Negociações, polêmicas, expectativas: clima de Interlagos já ferve…

Publicado: 05/11/2010 por Vitor, o de Recife em Artigos, Formula1
Tags:, , , , , , ,

Sapatilha de Vitantonio Liuzzi: o italiano deve ficar mesmo a pé em 2011.

Hoje começam as atividades para o Grande Prêmio de Interlagos, com os primeiros treinos livres. Mas mesmo antes dos carros entrarem na pista, os bastidores já estão agitados…

Comecemos pela nanica Hispania, que depois de dar um indício de organização e planejamento com o anúncio da parceria técnica com a Williams, voltou à realidade de moribunda ao substituir pela enésima vez um de seus pilotos. Trata-se do retorno de Christian Klien no lugar de Sakon Yamamoto. O japonês passa muito bem de saúde, uma vez que a equipe não se deu ao trabalho de dar nenhuma desculpa.

Novidades também para o titular da Hispania: Bruno Senna, depois de pagar todos os seus pecados, ascenderá para a Lotus. É o que garante o site Grande Prêmio, o mesmo que garantiu que Pastor Maldonado irá para a Williams. O acordo teria sido possível graças ao apoio do grupo mexicano Telmex, sob a marca da Embratel.  Será? Bem, caso se confirme, o sobrinho de Senna finalmente competirá com um F1 de verdade e deve ter como companheiro o experiente Heikki Kovalainen, o que garante uma boa oportunidade para testar e aprimorar seu talento. Pelo que a Lotus tem investido em sua curta existência, o carro deverá ter condições mínimas de competitividade. A equipe finalmente confirmou oficialmente nesta manhã que correrá com os motores Renault em 2011, assim como a Red Bull, que por sua vez prorrogou o contrato com os propulsores franceses para 2012.

Bruno Senna: escapando do purgatório?

Outras negociações correm sem o mesmo alarde. Adrian Sutil, que tanto lutou por um cockipit melhor, já admite continuar na Force India. Apesar da desastrosa apresentação na Coreia, Sutil tem feito um bom campeonato, assim como a própria Force India, embora a equipe tenha decaído ao longo da temporada. Deve fazer dupla com Paul di Resta, que por sua vez ocuparia o lugar de Vitantonio Liuzzi, que teve uma temporada muito irregular.

O grande problema para Sutil e outros pilotos que buscam ascender na categoria é a falta de cockipits nas principais equipes: todos estão preenchidos. A única exceção é a vaga de companheiro de Robert Kubica na Renault; só que apesar da imensa lista de pretendentes, é quase certo que Vitaly Petrov deve ser mantido, o que ficou bem claro após a extorsão da equipe ter sido revelada com a reclamação explícita de Kimi Räikkönen sobre o seu retorno, o que vinha sendo propagado com grande veemência pela própria Renault.

Mais negociações seguem abertas: a dupla da Williams, envolvendo Rubens Barrichello, Nico Hulkenberg e Pastor Maldonado; a segunda vaga da Virgin, disputada por Lucas di Grassi, Jerome D’Ambrosio e Giedo van der Garde; e a de pilotos da Hispania. Correm boatos na imprensa de que o veterano Pedro de la Rosa já teria assinado contrato com a equipe para 2011.

Por fim, a polêmica mais quente nos bastidores do Grande Prêmio do Brasil: Mark Webber, o mais bem colocado piloto da Red Bull no mundial, resolveu ligar o botão do F… e azedou de vez o clima na equipe. A relação entre o australiano e os touros vermelhos tem sido marcada por momentos de tensão ao longo do mundial, mas neste momento reinava uma falsa imagem de cordialidade. A equipe andava satisfeita, claro; Webber liderava o campeonato e Sebastian Vettel, após diversos erros seguidos, finalmente vinha demonstrando estabilidade, superando o companheiro seguidamente e deixando de vencer em Yeongam por falha do motor Renault.

Webber na polêmica entrevista coletiva: jogo perigoso.

O problema é que a equipe decidiu não priorizar Webber na reta final do campeonato. Vendo sua única chance de conquistar o título escorrer de suas mãos, o aussie apelou: voltou a bradar que a equipe favorece escancaradamente o companheiro. Suas palavras foram contundentes e servem ao mesmo tempo para alfinetar a equipe e para justificar uma eventual perda do título e a devida parcela de culpa de cada membro da Red Bull.

Nada mudou entre Seb e eu nos últimos cinco ou seis corridas. A única diferença agora é que há um cara diferente na liderança do campeonato.

(…)

Por diferentes razões, aqui e ali, obviamente nunca Seb liderou o campeonato este ano e eu sim, então  com tudo o que aconteceu em todas as corridas que disputamos e com duas corridas pela frente, é isso o que o tabela de pontuação diz. Qualquer que seja a melhor maneira de de tentar ganhar o campeonato, vamos ver na segunda-feira depois de Abu Dhabi se era o caminho certo.

(…)

[…] eu tive uma chance de ganhar o campeonato, eu ganhei quatro corridas, eu tinha nove pódios, foi um ano sensacional para mim. Eu ainda posso colocar a cereja no topo do bolo e eu adoraria ser capaz de fazer isso. Se não o fizermos, então o sol ainda aparece na manhã desta segunda-feira.

Christian Horner e Sebastian Vettel rechaçaram as declarações de Webber, defendendo a política igualitária que a equipe declara possuir.

Obviamente, tem havido um monte de coisas sendo ditas. Eu não sei o que ele [Webber] disse que agora. Todo mundo tem sua própria opinião, mas para mim, ambos tivemos a mesma chance a cada fim de semana para fazer bem.”                                                                                                                                                    Sebastian Vettel.

Acho que os membros da equipe ficarão muito tristes ao ver o que Mark [Webber] disse, se ele disse isso, e eu só posso crer que foi tirado do contexto porque ele tem um grande apoio dentro da equipe, na Áustria e com Dietrich Mateschitz, que em última análise, proporcionou a oportunidade que temos agora.

A equipe fez um grande carro e estamos determinados a terminar a temporada em alta.”                  Christian Horner.

Horner e Vettel: problemas? Que problemas?

Red Bull e Mark Webber não falam a mesma língua sequer em relação ao tema mais polêmico da temporada: a ordem de equipe executada pela Ferrari em Hockenheim. Enquanto Horner criticou por diversas vezes a atitude, Webber declarou:

Não será o primeiro campeonato que foi ganha – se ele o faz – por ordens de equipa, e não será a última.”

2011 será um ano tenso em Milton Keynes…

Anúncios
comentários
  1. wilson disse:

    isso é o que falei alguns dias atrás antes dessas reportagens e que poderá ser decisivo como já foi em outros campeonatos e novamente infelizmente voltando ao trágico ano de 2007 onde já vimos essa situação por parte da mclaren.

    enquanto na ferrari está tudo dentro do esquema (na medida do possivel evidentemente, haja visto que eles não tem o melhor carro, mas tem uma boa organização, um bom conceito) e tem um líder nas pistas, o espanhol. Só tá faltando mesmo um bom desempenho do companheiro para daí as chances do título serem de 99%.

    A redbull tá dividida faz tempo, isso não é suportado pela força do destino, da vida.
    Uma familia dividida, uma empresa dividida, um clube dividido, enfim tudo que é relação na vida onde não há sinergia, onde não há união de fato, a tendência é de as coisas não darem certo.

    Alguém vai roer a corda. ou vettel se estiver atrás e não tendo nada a perder, sabendo que tem um contrato longo pela frente, ou webber que se ver suas chances irem pelo ralo não cederá um cm numa disputa na pista, ou ainda os mêcanicos que no calor da disputa interna poderão estar a cometer algum erro que defina a corrida, especialmente se não chover em interlagos na corrida ou não houver nenhum fator que faça a corrida não ocorrer em condições normais, daí mesmo com melhor equipamento, a vaca vai pro brejo.

    Na mclaren não vejo button conseguir um bom resultado, não é seu forte fazer corridas estupendas, as vezes no maximo um pulo do gato, o que é pouco nas atuais circunstâncias.
    Hamilton sinceramente pelo que disse que não tem nada a perder, vai para um tudo ou nada em fazer um bom resultado, no tudo ou nada ele faz caca. Marca registrada dele nos momentos maior pressão.

    Alonso não ganha o título no Brasil se nada diferente acontecer, mas se webber não chegar na sua frente então ele estará com uma mão na taça deste ano.

  2. fernando-ric disse:

    Afinal é cockpit ou cockipit ?

  3. wilson disse:

    cockpit
    inicialmente designando area pilotagem em aeronaves (parte da frente dos comandos)
    posteriormente aplicado também a pilotos de automobilismo, habitaculo onde o piloto fica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s