Yeongam inacabado!?

Publicado: 21/10/2010 por Mari Espada em Formula1, Notícias
Tags:, ,

Os críticos e atentos olhos dos torcedores de Fórmula 1 ao redor do mundo acompanharam a obra do circuito de Yeongam. E finalmente essa corrida contra o tempo chegou em sua reta final…

O complexo do autódromo que receberá o GP da Coréia nesse final de semana recebeu homologação da FIA no último dia 12.

“Nós estamos maravilhados com a finalização das obras para a completa satisfação da FIA” disse o promotor da corrida Yung Cho Chung.

Mas a minha dúvida permanece, e me faz crer que a definição de “finalização” pode variar entre pessoas e culturas diferentes.

Pois o exército sul-coreano ainda está no local auxiliando na montagem das cadeiras das arquibancadas, e a meu ver não podemos considerar as obras finalizadas enquanto o último parafuso não for apertado!

Como bem retratou o Claudemir neste texto,  a aprovação da FIA não significa que o novo circuito coreano esteja em perfeitas condições para a realização do GP de Fórmula 1. E de todos os detalhes abordados por ele, um aspecto me preocupa bastante…

E não é a questão da pavimentação, que obviamente é bastante problemática, pois a última camada de asfalto foi colocada a menos de uma semana e, como a chuva não dá trégua, este não está secando, correndo o risco de esfarelar conforme os carros forem circulando na pista.

O detalhe que mais me preocupa, talvez por influência da minha profissão, é a completa falta de infraestrutura da cidade mais próxima para receber um evento do porte de um Grande Prêmio de Fórmula 1.

Na pequena cidade de Mokpo não existem simples serviços como hotéis e restaurantes para receber profissionais e fãs do automobilismo. E além de ser um absurdo, isso também me faz temer caso algum piloto venha a necessitar de atendimento médico em um hospital.

Por isso a FIA deveria ser mais criteriosa e avaliar não apenas a pista, mas também o entorno do autódromo antes de aprovar a realização do evento, pois o circo da Fórmula 1 depende de bastidores em perfeito funcionamento para poder realizar seu espetáculo.

E a explicação oferecida por Hermann Tilke em sua entrevista, reportada no blog do Ico não me convence.

O arquiteto alemão justifica-se dizendo que estava prevista uma cidade no entorno do traçado, que ofereceria a infraestrutura necessária ao evento, além de contribuir criando um belo cenário para a corrida.

Mas como sabemos, os planos urbanísticos são frutos de um processo extremamente demorado, e sua conclusão jamais poderia ter sido considerada para atender o calendário deste ano da Fórmula 1. Sendo assim o entorno já existente na cidade portuária de Mokpo deveria suprir as necessidades básicas do evento ou este deveria ter sido cancelado para 2010.

A obra contempla todo o projeto previsto pelo arquiteto, por isso eu considerarei Yeongam inacabado por muitos anos ainda…

Só espero que a corrida possa acontecer em um canteiro de obras! Isso sim será inédito na história da Fórmula 1.

comentários
  1. Fernando Kesnault disse:

    Esta pista parece circuito de rua, muito CURTA e “cagaram” nesta obra, gastando muito e fazendo porcaria…é o Brasil exporta suas obras???

    • Vitor, o de Recife disse:

      Kesnault, li na entrevista do Tilke que, como eles desejavam contruir uma cidade junto ao circuito, uma parte da pista seria em uma rua da tal cidade.

      Realmente foi muito bizonha a programação de contrução deste GP.

    • Mari Espada disse:

      A proposta é ser um circuito misto, na verdade.
      Com um trecho permanente e outro de rua… só que ainda não existem as ruas! A cidade ainda não existe!!! Hahaha.

      E falando em Brasil, se compararmos a infraestrutura de Yeongam com Interlagos… é tudo farinha do mesmo saco!

      Com a única diferença que na Coréia pelo menos existe um plano urbanístico a ser seguido, e que após concluído dará total apoio ao GP.
      Já no Brasil o plano diretor de São Paulo não prevê nenhuma melhoria para a região. Muito pelo contrário… a cidade não segue um plano, e sim o plano segue a cidade! Um absurdo!!!
      Quando a prefeitura resolver enxergar o problema, todos os terrenos do entorno já estarão invadidos e, se bobear, até o próprio autódromo já estará sitiado! =/

      Não por nada, mas precisamos de um prefeito arquiteto por aqui… como houve em Curitiba com o Jaime Lerner! >>> diz aí Alex! =)

      • São Paulo tem prefeito ?

        Você tem certeza de que dirá que tem um ?

        Olha, sou paulista, morei minha vida quase toda na capital, ví gestões de vários prefeitos, mas nunca entendi como nós conseguimos votar tão mal, como pode a cidade mais rica do país ser a mais burra de todas.

        Pitta
        Maluf
        Kibe-Kassab
        Serra
        Morta Suplício
        Jânio Quadros

        Só tiro o ex-prefeito Erundina porque essa salvou Interlagos.

      • Vitor, o de Recife disse:

        A verdade é que o que está salvando Interlagos é a F1. No dia que a F1 deixar de correr lá, o autódromo terá o mesmo destino de Jacarepaguá.

        Alguém duvida?

      • Allan Wiese disse:

        Eu não duvido nenhum pouco.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Sobre planejamento urbano, pouquíssimas são as cidades que efetivamente tenha algum. Capiais planejadas e organizadas que eu conheça, só Brasília, Curitiba e Aracaju. Deve ter outras, pelo menos tenho esperança que tenha…

        Aprovaram um plano diretor para o Recife em 2008. O último era de 1991 e deveria ter sido revisto em dez anos…

      • Mari Espada disse:

        Vitor, as cidades brasileiras que foram planejadas desde o seu início são Teresina (1851), Aracaju (1858), Belo Horizonte (1898), Goiânia (1937), Brasília (1960), Palmas (1990).
        Mas é claro que, apesar do planejamento prévio, o crescimento acelerado não respeitou as previsões do projeto… é Brasil, né? Não dá para esperar muita coisa!

        Curitiba teve um excelente plano diretor, que foi respeitado e, com isso, ordenou o crescimento da cidade. Mas ela não é uma cidade construída através de um projeto.
        Por isso gosto tanto de usar Curitiba como exemplo de uma transformação bem sucedida, uma evolução.
        Curitiba é a prova de que se houver uma administração séria na cidade, podemos reverter muitos problemas de trânsito, trasnporte coletivo, moradia, equipamentos de lazer, esporte e cultura. Além de ordenar o crescimento da cidade, que não pára nunca!

        Mas como o Claudemir disse em seu comentário, ainda não tivemos uma política séria aqui em Sampa, e isso vai desde os eleitos até os eleitores!

        Por isso que, na faculdade de arquitetura e urbanismo, a segunda metade de nossa profissão é praticamente ignorada pela maioria dos alunos (e alguns professores)! Mas ninguém tem culpa nesse comportamento, afinal não há mercado de trabalho para o urbanista nesse país!
        Um absurdo! Uma pena…

      • Alex-Ctba disse:

        Exatamente Mari. Curitiba realmente pode dar o exemplo de urbanismo e planejamento, apesar da invasão recente de pessoas de outros estados ( eu incluso ) que não respeitam a cultura da cidade( eu respeito ) como jogar lixo na rua, coleta seletiva, etc.

        Um bom exemplo é a Lei que exige na construção de todos os prédios a partir de 2006. Para o licenciamento de construções no Município, fica obrigatória que no projeto de instalações hidráulicas seja prevista a implantação de mecanismo de captação das águas pluviais, nas coberturas das edificações, as quais deverão ser armazenadas para posterior utilização em atividades que não exijam o uso de água tratada.

        Ou seja, todo predio novo, tem que ter cisterna. Foi o Beto Bicha que aprovou essa lei. O cara fez bastante coisa boa pela prefeitura e por isso foi eleito Governador. Ele é um dos políticos jovens com propostas sérias.

        Criou a Linha verde, para otimizar as já famosas estações tubos de Ctba, além de promover Ctba a uma atração turística, criando atrativos para os turistas.

        Ctba é uma cidade muito interessante, apesar de eu preferir Floripa, mas daí não tem como concorrer com beleza natural, apesar do caos que fica a ilha na temporada.

      • Mari Espada disse:

        Alex, que boa notícia… tem gente cultivando o que o Jaime Lerner plantou.

        Captação de água pluvial e seu reuso é um excelente começo para chegarmos à um edifício sustentável. Estou até vendo que daqui uns anos, em Curitiba, só existirão prédios certificados pelo selo do Green Building. Que exemplo!!!

        Eu sou fã Curitiba, na verdade acho que todo arquiteto é. =)

        Eu tenho tios e primos que são daí, e sempre que posso vou passar um feriado na cidade. Mas meu sonho mesmo é que um dia São Bernardo seja assim… será que é pedir demais?

  2. Felipinho disse:

    bem que falaram a um tempo que esta prova estava em xeque..
    pelo que vemos hoje.. o tal “xeque” deve ser bem polpudo e estar na conta do velhinho..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s