De alguma maneira título estará em mãos erradas.

Publicado: 27/10/2010 por Claudemir Freire em Artigos
Tags:, , ,

Se a Formula 1 não é considerada esporte por muitos que dele sobrevivem como é o caso do ilustrissímo  Juca Kfouri, temos que entender o seu ponto de vista e repeita-lo, mas nós amantes da categoria discordamos e sempre encontramos meios de dizer que é um esporte e qualquer atleta de alto nível sofreria muito com as forças que atuam no corpo do piloto e mostraria que o desgaste físico está no nível que apenas estes suportariam e desde que foi inaugurado o conceito piloto esportista por Senna no fim da década de 80 pegamos o mote e dizemos que é um esporte sim.

Mas quais modalidades esportivas no mundo aceitam que um de seus integrantes participem de “maracutaias” e não os punam devidamente e os deixem livres para colher a glória da vitória?

Em vários esportes temos exemplos de punições exemplares.

A natação nos deu um exemplo de como se trata um atleta farsante, foi o caso da Rebeca Gusmão, no atletismo temos casos mais emblemáticos ainda como Ben Johnson, Marion Jones e o revezamento americano em Sidney, no futebol o nosso execrado futebol temos o caso mais recentes do atacante Jobson do Botafogo e no ciclismo o multi-campeão Armistrong foi punido severamente e agora o espanhol Contador também terá uma punição.

Na Formula 1 temos dezenas de casos com pilotos e equipes e quase nenhuma punição.

Então lhes pergunto e na Formula 1 o que acontece com os picaretas, existe exame antidopping ou alguém lembra de alguma punição exemplar a algum piloto?

Dos dois mais sérios postulantes ao título, ambos se envolveram em problemas durante suas carreiras e em nenhum momento houve qualquer retaliação a sua conduta, nem mesmo um puxão de orelha.

Apenas para ficar no ano de 2010:

Alonso se envolveu no caso do GP da Alemanha que manchou vergonhosamente a belissíma temporada quem vem se desenrolando, Webber na Turquia foi acusado de fechar seu companheiro de equipe numa manobra controversa e perigosa e agora no GP da Coréia está sendo acusado de voltar para a pista após a batida para tentar tirar algum concorrente ao título da prova.

Então senhoras e senhores, esse título de 2010 poderá ser comparado com os de 1989, 1990, 1994 e 1995 em que os campeões usaram de estratégias nada corretas para se segrar campeão e ser ovacionado pelos fãs da categoria como se nada tivesse acontecido ou deveriam ser punidos como é o que acontece no “esporte de verdade”?

comentários
  1. wilson disse:

    querer enquadrar o automobilismo em geral, nesse caso a f1, a categoria simples de esporte não tem como.
    São empresas, patrocinadores, pilotos, mêcanicos, dirigentes, fiscais de pista, engenheiros, muita gente, muita grana, muitos fatores que não comportam uma total eficácia em controles específicos.

    É esporte? sim
    mas diferente de esportes individuais, de esportes coletivos, esporte de forma geral.
    Querer enquadrar o automobilismo em geral (indy, f1, f-truck, gt, rally, etc…) no âmbito do esporte como conhecemos não tem a menor possibilidade.

    Título em mãos erradas?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    coisa mais absurda.
    Se o título for baseado em coisa de cordeirinho, coisa santa então tem que ser dado a madre teresa de calcutá, são francisco de assis.
    Quem não sabe conviver com as idiossincracias do automobilismo (erros, táticas, jogo de equipe, sorte, azar, etc) não deve nem acompanhar porque vai ser um saco só.

  2. Vitor, o de Recife disse:

    Mas peraí chefe, tirando a Red Bull – por motivos óbvios – o paddock em cheio acusou o Vettel como culpado pela manobra desastrada. Não considerei de forma alguma a atitude do Webber desleal. Foi um acidente de corrida, tendo uma dimensão polêmica apenas pelo fato de envolver companheiros de equipe.

  3. Fernando Kesnault disse:

    Fechar o companheiro?? Que eu saiba ele manteve a sua trajetoria e fechar significa “ir para o lado da trajetoria do outro” portanto esta hipótese esta furada; quanto ao Alonso creio que a decisão da equipe foi acertada em função da liderança alcançada hoje e todos sabíamos que o Massa era e sempre foi o 2º piloto portanto natural e normal. Quanto aos outros Hamilton nunca foi chegado à etica, ao companherismo e à honradez e sim sempre buscando apenas o seu espaço (com a ajuda de uma equipe que vai ter o orçamento bastante reduzido nos proximos anos), o Button teve uma oportunidade de ser campeão e a aproveitou e já fez o que tinha a fazer na f-1. Quanto ao Vettel, bem…tem muito a aprender ainda e a humildade seria um ponto importante nesta escalada para o sucesso.

  4. Vitor, o de Recife disse:

    Sobre ética e F1, vivemos a ilusão nostálgica de que os tempos atuais são tempos perdidos. O passado era glorioso, os pilotos, lordes que respeitavam uns aos outros…

    Bem, apresento a vocês, Nino Farina, o primeiro campeão do Mundial de Pilotos na F1 e um dos maiores f.d.p. da história da categoria.

    http://www.gptotal.com.br/2005/Colunas/Eduardo/20080218.asp

    Em uma entrevista, Juan Manuel Fangio descreve como era Farina.

    “Disse Fangio: ‘Ele era estranho. Nunca foi visitar um corredor ferido. Quando eu fui visita-lo no hospital, ele me perguntou o por quê da minha visita. Disse que sentia muito por ele e que queria vê-lo bem. Ele me respondeu que eu deveria estar feliz, pois era um a menos a enfrentar na corrida seguinte. Na pista, era um loco’.”

  5. wilson disse:

    assim é a vida
    evidente com excessões, lordes são realmente algo incomum, ele tem títulos em golfe, bridge, tênis – coisas do tipo.

  6. Na Turquia houve um clamor de que Webber não fez nada de errado, mas a polêmica se instalou no caso, porém, ninguém sabe ao certo se ele não fez de forma deliberada, podemos apenas supor que não.

    E na Coreia, ninguém se arrisca a dizer que não foi por querer, já que Rosberg e Berger afirmaram a mesma coisa.

    Wilson, então é melhor vencer a qualquer modo só porque é um esporte que envolve muito dinheiro ou porque tem centenas de pessoas trabalhando para uma só equipe, que absurdo.

    NBA, MLB e Futebol geram mais dinheiro e envolvem milhares de pessoas em apenas um clube e mesmo assim ainda existe uma ponta de decência. Apenas na F1 é que essa caracteristica foi abandonada em prol do dinheiro ou da casualidade.

    Por esse motivo existe uma geração de pessoas que não prezam a integridade e honestidade, visam apenas o lucro, os exemplos tem que vir de dentro de casa, porque os que vem de fora são sempre desse modo deturpado com a capa de beleza e correção.

    Vitor, citei apenas os casos desse anos e os últimos 4 títulos que foram decididos de forma vil, mas se formos atrás de todas as temporadas acharemos algo que mancharia o título do campeão.

    • Vitor, o de Recife disse:

      Repito o que escrevi no blog de Daniel Gomes, que levantou a mesma suspeita sobre o acidente do Webber na Coreia:

      “Quando vi a batida na TV tive a mesma impressão: depois do impacto, Webber matreiramente teria deixado o carro deslizar para atrapalhar os adversários. Alonso desviou por pouco…

      Mas além de ser uma tática suicida, a imagem onboard não parece sugerir isso.

      Sei lá, eu também achava o Nelsinhogate impossível…

      http://www.youtube.com/watch?v=HtmHJEghlUk

      Só que depois pude perceber que há uma grande diferença entre a batida de Webber e a de Nelsinho: na primeira, ocorre um fato completamente inesperado; a segunda já tinha sido previamente arquitetada. Teria Webber um raciocínio tão rápido para em frações de segundo planejado a tática suicida de acertar um adversário? Vejam a imagem onboard: o primeiro instinto dele é o que tem todo o piloto: se protejer. Depois, creio que ele não tenha teria nem visão, nem tempo hábio para planejar a batida, que seria de um risco imensurável.

      Sinceramente, achei uma teoria conspiratória muito furada.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Putz… perdoem o crime à ortografia portuguesa: “tempo hábil”.

      • Vitor, o de Recife disse:

        “Protejer” também foi cruel… ignorem os crimes acima.

      • Fernando Kesnault disse:

        Tente segurar ou brecar um carro aquaplanando e então esta besta do Berger argumenta algo consistente.

  7. wilson disse:

    olha, já pensei diferente e nem em mil anos as coisas mudarão, pelo contrário, pelo que a sociedade moderna tem realizado e feito em todos os sentidos, destroem o planeta em duzentos anos da forma que permitimos.

    Se você me perguntar se é isso que eu gostaria, que eu acredito como o correto eu te digo que não.
    no entanto não é o que eu acho o que vale mas como as coisas são, então minha forma de pensar, sentir, reagir é baseado no sistema.
    Não vou ser voz discordante e tentar bancar o bonzinho, o certinho, o ético.

    O mundo é como é. Qualquer coisa fora disso é tapar o sol com a peneira.

    E não me venham dizer que jogo de equipe é anti-ético nessa altura do campeonato.
    Faz quem pode. reclama quem quer.

    Conhece a história do galo bom e do galo mau né?

  8. Allan Wiese disse:

    Infelizmente a ganância tomou conta desse esporte. Claudemir, você citou na sua resposta ao pessoal esportes como Basquete e Futebol. Eu posso estar errado, mas penso que existe uma diferença fundamental entre a F1 e esses esportes que você citou: a facilidade de acesso do público ao futebol e ao basquete, por exemplo, é muito maior. Qual é o preço de uma entrada pra uma partida do Brasileirão? E qual o preço de uma entrada “sem vergonha” pra Interlagos? A diferença é abissal. Penso que isso faz os dirigentes da F1 pensarem que podem fazer o que quiserem pra obterem dinheiro, pois todos os envolvidos entenderiam isso, já que, infelizmente, muitas pessoas de posse não tem escrúpulos no momento de aumentar as suas riquezas. Sei que estou pisando em um terreno delicado e não estou querendo generalizar, mas acredito que isso tem uma grande influência sobre o modo como as coisas são conduzidas no nosso esporte predileto.
    As consequências disso são que os pilotos, que acredito que gostariam muito de apenas precisar correr, acabam sendo um dos menos culpados. A cultura corporativa e do business tomou conta de tal forma da F1 que eles ficam amarrados.
    Mas por outro lado nenhum esporte está livre das tentativas de manipulação. Vide a disputa do Scudetto de uns anos atrás. Times do naipe de Milan e Juventus se envolveram em escândalos de combinação de resultados para favorecimento de apostadores. Ou as denúncias do brasileirão de 2005. Ontém li no site da Globo sobre um árbitro que está se aposentando e que disse que de vez em quando recebe propostas de manipulação de resultados.
    É como eu disse no começo: a ganância tomou conta do esporte. Em alguns isso fica mais evidente e em outros isso é um pouco melhor disfarçado. A questão pra mim fica por conta de que com um público maior e com mais facilidade de acesso os esportes mais populares são “auditados” pelos seus expectadores com mais rigor do que a F1, por exemplo.

    • “Mas por outro lado nenhum esporte está livre das tentativas de manipulação. Vide a disputa do Scudetto de uns anos atrás. Times do naipe de Milan e Juventus se envolveram em escândalos de combinação de resultados para favorecimento de apostadores.”

      Allan, muito boa a sua colocação.

      Mas no caso citado houve punição exemplar, a Juventus perdeu o título e foi rebaixada e o Milan perdeu o vice-campeonato e entrou no campeonato do ano seguinte com 15 pontos a menos.

      Então erros e maracutaias existem, mas nos demais esportes quando são descobertas são punidas. E na F1?

      • Vitor, o de Recife disse:

        “mas nos demais esportes”…

        No futebol brasileiro não.

      • Por mais que eu seja palmeirense tenho que adimitir que em 2005 o único erro gravíssimo a favor do time da Marginal S/N foi o erro no jogo contra o Internacional, o penalti que daria o título ao colorado.

        Porque os jogos, “infelizmente” foram refeitos e tinham que ser, “infelizmente” o time da Marginal S/N tinha 5 jogos apitados pelo ladrão.

        Então fazer oque?

        Na F1 qual foi a punição para a Mclaren em 2007, dinheiro que nem saiu dos cofres ?

        Nesse caso cabia exclusão do mundial de pilotos e construtores.

        Renault 2008?

        Cabia exclusão do mundial de pilotos e construtores e ainda o afastamento sumário do NP.

        Na Alemanha qual foi a punição para a Ferrari, dinheiro de chiclete ?

        Teriam que perder os pontos do mundial de pilotos e construtores daquela corrida.

        Então, cadê as punições, os casos estavam aí e todos sabiam!

  9. wilson disse:

    tem algumas variações da versão, uns falam em galo branco e preto, branco e vermelho, que é um guri, outros que é caipira, que é no interior numa cidadezinha, etc…
    mas o que não muda na história é principal:
    o melhor é o galo mau.

    “…Numa cidadezinha do interior estava acontecendo uma briga de galo, atividade comum na região.
    Um belo dia um homem vê aquela cena e resolve apostar na briga. Olha para um canto e vê um caipira sentado, mascando um pedacinho de mato, bem atento a briga de galos.
    O homem foi pedir ajuda ao caipira, achando que ele saberia qual galo iria ganhar.
    – Caipira? Qual galo ai é bom? O branco ou o Preto?
    O caipira pensa e responde:
    – O bom é o branco!
    O homem foi lá e apostou tudo o que tinha, crente de que iria sair dali rico.
    Começa a briga, os galos estão se pegando, passado uns 5 minutos acaba a luta, o galo branco estava esticado no chão, sem condições nem de levantar.
    O homem desesperado por perder tudo foi perguntar ao caipira:
    – Você não me disse que o galo branco era bom?
    O caipira responde:
    – O galo branco é bom, mas o preto é MMMAAAUUU…”

    • Will disse:

      É como a história do cara que entra numa farmácia do interior e pede:

      – Me dê um remédio bom pra gripe…

      No outro dia ele volta muito pior e reclama, o balconista diz:

      – O senhor deveria ter pedido esse aqui, esse é tiro e queda, ô comprimidim RUIM pra gripe sô!

  10. Fernando Kesnault disse:

    Ganancia e manipulação são algo constante no mundo do esporte, existe no futebol, nas corridas, no basquete, etc. sempre existiu, existe e sempre existirá, não adianta, onde tem dinheiro, tem manipulação de resultados. Precisam ver como é o futebol brasileiro, dá nojo…

  11. Vitor, o de Recife disse:

    Vendo pela câmera on board, não dá pra perceber se Webber freia ou não. Ainda assim, não consigo acreditar na teoria de que ele tenha se exposto deliberadamente a um choque.

    • Tanto Rosberg como o Berger dizem que ele não estancou o freio e se tivesse feito não voltaria para pista, ficaria no canto do muro.

      Mas como disse, é possível de não ter sido premeditado, mas nunca vamos saber o que passa na cabeça do cara naquele momento, assim como na Turquia.

    • Allan Wiese disse:

      Além de frear ele poderia ter esterçado o volante para a esquerda, para direcionar o carro novamente em direção ao muro da batida. Mesmo com o eixo dianteiro direito no ar, o esquerdo ainda poderia direcionar o carro.
      Claro, é difícil afirmar, mas não é uma teoria tão infundada assim. Se a reação imediata de Rosberg foi perguntar por que Webber não freiou, então algo errado pode ter acontecido…

      • Vitor, o de Recife disse:

        A declaração do Rosberg eu compreendo. Ele tinha tudo para terminar, no mínimo, no pódio. Tem toda razão em ficar puto da vida.

        A do Berger, sinceramente, não entendo. Acusação leviana e sem nenhuma razão. Estaria tentando desestabilizar o canguru em prol do ex-pupilo Vettel? Olha aí, também sei botar lenha na fogueira! :p

        Allan, realmente jamais saberemos o que ele pensou na hora, se é que pensou. Mas não consigo acreditar que ele tenha colocado sua própria integridade física em risco. As condições de visibilidade eram ruins e se Rosberg teve sorte de atingir a Red Bull apenas de raspão.

        Por fim, Joe Saward, sobre a declaração de Berger.

        “A sugestão feita por Gerhard Berger que Mark Webber estava tentando tirar um dos seus rivais do Campeonato do Mundo como o seu Red Bull bateu ricocheteou na parede no molhado na Coréia é, francamente, uma afirmação ridícula e não possui nenhm fundamento sério

        No entanto, temos que perguntar por que um homem aparentemente inteligente como Berger viria com um comentário tão amalucado. Os teóricos da conspiração, sem dúvida, dizem que tudo isto faz parte de algum plano germânico tortuoso para ajudar Sebastian Vettel a vencer o Campeonato do Mundo. Eu duvido que este é o caso, mas por outro lado, é difícil explicá-lo de outra forma. Não serve a nenhum propósito para Berger além de faze-lo soar como se ele estivesse perdendo a noção da realidade, e se é uma tentativa de usar a mídia para criar uma pressão sobre Webber num momento em que a pressão não é realmente necessário, é espetacularmente tosco.”

      • Allan Wiese disse:

        Eu vi o que o Saward falou sobre o Berger. Mas dizer que isso é parte de um plano para dar o título à Vettel é ridículo. Ele não teria batido de propósito no muro para deixar Vettel ganhar sozinho. O que pode ter acontecido é que, com a batida tendo acontecido, ele tentou levar mais alguém que disputa o título junto, porque ele teria condições de buscar em cima do Vettel, já que tem o mesmo equipamento que ele.
        Repito: isso é pouco provável, mas pode ter acontecido. No GP da Espanha o Alexandre Pires e eu estávamos conversando (ainda lá no Around) sobre a manobra de Lewis ao passar pelo safety car. Nunca saberemos, mas é possível afirmar que Hamilton planejou a manobra pra que só ele conseguisse passar pelo safety car, deixando Alonso e Massa pra trás. Ali ele teria tido um pouco mais de tempo do que teve Webber pra pensar em fazer isso ou não. Mas muitas vezes nós subestimamos a capacidade de reação desses seres humanos fora do comum que estão acostumados a andarem a mais de 300 quilômetros horários no fio da navalha, muitas vezes apertando botões ou fazendo outras coisas. Para eles, reflexo é o que não falta.

        Mas, de novo: não temos como saber o que de fato aconteceu.

  12. Anselmo Coyote disse:

    Muito interessante o post. Bom mesmo, principalmente para esse Coyote azedo que gosta de uma polêmica, desde que bem fundamentada, conduzida e levada a cabo em alto nível. Então, vamos lá.

    1. Se a discussão é saber se F1 é ou não esporte, faz-se necessário um maior aprofundamento investigativo, inclusive quanto à origem semântica da palavra. Afirmar simplesmente que F1 é esporte ou que não é esporte não acrescenta nada, pois são afirmações arbitrárias, desprovidas de qualquer resquício de sustentação de convencimento-lógico-racional. Em latim traduz-se isso com uma frase: Quod gratis afirmattur, gratis negatur. Isto é, em tradução livre: afirmação gratuita tem o mesmo valor do que negação gratuita.

    2. Temos que respeitar o Juca Kfouri. Sim. Como pessoa, como ser humano e como excelente jornalista que ele é e já provou isso várias vezes. Porém, se a discussão proposta não se revelar uma aporia ou que ele tenha razão, então não temos porque respeitar uma opinião manifestamente errada. Podemos e devemos desrespeitá-la como verdade, pois estará provado que ela não faz jus a este adjetivo. Mas devemos também continuar respeitando o jornalista por todos os outros seus acertos.

    Abs.

    • Obrigado Coyote.

      Também acho que a F1 é um esporte, porque pra mim toda atividade que se aproveite do vigor físico para ser realizada é um esporte, claro que cada um com sua carga.

      Sobre o Juca, coloquei a afirmação dele apenas para polemizar o fato da maioria das pessoas que não conhecem automobilismo acham que não se trata de um esporte e passam a impressão de que tudo que acontece no meio está relacionado com dinheiro, tecnologia ou Senna e não a competição.

      Ora, pois, então Hipismo não é esporte, já que o esforço todo é de apenas 1 cavalo.

      Mas o que eu queria chamar a atenção é que essas maracutaias não punidas que acontecem na categoria afastam ainda mais os possíveis fãs fazem os céticos ficarem cada vez mais descabriados e deixam os fãs de agora cada vez mais enojado.

  13. Anselmo Coyote disse:

    … continuando.

    3. Essas manifestações sobre o Webber, tanto no primeiro caso quanto no segundo – este da última corrida, são absolutamente irresponsáveis. O primeiro porque a câmera onboard mostra que ele manteve a trajetória e foi tocado pelo Vettel (seria ele considerado esportista se abdicasse da disputa para ceder a posição como Rubinho e Massa?). O segundo, porque não é possível saber qual era o real estado físico e psicológico do piloto no momento do acidente. Agora esses críticos sabem o que o cara estava pensando? Afirmações grosseiras e ridículas. Molecagens que nem merecem maiores comentários, pelo menos de minha parte.

    4. Ai, ai, ai… Que negócio é esse de que o Senna inaugurou “o conceito piloto esportista”? De onde o nobre autor do post tirou isso? Menos, por favor.

    Como já demonstrei acima, nem sequer sabemos ainda o conceito de esporte para dizer que o Senna o praticou e muito menos que foi o primeiro a fazê-lo.

    5. No que diz respeito à necesssidade de punir eficaz e pedagogicamente quem faz viola o regulamento de qualquer modalidade de competição, seja ou não considerada esporte, eu não tenho a menor dúvida.

    De qualquer forma, não vejo espaço para julgamentos subjetivos que permitam punir diferentemente condutas iguais em circunstâncias análogas. Tanto a conduta irregular quanto a pena a ela correspondente devem constar previamente do regulamento.

    Abs.

    PS. Por favor, não desconsiderem a profundidade da discussão que propus achando que estou desrespeitando um dos maiores pilotos de F1 que eu vi começar e terminar a carreira. Não tem nada disso. As questões propostas tanto por mim quanto pelo autor do post não passa nem de longe por esse caminho.

    PSII. Agora desçam o porrete… rsrs.

    Abs (de novo?)

    • Vitor, o de Recife disse:

      “O segundo, porque não é possível saber qual era o real estado físico e psicológico do piloto no momento do acidente.”

      Ninguém pode definir melhor isso que nem o sujeito abaixo.

      • Anselmo Coyote disse:

        Obrigado, Vitor.
        É a síntese do que eu quis dizer, dita por aquele que para mim foi o maior piloto da F1. Há controvérsias, eu bem sei. Como não existem um instrumento para tirar a teima, fico com minha opinião e sou obrigado a respeitar as outras, pois valem tanto quanto à minha.
        Abs.

      • É um exemplo claro de boêmio, 5 hora da manhã chegar no hotel.

        Esse é o Piquet, esse é um exemplo de personalidade, não essas coisas futeis de hoje, Alonso, Vettel, Rosberg, Massa, etc…

  14. Anselmo Coyote disse:

    Epílogo (kkkkkkk!!!!).

    Querem saber minha real opinião? Ter o conhecimento da origem das coisas é o que sempre manteve acesa a minha lamparina. Então eu gostaria sim de saber se F1 é ou não esporte ou mesmo se não há uma resposta a isso.

    No entanto, seja ou não esporte ou um tertium genus, eu vou continuar gostando do mesmo jeito, tendo alegrias às vezes, ficando decepcionado em outras e assim por diante. Pode ser que eu fique muito enojado e deixe de gostar. Porém isso jamais será porque disseram que F1 é ou não esporte. Enquanto o circo estiver pegando fogo eu estarei aqui, firme e forte.

    Abs.

    PS. o origem da minha azedice, chatice etc etc etc também é um mistério.

    Fui.

  15. Anselmo Coyote disse:

    Ih… voltei.

    Conheci um grande médico, de uma cidade vizinha à minha, Pará de Minas, José Róiz.
    Ele era médico, doutor e pós-doutor em ortopedia e escreveu um livro com o título: Esporte mata. O livro simplesmente foi PROIBIDO de circular. Especula-se que isso não aconteceu pelas questões científicas nele tratadas, mas por pura conveniência mercadológica que não as queriam (quer) veiculadas para o público.

    Abs.

    • Allan Wiese disse:

      Essa é uma discussão muito interessante Coyote.
      Fui atleta profissional (joguei Tênis de Mesa) por 5 anos e agora sou apenas peladeiro de final de semana (contundido, ainda por cima). Desde a segunda metade do primeiro ano em que eu pratiquei Tênis de Mesa meu joelho esquerdo me incomodou praticamente todos os dias em que treinava. Depois que eu deixei de jogar profissionalmente e fiquei só no meu futebolzinho de fim de semana, meu joelho começou a incomodar menos. Enquanto atleta, sempre que falava com meu fisioterapeuta ou mesmo com meu técnico, um assunto vinha à tona: atleta sem dor não é atleta.
      Agora o contra-ponto: o corpo humano adora a sensação de se movimentar. A campanha da Olympikus trata bem disso, falando da endorfina liberada ao cérebro para dar a sensação de bem-estar ao praticar exercícios físicos.
      Mas: onde está o meio termo? Tendo sido atleta eu experimentei (e continuo experimentando) a sensação de prazer ao praticar a atividade física. Ver a bolinha de Tênis de Mesa ir aonde eu desejava que ela fosse ou colocar um chute na gaveta; se sentir extremamente vivo ao tirar uma camisa encharcada de suor depois de 3 horas de treino ou de uma hora de futebol. São sensações que não tem preço, como diz a famigerada campanha de um famigerado cartão de crédito. Mas, depois de 5 minutos, quando os músculos e o corpo começam a esfriar, surgem as dores e o desprazer de ter que ir pra casa mancando ou algo assim. E, indo além: os atletas que morrem praticando suas modalidades, como o caso do nadador americano de maratonas aquáticas de morreu na semana passada? Ou o jogador de futebol que faleceu no interior do Paraná em um treinamento, também na semana passada?
      Pesquisas científicas sempre apoiaram a prática de esportes como algo saudável e eu não tenho dúvidas disso, mas gostaria de ter visto o material do seu amigo. Ver o que ele tem a falar sobre o assunto e quais são seus argumentos para tal afirmação porque ela é bastante pesada…

      • Anselmo Coyote disse:

        Allan,

        Fantástica a forma com que você expôs seus conceitos, sua experiência e suas dúvidas. Eu tenho o livro e tive em inúmeras oportunidades com o Dr. José Róiz e lhe garanto como toda a sinceridade que me é possível que a questão central, em termos leigos, é exatamente essa que você expôs.

        Ele defende que a qualidade de vida do esportista é péssima do ponto de vista físico e também psicológica por causa das dores e mais recentemente por causa das exigências que pesam sobre o atleta de sempre se superar e superar os outros.

        E acrescenta que a tudo isso soma-se outra exigência que o peso que colocam sobre o atleta de ter que ser exemplo etico-moral a ser seguido por uma população ávida de ídolos, o que tem origem em carências sociais. Claro que essa exigência é de um cinismo sem precedentes, pois partem de cartolas e do mercado que, todos sabemos, não são exemplo para ninguém.

        Obviamente ele não está discutindo sociologia nem política, mas os efeitos que isso tem sobre a forma com que o esporte profissional tem que ser praticado e os malefícios desse stress sobre o físico e a psique do atleta.

        Abraço e obrigado por ter acrescentado tão qualificadas palavras que por si só elevam o nível do debate.

      • Allan Wiese disse:

        Interessante. Quando você falou sobre o livro eu não imaginei que ele fosse tão longe, colocando questões sociológicas e até políticas sobre o tema. Por você falar que o autor é ortopedista, supus que o livro focaria nas questões anatômicas do tema. Mas, realmente deve ser um material muito bom para se ler.

        Fico honrado pelo elogio e por poder participar de um debate assim. Abraço.

      • Anselmo Coyote disse:

        Allan,

        Mas nem tudo é essa coisa pesada que meu texto pode aparentar.

        Sobre o prazer (seu e meu também) indescritível em jogar futebol, deixo-o com a companhia de Chico Buarque e essa definição musical.

        Receba-a (letra e o link) como um presente ou pelo menos como uma coisa muito valiosa para mim que lhe dedico. O Chico é dos meus melhores ídolos.

        O Futebol
        Chico Buarque
        Composição: Chico Buarque

        Para estufar esse filó
        Como eu sonhei

        Se eu fosse o Rei
        Para tirar efeito igual
        Ao jogador
        Qual
        Compositor
        Para aplicar uma firula exata
        Que pintor
        Para emplacar em que pinacoteca, nega
        Pintura mais fundamental
        Que um chute a gol
        Com precisão
        De flecha e folha seca

        Parafusar algum joão
        Na lateral
        Não
        Quando é fatal
        Para avisar a finta enfim
        Quando não é
        Sim
        No contrapé
        Para avançar na vaga geometria
        O corredor
        Na paralela do impossível, minha nega
        No sentimento diagonal
        Do homem-gol
        Rasgando o chão
        E costurando a linha

        Parábola do homem comum
        Roçando o céu
        Um
        Senhor chapéu
        Para delírio das gerais
        No coliseu
        Mas
        Que rei sou eu
        Para anular a natural catimba
        Do cantor
        Paralisando esta canção capenga, nega
        Para captar o visual
        De um chute a gol
        E a emoção
        Da idéia quando ginga

        (Para Mané para Didi para Mané Mané para Didi para Mané para
        Didi para
        Pagão para Pelé e Canhoteiro)

        Abs.

      • Allan Wiese disse:

        Grato e honrado Coyote.
        Belíssima poesia em forma de música.

      • Anselmo Coyote disse:

        Allan,

        O livro é essencial e eminentemente científico e foi tese de pós-doutorado do autor defendida regularmente numa universidade dos EUA, perante uma banca, sob todas as formalidades legais etc.

        O livro foi proibido no Brasil, onde foi traduzida a tese, feitos os ajustes para ser um produto comercialmente aceitável e editado.

        As questões socio-políticas são postas de forma genéricas, totalmente assépticas e apartidárias. Nem de longe, como o próprio autor pontua, pretende ele fazer julgamentos éticos ou morais do proceder oficial e mercadológico, muito menos em um livro tecnico-científico.

        A questão é: para se aprofundar em determinados temas faz-se necessário adentrar outros, ainda que superficialmente, sob pena de não se ter uma coesão cognoscível, ou seja, de se produzir um Frankeinstein.

        Abs.

  16. “Ai, ai, ai… Que negócio é esse de que o Senna inaugurou “o conceito piloto esportista”? De onde o nobre autor do post tirou isso? Menos, por favor. ”

    Pra que sentar a lenha Coyote, não precisamos disso, porque seu comentário é de extrema educação e reflete a sua opinião.

    Sobre o trecho destacado.

    Até o fim da década de 80 a maioria do pilotos eram boêmios de carteirinha, passavam os fins de semana de GP em bares, bordéis e hotéis, apenas se ocupavam nos momentos de treino ou corrida, até mesmo o nosso estimado Piquet aprontou muitas.

    Então o conceito de esportista não é muito coerente aplicar a um Hunt por exemplo, então não seria essa pecha que a categoria leva, não seria por isso que muitos não acham que é esporte.

    Porque andar em um cavalo por míseros 2 minutos, com o animal fazendo todo o esforço não é esporte.

    Então o Senna veio com a preparação física, com a seriadade que a categoria merecia e iniciou um novo conceito “o piloto esportista” daí para frente todos pilotos sérios que passaram pela categoria se preocuparam mais com a parte física.

    E cabe um desafio, qual piloto antes dele você lembra de fazer preparação física com pessoas capacitadas e usar aparelhos especifícos para a categoria?

    Mas que fique claro, prefiro os boêmios e não gostava do Senna.

    • Anselmo Coyote disse:

      Claudemir,

      Perfeito. Acrescento que o Nelson Piquet é meu ídolo também pela postura fora da pista. Realmente, como fã e com toda a paixão que os fãs carregam, eu digo que ele “é (não era) o cara”. E, assim como você, também prefiro os boêmios a certos pilotinhos assépticos que estão correndo por aí.

      Porém (ai, porém…) já ouvi o próprio Nelson Piquet dizer que o Emerson Fittipaldi foi o pioneiro (ou um deles) em encarar a F1 profissionalmente, cuidando da própria saúde e mantendo-se fisicamente saudável.

      De qualquer forma, o Senna fez por merecer muito do respeito e admiração que lhe devotam.

      Abs.

      PS (outro PS? putz).: Já falei demais e o que é pior: minha redação está ridícula, cheia de erros etc. Então chega.

      • Fernando Kesnault disse:

        O Senna só tem o respeito à altura que tem atualmente porque morreu em uma corrida pois foi o precursor da falta de ética, do egoismo puro e da tirania que atualmente permeia na f-1 vide Schumacher, Hamilton e Alonso (sometimes).

      • Allan Wiese disse:

        O seu “sometimes” foi para os três ou apenas para Alonso?

        E a sua colocação é precisa. Não lembro onde eu li/vi, mas falava-se da hipocrisia (não com essa palavra) ambulante que era Senna: extremamente egoísta e competitivo nas pistas e extremamente altruísta fora delas, deixando isso claro ao fundar seu instituto.

        E é por causa desse egoísmo característico dos pilotos que querem ganhar alguma coisa que eu não descarto totalmente a hipótese levantada pelo Berger.

      • Fernando Kesnault disse:

        Falei em relação ao asturiano tão somente já que em pista sempre foi limpo com os adversários estando atrás ou na frente, vide kobayashi(canada/2009), schumacher (san marino 2005 e 2006), heidfeld(turquia/2009?).

  17. Alex-Ctba disse:

    F1 é um esporte, ponto

    Quanta a acusação de q o Webber teria premeditado acertar alguém no retorno a pista, acho um pouco absurda. Primeiro pq a suspensão dianteira quebrou no momento da batida e não tinha como ele controlar o carro. Segundo q as condições da pista não permitiriam esse controle todo para acertar um postulante ao título, q no caso seriam Alonso ou Hamilton q vinham logo atrás. Sobrou para o Rosberg, infelizmente, já q ele estava fazendo uma corrida brilhante, tendo ultrapassado o Hamilton e partia para cima do Alonso.

  18. Anselmo Coyote disse:

    Alex?

    Vc sabe que o polvo Paul morreu.
    E o Néstor Kirchner, ex-presidente da Argentina?…rsrs….

    Don’t cry for me Argentina
    The truth is I never left you…

    Abs.

  19. Sirlan Pedrosa disse:

    Claudemir,

    Com relação a essa declaração de Berger,ela chega a ser estúpida.

    Como Berger nunca foi de falar essas bobagens, ele quis dizer alguma coisa ou atingir alguém nas entrelinhas dessa declaração.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

  20. Anselmo Coyote disse:

    P.q.p… estou escrevendo errado demais…

    Sirlan, perfeito. Esse é uma outra questão a ser considerada. Por quê falar isso tão irresponsavelmente?

    Ainda sobre o esporte:
    Já ouvi e li em várias oportunidades que os atletas profissionais, devido ao stress a que se submetem por anos a fio, tem expectativa de vida inferior aos sedentários, além da péssima qualidade de vida .

    Abs.

  21. Will disse:

    Quando li a entrevista do Berger, achei que merecia crédito e fui lá ver a tal batida…

    Achei absurda a idéia de que um cara que já declarou que os momentos mais frustrantes de sua vida foram durante sua recuperação (após fraturar a perna em um acidente – de moto?) iria se expor a um choque lateral (ou mesmo frontal?) com outro F1.

    Não acho que a batida com Rosberg tenha sido premeditada. O RB6 desceu por estar sem controle e na inclinação natural da curva.

    PS.: a F-1 é sim um esporte, mas é um esporte diferente :P

  22. Vitor, o de Recife disse:

    Não tenho ideia se a F1 é um esporte ou não, mas mesmo com todas as putarias e falcatruas que a cercam, sou vidrada nela.

    Já vi e revi o vídeo umas 10 vezes e não consigo acreditar na hipótese do Webber ter deixado o carro bater nos adversários deliberadamente. Além dos exemplos lembrados pelo Will (foi um acidente de bicicleta), teve aquela pancada em Interlagos, 2003. E que ironia, quem o acertou foi Alonso…

    Agora o que o Sirlan levantou é muito interessante. Teria o Webber se “vingado” do fim do relacionamento com a Red Bull, que o tirou do comando da Toro Rosso?

    • Anselmo Coyote disse:

      Vitor,

      Em 2007, em Interlagos, o Nada Sei ficou dando voltas e voltas atrás do (esqueci) sem atacá-lo e bastava tê-lo ultrapassado para ficar com o título. Dizem que não o fez para não dar o título para a Mc. Foi? Ninguém sabe. Só o piloto. São especulações.

      Abs.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Coyote, eu escrevi errado.

        “Teria o Berger se “vingado” do fim do relacionamento com a Red Bull, que o tirou do comando da Toro Rosso?”

      • Allan Wiese disse:

        Percebi que o Vitor quis falar do Berger.

        Mas Coyote, será que o Alonso, fominha do jeito que é, teria feito isso? Ele iria levar o número 1 pra Renault de qualquer forma…

    • Anselmo Coyote disse:

      Ih… gastei meu perfume à toa.. rsr.

  23. Rodrigo Pedrosa disse:

    Em uma frase de Nelson Rodrigues:

    “Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos…”

    É só adaptar para a F1.

  24. Anselmo Coyote disse:

    Correto, Rodrigo.
    Saudações HEXARRUBRONEGRAS… rsrsrs!!
    Abraço.

    • Rodrigo Pedrosa disse:

      Sempre um tem que provocar o outro, né, hehehe…

      Saudações do verdadeiro campeão brasileiro de 1987, hehehe.

      Em esporte nenhum tem santo.

  25. Mari Espada disse:

    Hey boys!!!!!
    Que saudade… não consegui passar por aqui o dia todo!
    E vejam só que movimentação, demorei pra me atualizar nesse post e comentários. Mas valeu a pena, excelente discussão!

    Ai… tenho muito o que falar e vou dizer tudo de uma só vez… então preparem-se para o texto verborrágico que segue:

    Sobre o Webber… acredito que seja impossível o cara raciocinar no momento de uma batida! Acontece tudo tão rápido. A não ser que seja premeditado… mas porque ele arriscaria seu campeonato premeditando algo assim? Não faz sentido.
    Acho que ele não freou pois estava esperando que o carro parasse de rodar para voltar pra pista… uma reação mais normal e esperada em um piloto. Afinal ele não tem como saber, no exato momento da batida, se o carro tinha sido prejudicado a ponto de não conseguir voltar, não é mesmo? E sua reação natural é querer voltar!
    Sem contar que, independente dele ter freado ou não, o resultado seria o mesmo… considerando que frear na chuva durante uma rodada, não adiantaria muita coisa!
    E virar o volante para o lado do muro… isso sim comprometeria sua corrida, pois destruiria o carro com certeza, e seria uma péssima decisão caso o carro ainda estivesse inteiro para voltar para a pista. E isso ele só saberia se tentasse voltar, mas infelizmente deu no que deu.
    Pra mim estão querendo botar lenha na fogueira nessa reta final do campeonato… então vou colaborar: Porque ninguém está questionando a retomada do Massa em Suzuka, por exemplo??? Afinal ele tentou retomar e varreu o Liuzzi da corrida! Será que ele estava tentando acertar uma RedBull ou uma McLaren para ajudar o campeonato do Alonso??? Será que isso era uma ação premeditada pela Ferrari??? Ãh???
    Ah, pára! Tudo isso são coisas que acontecerm em fração de segundos durante um acidente! Não dá pra adivinhar o que se passa na cabeça do piloto, se é que passa alguma coisa!

    Sobre a Fórmula 1 ser ou não um esporte, pra mim essa discussão é perda de tempo. Claro que é um esporte!!! Pois além de envolver muito esforço físico e mental, envolve uma competição entre pessoas e equipes!
    Se até xadrez é esporte… acho que não preciso nem dizer mais nada.
    Claro que existem modalidades de esporte! E não dá para comparar arco e flecha com karatê, por exemplo, pois cada um possui exigências e preparos distintos.
    E quanto a percepção de que outros esportes são mais justos doque a Fórmula 1… pra mim isso é mito! Claro que na Fórmula 1 existem punições! São multas, drive throughs, queda de posições no grid, etc.
    A única coisa que fica impune na Fórmula 1 são as jogadas de equipe, tão reclamadas pelos torcedores, e tão difíceis de serem julgadas e comprovadas. Mas isso ocorre da mesma forma que no Futebol quanto aos impedimentos, e às reclamações dos torcedores sobre a parcialidade do arbitro, vide os gritos em alto e bom som que dizem: juiz ladrão!!!
    Ou seja, o senso de justiça é falho em qualquer esporte! Aliás, em qualquer ação humana!

    Quanto aos comentários galináceos… não sei se entendi direito a discussão, mas tem gente afirmando que ética, moral e educação não combinam com competição???
    Desculpa, mas eu sinto vontade de chorar quando o Wilson diz: “então minha forma de pensar, sentir, reagir é baseado no sistema. Não vou ser voz discordante e tentar bancar o bonzinho, o certinho, o ético.”
    Enquanto continuarmos pensando assim e acharmos que precisamos (e podemos) pisar em quem for preciso para alçar nossa escalada ao topo, o mundo continuará sendo esse lugar horrível de viver!
    Eu acredito que nós PODEMOS SIM fazer a diferença! E se cada um fizer a sua parte no seu mundinho particular, juntos transformaremos as coisas nesse mundão de meu deus!
    Mas educação e princípios se recebe no berço… é muito pedir que um Alonso seja um Button nesse quesito. Só nascendo denovo!

    Bom, chega de escrever, preciso ir dormir porque hoje o dia foi loooongo!

    Beijos!!!!!!
    Boa noite.

    • Mari.

      Respeito sua opinião, mas…

      Na F1 só se pune o que acontece na pista e no âmbito da corrida, saiu desse cenário foi para o extra-pista (que é o que envergonha a todos nós) não há punições.

      Casos recentes:

      Stepneygate 2007

      Crashgate 2009

      Faster than you 2010

      Quais foram as punições???

  26. wilson disse:

    certo eu sou errado e todos aqui no blog são santos
    ninguem jogou papel no chão
    ninguem pagou uma propina a um policial
    ninguem subornou algum funcionario publico
    ninguem recebeu favores para votar em alguem
    ninguem furou fila de banco
    ninguem furou fila de supermercado
    ninguem estacionou em fila dupla
    ninguem furou sinal vermelho
    ninguem fumou em lugar indevido
    ninguem deixou de devolver um troco dado a mais
    ninguem fez uma gatinho tv a cabo, internet
    ninguem traiu o conjuge
    ninguem mudou um pouco o curriculum
    ninguem tentou passar o tapete em ninguem na profissão
    ninguem ….

    se ninguem fez nada acima
    gostaria de recomendar uma canonização junto com a mais nova santa no Brasil
    irmã dulce

    • Mari Espada disse:

      Então ou eu sou besta ou eu sou santa, nunca fiz nada doque você citou.
      Tento ser o mais correta em minhas decisões e ações. Se você quiser me bestificar ou me canonizar, estou à disposição!

    • Vitor, o de Recife disse:

      ninguem jogou papel no chão (Não, fui educado a não fazer isso. E se muitos o fazem, é por falta de educação doméstica).

      ninguem pagou uma propina a um policial (Não! Se envolver com ladrão, ainda mais fardado, é pedir para se ferrar).

      ninguem subornou algum funcionario publico (Não, meu dinheiro é muito suado pra dar para um picareta_.

      ninguem recebeu favores para votar em alguem (De jeito nenhum. A merreca que eu ganharia nada seria perto do que o desgraçado faturaria com o meu dinheiro).

      ninguem furou fila de banco (Não, pelo mesmo motivo da primeira questão. E odeio esses espertinhos, faço questão de falar bem alto para o elemento morrer de vergonha).

      ninguem furou fila de supermercado (Não, pelo mesmo motivo acima).

      ninguem estacionou em fila dupla (Tá, me pegou. Mas por pouco tempo e nem saí do carro, justamente para não levar multa).

      ninguem furou sinal vermelho (Acidentalmente. E já recebi uma multa bem pesada – o sinal tinha daqueles sensores eletrônicos. Maldito Detran…).

      ninguem fumou em lugar indevido (Não fumo).

      ninguem deixou de devolver um troco dado a mais (Não lembro. Se fiz, foi acidental).

      ninguem fez uma gatinho tv a cabo, internet (Não).

      ninguem traiu o conjuge (Não).

      ninguem mudou um pouco o curriculum (Não).

      ninguem tentou passar o tapete em ninguem na profissão (Não).

      Se você fez isso tudo, tenho medo do sr.

      • Esse Wilson é uma figura.

        Não entendo como ser “normal” para ele é ser essa pessoa do tópico que ele descreveu acima, perdão amigo, eu apenas estaciono em fila dupla para meus filhos descerem e entrar na escola, no mais nem troco eu levo embora, sou lojista e odeio quando acontece o contrário comigo.

        Então pimenta no dos outros para mim não é refresco é sinônimo de “tem volta”, por isso tento ser o mais correto possível, até mesmo porque tenho dois filhos com 6 e 11 anos, quem seria eu se não desse a eles uma educação de respeito e amor ao próximo.

        Pense amigo, esse mundo só está assim porque a maioria pensa como você, se pensar diferente (infelizmente não vou estar aqui pra ver um ser humano evoluído e educado) teriamos mais prazer em viver.

    • Andy disse:

      ninguem jogou papel no chão (eu carrego o papel na bolsa e jogo em casa)
      ninguem pagou uma propina a um policial (nunca estive em situações que necessitassem a ação policial)
      ninguem subornou algum funcionario publico (sou funcionário público e não aceito favores)
      ninguem recebeu favores para votar em alguem (ninguém me procura…)
      ninguem furou fila de banco (uso o internet banking)
      ninguem furou fila de supermercado (geralmente uso o caixa rápido, compro poucas coisas)
      ninguem estacionou em fila dupla (não dirijo)
      ninguem furou sinal vermelho (idem)
      ninguem fumou em lugar indevido (não fumo)
      ninguem deixou de devolver um troco dado a mais (já, mas eu não tinha 3 centavos para dar naquele produto que custou 1,63)
      ninguem fez uma gatinho tv a cabo, internet (não sei mexer na rede para fazer isso, e isso poderia ser caso de polícia, e como já citei, ainda não tive problemas que precisassem da ação policial)
      ninguem traiu o conjuge (já fui tentado a fazer isso, mas não)
      ninguem mudou um pouco o curriculum (os trampos que consegui foram através de concurso, sem precisar de currículo)
      ninguem tentou passar o tapete em ninguem na profissão (não, porque eu me sobreponho aos demais)

      Resumindo, não sirvo para a F1. E, Wilson, rapaz… Você está cercado de perigos, hein? rsrsrs

  27. wilson disse:

    realmente, tô no lugar errado
    quanta gente boa
    eu pensei que o mundo ia de mal a pior
    resgataram as virtudes e vicitudes perdidas nas ultimas decadas
    e eu estava em marte vendo a vida passar

    interessante:
    a democracia resume-se em o poder dado pelo povo, a seus governantes para representa-los. Bem o povo que tá lá na camara deputados, senado, nas prefeituras, etc… somos nós.
    É todo mundo bonzinho, perfeito, tranquilo, não faz nada errado e só eles é que são a escória?
    não entendi. sei que tem muita gente boa por aí, mas os governantes refletem a imagem de seus governados e não o contrário.

    Mas eu vou fazer de conta que acredito e que tudo vai ficar um paraíso com a boa vontade de alguns.

    Interessante: só tres, ou quatro aqui do blog (eu imagino que deva ter uma centena de usuarios) é que veio aqui nesse post se defender e dizer que não faz nada daquela lista que eu postei.
    E o resto? huuuuuuuuuuuummmmmmmmmm

    • Will disse:

      Chará, tá parecendo enquete…

      ninguem jogou papel no chão – presente!
      ninguem pagou uma propina a um policial – já, quando roubaram meu carro e apolicia encontrou eles ‘ganharam’ R$ 50,00 para não deixarem a carcaça no lugar…
      ninguem subornou algum funcionario publico – não
      ninguem recebeu favores para votar em alguem – meu pai já foi vereador, então…sim…
      ninguem furou fila de banco – presente!
      ninguem furou fila de supermercado – possivelmente…
      ninguem estacionou em fila dupla – kekekeke, aqui em São Luís? sempre!!!
      ninguem furou sinal vermelho – kekekekeke, idem acima!!!
      ninguem fumou em lugar indevido – não fumo…escapei…
      ninguem deixou de devolver um troco dado a mais – já, numa calourada, devolvi da 1ª vez, mas da segunda meu vinho saiu bem baratinho…
      ninguem fez uma gatinho tv a cabo, internet – não! sou um herói afinal…
      ninguem traiu o conjuge – não!!!
      ninguem mudou um pouco o curriculum – ainda não precisei…ainda…
      ninguem tentou passar o tapete em ninguem na profissão – certamente…inimigos happens!

      É Wilson, vamos embara desse antro de gente boa!!!!! Kekekekekeke

  28. wilson disse:

    Reproduzo abaixo um texto que li no Blog do Advogado Iniciante
    (se voces passarem sem tropeçar em nada então tá todo mundo errado e voces podem comprar uma passagem para o céu desde já)

    “Brasileiro Reclama De Quê?

    O Brasileiro é assim:

    1 – Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

    2 – Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

    3 – Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

    4 – Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.

    5 – Fala no celular enquanto dirige.

    6 – Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento (faltou acrescentar o pessoal que segue ambulância).

    7 – Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.

    8. – Viola a lei do silêncio.

    9 – Dirige após consumir bebida alcoólica.

    10 – Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

    11 – Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.

    12 – Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.

    13 – Faz “gato” de luz, de água e de tv a cabo (aqui em Alagoas, tem caso até de Deputado que fez isso, e ainda apontou arma para o funcionário da empresa que detectou o felino).

    14 – Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

    15 – Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.

    16 – Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas (é o orgulho da ascendência. Nunca vi tanto ariano dizendo que tinha tataravó preta).

    17 – Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.

    18 – Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

    19 – Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

    20 – Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.

    21 – Compra produtos piratas com a plena consciência de que são piratas.

    22 – Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

    23 – Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

    24 – Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

    25 – Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

    26 – Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis…

    27 – Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.

    28 – Falsifica tudo, tudo mesmo… só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

    29 – Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

    30 – Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve (é o famoso “achado não é roubado”).

    E quer que os políticos sejam honestos…

    Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas…

    Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?

    Brasileiro reclama de quê, afinal?”

    • Brasileiro reclama de quê?

      De brasileiros que pensam assim como você!

    • Allan Wiese disse:

      Wilson, com todo o respeito. Enquanto a maioria continuar com esse pensamento conformista que você exprimiu nesse posto, de fato nosso país não irá pra frente. Muitos brasileiros de fato não tem moral pra reclamar de políticos corruptos. Aqueles que recebem uma comanda a mais no restaurante, fazem muitos pedidos na comanda extra mas pagam “apenas pelo que foi consumido em sua comanda”. É só mais um exemplo em cima de todos esses outros que você falou. Mas conformar-se faz alguma diferença? Se faz, o faz para pior. Quanto menor for o número das pessoas que se rebelarem contra esse comportamento, maior vai ser o número de pessoas que assumem esse comportamento.
      Uma mudança radical de uma hora pra outra é quase inconcebível. Mas a mudança deve começar com você, com as suas atitudes, com a educação que você dá aos seus filhos e o bom exemplo que você dá para os seus vizinhos. Fazendo assim você terá moral para reclamar da corrupção dos políticos na frente daqueles que o cercam, terá moral para reclamar da falta de ética no esporte ou nas empresas.
      Não deixe que a lei de Gérson continue reinando nesse país de “espertos”.

  29. wilson disse:

    que pensam?
    kkkkkkkkkkk
    a lista é a reprodução do dia a dia, faltando mais alguns detalhes
    então ja´disse temos que canonizar voces, porque dentro uma centena temos tres, quatro
    magnanimos seres humanos, isso é bom, um grande avanço

  30. wilson disse:

    não teremos
    nesse momento agora provavelmente gente do bem não pensa em ter a dilma como presidente, mas é a que teremos, não pelos que tem alguma instrução, que conseguem enxergar a frente, e não só pelo estômago ou alguma vantagem pessoal imediata.

    Uma ex-guerrilheira no poder. pessoa que sempre foi e está disposta a tudo até pela instrução e treinamento que teve (naõ que o serra seja assim uma brastemp, mas é melhorzinho a longo prazo)

    Voto no Brasil deveria ser livre, não obrigatorio, para aqueles que leem jornal, aqueles que estão na faculdade e participam ativamente, lideres de comunidade, etc…
    o que se vê é gente que chega lá na seção eleitoral ainda sem saber em quem votar e então pega um santinho no chão e vola naquele mesmo.

    Daí meu voto consciente vai pro espaço por causa desses votos desamparados.

    Tiririca deputado federal, o mais votado do país e voces querem que eu acredite que vamos fazer um brasil melhor?
    em que século cara palida?

    é mais facil os estados unidos voltarem a ter uma economia forte,
    é mais facil a china virar uma democracia
    é mais facil um monte de coisas

    do que termos um brasil consciente, educado, modificado

    500 anos de coisa errada
    como diz um ditado, quando começa errado, termina errado

    e isso reflete no nsso dia a dia

    por ex.
    nosso ix35 na argentina
    http://www.noticiasautomotivas.com.br/hyundai-ix35-chega-como-novo-tucson-na-argentina-a-partir-de-r56-500/
    R$ 56.500

    no brasil
    http://www.noticiasautomotivas.com.br/hyundai-ix35-tera-precos-entre-85-000-e-105-000-reais-no-brasil/
    85 a 105.000 reais

    é, eu sou o marciano, as mudanças começarão por mim e vai ficar tudo certinho

    • Allan Wiese disse:

      Isso faria uma diferença tremenda Wilson, se o voto fosse livre. É revoltante escutar na fila da seção eleitoral pessoas comentando (e achando graça) que a esposa escolheu os candidatos porque são bonitos.
      Mas não desista tão facilmente…

    • Anselmo Coyote disse:

      É só a opinião preconceituosa de um eleitor do Serra. Só isso. Nada mais.
      Eu já falei e vou falar de novo: A África do Sul viveu por 46 anos num regime de odioso de segregação racial, o apartheid, de 1948 a 1994, quando Nelson Mandela foi eleito.

      Ele, sendo negro e a principal vítima desse crime contra a humanidade não permitiu uma guerra civil para exterminar os brancos, como muitos queriam. Ao contrário, unificou o país dentro da paz, inclusive usando o esporte.

      A experiência que ele, Nelson Mandela, tinha quando se tornou presidente daquele país era 25 anos de cadeia numa cela de 2 x 3m e mais nada. E ele ficou preso porque fez o que a direita colonialista privatista brasileira agora acusa a Dilma de ter feito: lutou contra uma ditadura odiosa que se instalou no país com a quebra da legalidade, exatamente igual aconteceu no Brasil.

      Mas o Serra e o FHC não ficaram aqui para enfrentar um problemas que eles ajudaram a criar. Ao contrário, foram para o exterior comer caviar e fazer seus mestrados, doutorados e pós-doutorados.

      Tenha dó. Já que querem falar de política no blog, então apresentem algum projeto de política social e conteúdo programático para ser discutido e debatido democraticamente.

      Essa onda de ficar querendo desqualificar o adversário, abaixando o nível da campanha a profundezas insuportáveis é ridicula e é exatamente isso que está acabando com vcs.

      O projeto da Dilma é conhecido – dar continuidade às políticas sociais do Lula e cuidar para que o petróleo do pre-sal não seja privatizado e o dinheiro vá para multinacionais de outros países.

      Do outro lado, o braço direito do Serra, o sr. Paulo Preto, está preso por receptação de jóia roubada. Ele foi pego em flagrante em uma joalheria portando um bracelete cravejado de brilhantes que o joalheiro avaliou em quase 1 milhão de reais.

      A polícia pediu a nota fiscal e perguntou sobre a origem da jóia e o que aconteceu? Bingo! Não havia nota e ele não soube explicar a origem. Jóia era ROUBADA!

      E isso não é nada perto dos 4 milhões que ele embolsou de uma doação ao PSDB e curiosamente, em vez do PSDB denunciá-lo à polícia, está protendo-o.

      O Serra, amigo dele desde criancinha, quando estourou a coisa, disse que não o conhecia e depois voltou a trás, dizendo que não o conhecia pelo apelido. Que vergonha… é o mesmo que eu dizer que não conheço nenhum Pelé e depois dizer que eu conheço é o Edson Arantes do Nascimento. Que vergonha, Serra. Um homem velho igual a vc fazendo um papelzinho desses! Ridículo.

      Abs.

      • wilson costa disse:

        e a dilma foi uma santa né?
        de santas como ela quero distância

      • Amigo voce esta ligado no 380V com esse negocio de politica.

        Deixe isso para blogs relacionados ao assunto.

        E como voce disse, isso e uma democracia, deixe os demais exercer sem a sua influencia.

        Obs. Meu note nao esta aceitando acentos, esta ligado como o Wilson.

  31. Afs.Angola disse:

    A maioria dos foristas diz que o título estará em mão erradas se efectivamente alonso vencer, no entanto, alonso fez por merecer, não é qualquer piloto que estando 47 pontos atrás(antes do gp Bélgica – Hamilton liderava o campeonato) consegue o feito de a duas corridas do fim estar a frente do campeonato. Outro ponto interessante – Alonso campeão do mundo de F1, Lorenzo – Campeão do mundo de motociclismo na categoria de motogp, Elias – Campeão do mundo na categoria moto2, provavelmente na categoria 250cc um outro espanhol será o campeão, e principalmente A ESPANHA É A ACTUAL CAMPEÃ DO MUNDO EM FUTEBOL. UM ANO QUE ENTRARÁ NOS ANAIS DA HISTÓRIA PARA A ESPANHA. Creio que o titulo estará muito bem entregue.

    Atentamente,

    Afs.Angola

  32. Fernando Kesnault disse:

    E do Alberto Contador na Tour de France.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s