Desvendando a pista da Coréia.

Publicado: 14/10/2010 por Alex-Ctba em Variedades
Tags:, ,

O Allan Wiese deu a dica na seção de comentários. Alguns blogs já publicaram. Então vamos a uma volta virtual com Webber no novíssimo circuito coreano, palco da próxima corrida da F1 entre os dias 22 e 24 de outubro.

O Becken costumava legendar, porém muitos reclamavam que estragava a imagem.  Como a pista é novidade, acho interessante colocar a narração do aussie abaixo, porém como todo inglês com sotaque aussie que se preze, alguns trechos são difíceis de entender.  Mas acho que ficou bom:

Red Bull Racing chega a Coreia do Sul

Ola, somos Mark Webber e Sebastian Vettel no mais novo circuito internacional da Coréia do Sul.

5.6 kilometros de pista, uma parte é usada o ano inteiro e uma extensão especialmente para nossa corrida neste final de semana.

55 voltas, sentido anti-horário, totalizando 309 kilometros.

5 curvas lentas, 3 trechos de alta velocidade e dois bons pontos de ultrapassagem. A última parte é uma espécie de circuito urbano, se todos os planos arquitetonicos se concretizarem no futuro.

Agora nossa primeira olhada no circuito da Coréia do Sul. Vamos dar uma volta.

Depois do início, prepare-se para a uma dupla esquerda, vire e fique atento ao seu lado interno, mantenha a velocidade e acelere cedo.

Uma boa saída é crucial para atingir velocidade máxima neste trecho, que é o de alta velocidade mais longo do circuito da Coréia. Sexta, sétima marcha, “pé embaixo” No final da parte mais rápida, encontra-se a curva mais lenta do circuito.

É uma boa possibilidade de ultrapassagem, porém uma difícil manobra de frenagem.

De mais de 300 diminuo para 80, se perder o ponto de frenagem aqui,  voce fica para trás.

Uma corrida de perseguição no último trecho de alta velocidade, passando por 3 curvas em zig-zag extremamente lentas.

Aqui voce tem que achar um bom ritmo, atacando as zebras um pouco mas sempre mantendo a velocidade em alta.

Acelere rápido na curva 6 em direção a uma sequencia de curvas muito rápidas. Muito importante atingir essas curvas da maneira mais limpa possível ou voce pode escapar.

Curva 11 – uma longa esquerda com 2 pontos de alta velocidade,  240 kilometros, forças G  pesadas que judiam o pescoço.

Depois da curva 12, começa o trecho final, desenhado para ser um circuito urbano. Indo em direção ao porto, esse trecho é bem sinuoso,  quase não há nenhum momento onde se possa respirar tranquilo na Coréia.

curva 17 – uma longa direita, de novo sente-se as forças G te puxando. Mais uma  pequena virada e estamos de volta a linha de chegada e partida, com um bom tempo , assim espero.

comentários
  1. Allan Wiese disse:

    Como eu disse no comentário, só na teoria pra um circuito assim ser feito lado a lado do jeito que está no vídeo. Ou colocando Kobayashi e Hamilton andando, hahaha…

  2. Vitor, o de Recife disse:

    Alex, foi muito bom ter colocado a tradução, mesmo que separado do vídeo. Acredito que tenha agradado a gregos e troianos. ;)

    A primeira impressão, que também ficou no video do Chandhok (embora o indiano tenha sido bem cauteloso), é de um circuito meio travado, acho que as ultrapassagens serão bem difíceis. Torço para que o trenzinho não se concretize, mas tá difícil…

    No mais… Vettel tentou ultrapassar o Webber e fez besteira de novo!! :p

  3. Allan Wiese disse:

    E vamos à Russia, em 2014.
    Uma chance para quem adivinhar quem desenha a pista antes de anunciarem o responsável pelo projeto…
    Não sei porque eu ainda tenho esperanças de que não será o Tilke…

    • Andy disse:

      Esse circuito está disponível no F12010 para XBox 360 ou PS3?

      • Esta sim, terminei em 5º com a Lotus, hehehe.

        Mari terminei minha primeira temporada, recusei propostas de Sauber, Toro Rosso, Hispania e Virgin, e nem renovei com a Lotus, quando chegou no GP do Brasil eu não tinha proposta de ninguem, pensei comigo me dei mal. Fiz a pole e terminei em 2º, quando terminou recebi uma proposta da Red Bull, vou para minha segunda temporada para ser campeão, hehehe.

      • Mari Espada disse:

        Rodrigo, que demais!!!!! =D

        Meu marido ainda está em Valência com a Sauber… mas está indo muito bem! Vamos ver se ele tem a mesma sorte que você e recebe uma proposta dessas! Depois te conto.

        E eu ainda não iniciei um campeonato, mas corri com a McLaren no Canadá! Em Suzuka! E em Mônaco! Aliás, Mônaco acabou com as minhas noites de sono por alguns dias… hehehe. =)
        Assim que eu tiver um tempinho, vou começar um campeonato com a Lotus! Na verdade estou esperando meu marido comprar um volante, assim evito uma tendinite nos dedões! =P

        Beijos!

    • Alex-Ctba disse:

      A Mari poderia mandar um projeto pra essa pista da Russia…

      • Mari Espada disse:

        Obrigada pela credibilidade, Alex! Hehehe. =)

        Posso pensar em algo e desenhar uma pista fictícia… mas sem pretensões! De toda forma seria um exercício legal e poderia resultar em um bom e irônico post… Taí, gostei da idéia!

        Mas para isso preciso fazer um estudo de caso das melhores curvas das pistas existentes. Se vocês puderem me dar sugestões, agradeço! Pois ao contrário do Tilke, eu quero ouvir e levar em consideração o que mais agrada aos torcedores da F1! =D

      • Allan Wiese disse:

        Seria legal!
        Mas mesmo o Tilke faz isso Mari: pro desenho de Austin ele pegou algumas curvas emprestadas, mas não ficou aquela tetéia…
        Se eu puder sugerir: faça um desenho de traçado pensando nas características que foram discutidas nos comentários da pista de Austin (que você mesma falou), e também outras boas sugestões que se encontram na internet à fora, sem se importar tanto com referências já existentes de outros circuitos. Fazer um Frankenstein nem sempre é uma boa solução (em algum momento é?).

      • Mari Espada disse:

        Com certeza Allan, um Frankenstein não é uma solução! Mesmo porque o lance não é juntar curvas boas, mas de forma desconexa, porque assim perde-se a fluidez. E para fazer isso nós já temos o Tilke, né!? Hehehe. =)

        Mas é importante ter referências, simplesmente para entender o conceito doque agrada aos torcedores. Isso é um procedimento de estudo do cliente, que o arquiteto faz em todo projeto que desenvolve, mas que não significa de forma alguma que irá copiar algo pronto, entende?

        Enfim, vou tentar rabiscar algo e vou passando para vocês darem pitados por e-mail, antes de finalizar um post… mas isso vai ficar pra semana que vem… enquanto isso vou pesquisando e digerindo a idéia.

      • Alex-Ctba disse:

        O trecho de písta q eu mais gosto é o de Interlagos q vai desde a junção até o S do Senna.

        O Túnel de Mônaco eu acho Show de bola, mas teria q ter um ponto de ultrapassagem na saída do Tunel da tua pista hehehe

        Eau Rouge não preciso nem dizer, porém poderia aumentar a força G, só pra ver quem tem balls mesmo.

        E tb uma parte q tivesse o “muro dos campeões” de Montreal

      • Allan Wiese disse:

        Entendo perfeitamente Mari!

      • Mari Espada disse:

        Aumentar a força G??? Hum… vou precisar de uma pós-graduação para esse projeto… hehehe! Na faculdade de arquitetura nós só estudamos a força G horizontal e natural do nosso planeta, sabe. =P

        Mas vou tentar descobrir como calcular a velocidade máxima e a força G obtidas nas curvas que eu desenhar, mesmo que seja algo aproximado. Isso vai ser bem interessante…

      • Allan Wiese disse:

        Não esqueça do relevo Mari…
        Subidas e descidas são sempre um tempero a mais. Vide Mônaco, Spa e Interlagos, citadas pelo Alex…

      • Mari Espada disse:

        Para isso preciso do levantamento topográfico do terreno onde será implantada a pista!
        E se o projeto ficar tão preciso assim, vou mandar os desenhos pro Bernie com um boletinho básico! Hahaha. =)

        Na verdade tudo será fruto da minha (e da nossa) imaginação, subidas, descidas, curvas… Afinal não há nada que o dinheiro da F1 não possa construir, não é mesmo!? =D

      • Allan Wiese disse:

        Segundo o Ceolin, vai ser o Tilke mesmo…
        E eu não sei porque eu ainda tinha esperanças de que não seria ele…

      • Mari Espada disse:

        Ah não! Outro Tilkódromo! =/
        O jeito é torcer para esse não seguir a tradição dos demais.

        Mas péra lá… eu não vou respeitar nenhum traçado urbano, não hein! Mesmo porque não tenho o mapa da Rússia e não vou lá fazer pesquisa de campo, né! Hahaha.

        Enfim, assim que eu tiver um tempo vou pensar em um traçado fictício, mas eficiente… e passo para vocês avaliarem, ok meninos?

        Ai, não vejo a hora de começar a desenhar!!! =D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s