe para 2011 pela perca de 4 patrocinadores, como a RBS, Philips, Allians, etc…

    E quem seria o companheiro do Barrichello (que tembém não está nada garantido, mas tem menos chances de sair) seria a PDVSA, ops, Pastor Mal-do-lado, ops, Maldonado com o apoio da petroleira venezuelana que vende o litro da gasolina quase que de graça em seu país. E é o maior vendedor de óleo bruto para o EUA, vai entender esses caras, rsrs.

    Então…

    Vai lá Nick, arruma uns 50 mi de euros que a vaga é sua menino.

    • Vitor, o de Recife disse:

      O “Hulk” ainda tem chances, mas o Maldonado dificilmente não estreia em 2011, seja pela Williams ou outra equipe (Hispania e Virgin o receberiam de bolsos, digo, braços abertos).
      Lembrando que esses rumores já foram levantados pela P1Mag e devidamente reproduzidos pelo Ultrapassagem.

      https://ultrapassagem.wordpress.com/2010/09/22/patrocinios-e-indicios-para-2011/

      Grande Prêmio e Tazio, se cuidem… :p

      • “Grande Prêmio e Tazio, se cuidem… :p”

        Nosso Feed é mais rápido que o deles, rsrs.

        Mas falando sério, se você contextualizar melhor o cenário, é mais fácil mesmo a Williams aceitar a grana do venezuelano e ainda batalhar por mais patrocínios, do que ficar batendo de porta em porta para poder segurar a promessa alemã.

        A grande chance da Williams é mesmo a Mastercard, pelo menos é a única que se fala abertamente que estaria tratando com a equipe.

        Vamos ver, torço para que a equipe se reerga financeiramente, seja com Maldonado, Petrov, Perez, mas que consiga fazer um carro forte o bastante para captar cada vez mais dinheiro e no futuro contratar pilotos campeões.

    • Tomás Motta disse:

      Essa me pegou de surpresa. Mas nao era que a Williams já tinha dado como certa a renovaçao com Hulk?

      É incrível como os negócios na F1 mudam rápido. Porém aposto na permanência do Hulkenberg.

      • Nelson Souza disse:

        Em relação à Williams, em algum Credencial (sorry, não lembro o GP), o Ico afirmou que Grove tinha o orçamento garantido para 2011, mesmo com a saída de todos esses patrocinadores, que eles estariam só esperando a temporada acabar para anunciar os novos apoiadores. Por isso eu achei meio estranha essa notícia de que o Hulkenberg sairia para dar vaga a um piloto pagante, mas essa demora na confirmação da dupla para 2011 indica exatamente isso.

  8. celso gomes disse:

    É, chefe, a demora da Williams em confirmar seus pilotos parece estar mesmo relacionada a futura pindaíba da empresa devido a perda dos patrocinadores principais para 2011. A coisa acaba virando loteria e nem mesmo uma possível certeza na participaçào do 1B, parece estar garantida. Futuro um tanto quanto sombrio para um dos ícones da F1, infelizmente :-(

  9. Fernando Kesnault disse:

    Embora seja um bom piloto Heidfeld já foi melhor que muitos que se aventuraram por terras da f-1 e embora tenha valor maior que muita “merda” que ainda aparece por lá, caso dos indianos, do Bruno Senna, do Sakon, do Alguersuari, do Buemi e tantas porcarias europeias, a f-1 retrata o que é a vida em si: estar no lugar certo, na hora certa e com a consciencia certa, aí então surje a sua oportunidade.

    Mas ele ainda tem uma chance: Mercedes, no lugar do Chucrumacher que mostrou que não era o “piloto” e sim um cara que aproveitou todas as oportunidades oferecidas por uma equipe que sempre jogou “sujo” na f-1, com motores fora do regulamento, regras de conduta ilícitas e questionáveis e outras nuances fora do padrão nos paddocks.

  10. Mari Espada disse:

    Boss, que post mais oportuno! E em um momento que não deveria ser, não é mesmo?
    Afinal, esperava-se essa dança das cadeiras apenas para o final de 2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s