Tom Walkinshaw.

Publicado: 13/12/2010 por Vitor, o de Recife em Artigos, Formula1
Tags:

Morreu neste domingo aos 64 anos de câncer o escocês Tom Walkinshaw, ex-piloto e dono de equipes na F1, categorias de turismo e esporte-protótipos.

Tom Walkinshaw começou a carreira nos monopostos de categorias de base como a Fórmula Ford  e a F3 Britânica. Mas foi nos carros de turismo que conseguiu se destacar: levantou a taça do Campeonato Europeu de Turismo em 1984 pilotando por uma equipe própria, a TWR. Vejamos os trunfos desta equipe, segundo o GPUpdate:

Como empresário e dono de equipe, ele estabeleceu a eminente TWR, em 1975, como um grupo atuante em designer e fabricação de carros de rua, bem como máquinas de corrida. Seus grandes sucessos incluem um par de vitórias nas 24 horas de Le Mans, mais o campeonato de pilotos da British Touring Car Championship de 1998 com o sueco Rickard Rydell em um Volvo S40; nas quatro temporadas anteriores, TWR levantou as sobrancelhas com a introdução à série do impressionante Volvo 850.

Em 1991, Walkinshaw chega à F1 pela equipe Benetton, atuando ao lado de Flavio Briatore, onde ganharia o o polêmico campeonato de 1994 com Michael Schumacher. Em 1995, adquire metade das ações da Ligier, também de propriedade de Briatore; o plano de Walkinshaw era adquirir toda a equipe, mas ao que parece não deu certo. Restou comprar a Arrows, que em 1997 contou com os serviços do campeão Damon Hill. No entanto, o sonho acabou em 2002, com a equipe indo à falência, marcando negativamente a passagem do escocês na categoria com a infeliz ordem de colocar os carros de Heinz-Harald Frentzen e Enrique Bernoldi para dar poucas voltas com intuito de evitar  sanções.

Veja o resumo da carreira no excelente blog  Continental Circus.

Anúncios
comentários
  1. Grande pilantra do esporte.

    Mas honrremos sua morte, afinal ele não merecia um fim tão triste assim.

    • Vitor, o de Recife disse:

      Não Claudemir, a Arrows fechou mesmo. A equipe que Paul Stodart comprou foi a Minardi.

      Parte dos espólios da Arrows foi comprada pela McLaren, mas não sei exatamente o que. Os carros com que a equipe competiu foram “ressussitados” anos mais tarde pela Super Aguri, que não possuía um carro que ficasse pronto a tempo para competir.

      Sobre o Walkinshaw, sua passagem na F1 não foi realmente das melhores. Primeiro, porque já começou se associando com ninguém menos que Flavio Briatore. Muitos insiders da época garantem que a Benetton de 1994 possuía controle de tração, o que explica como Schumacher, apesar de ser um piloto muito superior ao Hill, conseguia ter um desempenho tão impressionante com um Ford V8 contra um poderosíssimo V10. Depois o Briatore adquiriu a Ligier para pegar os motores Renault; Walkinshaw assumiu o papel de chefe.

      Mas seu trabalho na Arrows teve muita ambição com pouco dinheiro e organização. Mas que queira quer não, a equipe, em franca decadência ANTES dele, teve seu melhor desempenho COM ele: a espetacular corrida de Hill em Hungaroring, onde por pouco nao conseguiu a primeira e única vitória; os bons resultados em 2000, com motores Supertec – como eram rebatizados os Renault. E já vi gente dizendo que o carro de 2002 era um bom projeto, faltando recursos para desenvolve-lo.

      Sua carreira fora da F1 também é respeitável. Enfim, merece respeito, mais do que condolência. E câncer é a mais filha da puta das doenças – com perdão da expressão; mas não desejaria isso nem ao pior dos meus inimigos.

      • Eu confunfi as boletas por algum motivo.

        Mas Stodart e ele eram grandes picaretas do meio, queriam apenas fazer dinheiro e não respeitavam muito os contratos.

        Stodart comprou a Minardi e é autraliano, talvez o fato da TWR ter ido para Austrália eu tenha confundido tudo, rsrs.

        Mas já arrumei meu vacilo.

  2. Tomás Motta disse:

    Vitor, realmente não tenho muito a dizer pois não conheço profundamente o retrospecto de Tom. Mas aprendi bastante com seu post e o comentário acima. (é incrível como o câncer mata tantas pessoas famosas também.. :(

    Ah, e obrigado a você e o Sirlan por comentarem e elogiarem o post da Asa Traseira Móvel. Muito obrigado.

  3. Allan Wiese disse:

    Off-topic:


    Lindas imagens, pra variar.

    E nomes assim sempre abrilhantam a história do esporte. Nada mais justo do que a lembrança como singela homenagem. Parabéns Vitor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s