Eles estarão de volta?

Publicado: 19/10/2010 por Vitor, o de Recife em Artigos, Formula1
Tags:, , ,

O mundo da F1 comemorará uma data histórica na próxima semana, mais precisamente no dia 28 de outubro. Trata-se do aniversário de ninguém menos que Bernard Charles Ecclestone, ou Bernie Ecclestone, como é mais conhecido o verdadeiro “chefão” da categoria. Responsável direto pelas proporções globais e zilionárias que a Fórmula 1 desfruta hoje, Bernie, que completará nada menos do que 80 anos, não pensa em abidicar do trono que ocupa hoje. Mas se o eterno mandatário da FOM pretende manter a ordem atual, o mesmo não se pode dizer de duas figuras que saíram de cena recentemente…

 

Ecclestone e Briatore: velhos parceiros.

As especulações do futuro do primeiro personagem já são ventiladas há algum tempo pela mídia especializada. Flávio Briatore, espinafrado da categoria por capitanear a marmelada de Cingapura em 2008, está próximo de retornar à F1. As últimas especulações dão conta de que o ex-chefe da equipe Renault voltará em 2013 ou atuando ao lado do próprio Bernie ou representando a compatriota Pirelli, nova fornecedora de pneus da F1 e GP2. Vale lembrar que as estreitas relações entre Briatore e Ecclestone são antigas, inclusive sendo responsáveis pela criação da prestigiosa categoria de acesso da F1 – a GP2 – em substituição da defasada F-3000.

Já o segundo personagem surgiu em um boato surpreendente, mas que ainda carece de indícios mais sólidos. O nome destas especulações é ninguém menos que o ex-presidente da FIA, Max Mosley. O polêmico ex-dirigente foi apontado pelo site italiano www.422race.com como responsável por arquitetar uma “rebelião” contra o atual presidente da FIA, Jean Todt, na próxima Assembleia Geral da entidade marcada para 5 de novembro em Paris.

Mesmo fora dos holofotes, Mosley ainda rende notícias.

Ao analisar a notícia veiculada pelo site italiano, o insider Joe Saward ressaltou as dúvidas sobre o real potencial de veracidade do suposto “furo” do site italiano, lembrando que além de ter ganho a eleição para presidente da FIA com o apoio do próprio Mosley, Jean Todt tem se esquivado de polêmicas com os clubes membros da entidade; logo, não haveria motivos para que estes se rebelassem . Mas ao mesmo tempo, Saward lançou um intrigante questionamento:

O que talvez seja mais interessante é que alguém em algum lugar está promovendo a ideia de uma rebelião contra Todt e deve-se presumir que a intenção é desestabilizar o presidente da FIA. Assim, é preciso olhar para quem vai ganhar com essa situação.”

Ora, se nos clubes vinculados à FIA não há registro de maiores insatisfações, os boatos devem ter sidos levantados pelos círculos do esporte a motor; aliás, o próprio veiculador da notícia é um site esportivo, como salienta Saward. Neste campo, a FIA certamente terá trabalho: caberá a Todt administrar questões bastante complicadas na F1, uma vez que estão em pauta discussões vitais como o novo Pacto de Concórdia a entrar em vigor em 2013 e os detalhes do acordo de 100 anos (!) entre FIA e a Formula One Management, de Ecclestone. Mas se no momento ainda não há movimentações visíveis sobre um possível racha como o liderado pela FOTA na temporada passada, as decisões sobre o novo Pacto já esquentam os debates. Bernie tem demonstrado a inflexibilidade de sempre ao comentar as pretensões das equipes em ganhar uma fatia maior das receitas comerciais do que os 50% que recebem atualmente. Em uma entrevista ao site oficial da F1, Bernie realçou sua posição firme no seu relacionamento com os líderes das equipes:

Todos eles [donos de equipes] deveriam ver se cuidam de seus próprios negócios adequadamente e não se preocupar com os outros. O que é bom para a Fórmula 1 é bom para todos os envolvidos – equipes e empresas. Muitas pessoas só pensam sobre o que é bom para elas. É o mesmo com as regras – eles só pensam sobre aquilo que pode faze-los ganhar.”

Jean Todt terá sua capacidade de negociação testada.

A declaração de Bernie é um termômetro de que a guerra entre FOM e FOTA deve recrudescer novamente, colocando Todt em uma nova prova de fogo. Até o momento, o presidente da FIA e seu grupo se atém às discussões sobre os projetos de mudança dos regulamentos técnicos e de competição, mas logo a entidade terá que se posicionar politicamente sobre o assunto. Por sua vez o pensamento de Max Mosley neste cenário é uma icógnita, já que o ex-presidente da FIA não têm se manifestado na imprensa ultimamente. Mas independente de uma possível participação de Mosley, Jean Todt enfrentará seu primeiro grande desafio no confronto FOTA x FOM/FIA, sem dúvidas uma excelente oportunidade para saber qual o potencial de negociação do atual mandatário da FIA.

comentários
  1. Marcelo Brum disse:

    Este cidadão de 80 anos de idade parece que deseja morrer agarrado ao poder e dando as cartas na F1. O que não surpreende se considerarmos que ele vem a público defender Hitler e Saddam Husseim
    http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2010/10/aos-80-anos-chefao-da-f-1-faz-criticas-aos-jogos-olimpicos-e-defende-hitler.html

    Obviamente, que de alguém que é tão claramente contra a democracia não se poderia esperar outra coisa. Mas as equipes da F1 gostam disso, pois elas faturam imensamente mais nos dias atuais do que nos primórdios da F1. E depois ficam todos pregando moral de cuecas contra o Briatore.

    Abçs!

    • Vitor, o de Recife disse:

      Bem lembrado. Mosley, seu antigo aliado, também tinha tendências totalitárias – aliás, herdadas do pai. Resta ver como será o posicionamento de Jean Todt, que até aqui tem adotado uma postura mais conciliatória.

      • Hitler, Mosley and Ecclestone…

        Um autríaco_ alemão e dois ingleses contra um francês, uhmm, já sei quem perde no fim…

        Sobre o texto, isso é como a campanha a presidente do Brasil, são criados fatos e factóides para não deixar que o eleitor se concentre no que é certo, que seria analisar as duas antas que governarão esse país por 4 anos.

        Assim inventam algumas notícias para tirar o foco, porque em 2011 já vão começar as tratativas para o novo pacto e dessa vez a FOTA fortalecida e com 2 anos para organizar um campeonato será páreo duro para a FOM, porque dessa vez imagino que a FIA estará de braços cruzados vendo o circo pegar fogo.

        Em 2013 poderemos finalmente ver um campeonato de Formula gerido por equipes, deixando de lado o cancer que é Bernie e corja.

        Mas o maior problema desse possível novo grupo seria circuitos, não existem 18 ou 20 circuitos rank A disponíveis para um campeonato da FOTA, já que o anão do inferno não assina contratos sem querer o direito de exclusividade sobre o circuito onde coloca suas patas.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Humm, os circuitos…

        Portimão, o recém reformado A1 Ring, Jerez, Estoril, Kyalami (Todt disse que a F1 não retornaria lá nem tão cedo), Donington, Magny Cours, Indianápolis, os sempre ameaçados Spa, Melbourne e Montreal entre outras pistas lendárias e que vivem na berlinda. Circuito é o que não falta na Alemanha, Inglaterra e Itália e poderiam muito bem preencher o calendário. Bons circuitos desprezados pelo anão de peruca é que não faltam. E a F-Bernie que se dane com os tilkódromos.

      • Vitor, das pistas que você citou algumas não são nem rank B, sendo assim não podem realizar corridas com carros de formula 1.

        E essa classificação é dada pela segurança da pista, por isso o grande entrave seja esse, não há 16 ou 18 pistas que tenham o rank A de segurança disponível no momento e as que estão por aí precisam de reformas urgentes para poder ter a classificação.

        O que se você perceber nas entrelinhas da pressão feita a Todt é que se esse ficar a favor da FOTA em algum momento, pode vir a sofrer morte por acidente não muito explicável, o aviso já foi dado, um certo nazista já está fazendo algum barulho nos bastidores para alertar o pequeno francês.

        Por isso tenha a certeza de que se a FOTA se insurgir contra a FOM a FIA não irá homologar os circuitos.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Verdade…

        Nunca achei esse ranking da FIA, tem ideia de onde encontro?

      • Alex-Ctba disse:

        no idea, by the way, nice article

        Cheers!

  2. Speeder_76 disse:

    Quem é que já leu o Pitpass de hoje? Lá eles têm uma carta aberta enviada para a FIA em finais de Agosto reclamando dos rumos que a FIA estava a tomar. E depois de ler isto, não fico admirado com as declarações do “Mad Max” quando disse no caso “GermanyGate” que se fosse ele, tinha desclassificado a Ferrari…

    Nâo ficaria admirado se ele esteja a preparar a sua volta, no sentido de vingar a sua saída pela porta dos fundos. Quer destruir as equipas, numa pura e simples vingança! Tomara que não aconteça, pois então seria o fim da Formula 1 tal como nós conhecemos.

  3. Speeder_76 disse:

    Epá… esqueci de colocar o link. Aqui vai:

    http://www.pitpass.com/fes_php/pitpass_news_item.php?fes_art_id=42278

    Aviso já: é longo para caramba. Requer uma boa dose de paciência para ler, analisar e reflectir.

  4. Allan Wiese disse:

    Belo artigo Vitor.

    Seguindo a linha que já havia sido comentada por aqui no ultrapassagem, realmente as coisas podem tomar um rumo muito diferente a partir de 2013.
    Agora esse ponto que o Claudemir colocou, em relação às pistas que não são de “propriedade” de Bernie, deve ser levado em conta. E, além disso, todos os benefícios que a FOM fornece, como transmissão e logística. Seria um caminho longo a ser trilhado se houvesse o rompimento. A categoria teria que iniciar centralizada em um local como a Europa e, aos poucos, partir para outras localidades…
    Como você disse Vitor, Bernie já fez todo esse caminho uma vez e não vai querer perder sua parte nessa história. Mas o velho anda ganancioso demais. Nada mais justo do que dar às equipes, principais personagens do automobilismo, mais do que 50% do retorno.
    O que nós devemos torcer é para que ainda haja competição esportiva de carros para assistirmos (temos muitas opções, claro, mas a F1 merece continuar).

  5. […] a volta de Max Mosley voltaram. Depois da reportagem do site italiano 422race.com, que comentamos aqui no Ultrapassagem, o assunto esquentou novamente nesta semana. E desta vez, quem colocou lenha na fogueira foi […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s