O árduo treinamento de um piloto.

Publicado: 16/12/2010 por Mari Espada em Artigos, Formula1
Tags:, , ,

Quem disse que Fórmula 1 não é esporte? Ou que os pilotos não são atletas? Pois ao contrário do que muitas pessoas pensam, para estar no automobilismo e, principalmente, para pilotar um carro de Fórmula 1 é necessário muito preparo físico e psicológico.

“Muitas pessoas pensam que tudo que o piloto tem de fazer é sentar no carro, apertar o acelerador, e o carro que tiver mais potência será o vencedor”, diz o piloto Heikki Kovalainen.

Para as pessoas comuns, como nós, dirigir pode até representar um relaxamento. Sentamos em um banco macio e espaçoso, colocamos no rádio nossas músicas preferidas, ajustamos a temperatura para aumentar ainda mais o nosso conforto.

Mas para um piloto de Fórmula 1, a realidade é muito diferente. Eles sentam em um duro cockpit de fibra de carbono, colocam seus ouvidos diante do ataque de potentes motores V8, ficam por 2 horas em um espaço apertado e mais quente que uma sauna.

“O corpo está constantemente transpirando e às vezes é difícil de respirar”, disse Kovalainen. “Mas é algo que todos nós estamos acostumados.”

Portanto dispa-se de seus preconceitos e aceite que não basta sentar-se ao cockpit e dirigir (acelerar, frear e trocar marchas), pois a pilotagem de uma dessas máquinas indomáveis exige muito da musculatura de pernas, braços e pescoço; assim como uma resistência acima do normal, tanto cardiovascular e respiratória, quanto mental.

Afinal, não é apenas a Força G que pressiona o piloto durante as aproximadas 60 voltas de uma corrida de Fórmula 1. A pressão é constante e vem de toda a parte!

Por isso, preparei esse artigo para explicar melhor o porquê um piloto de Fórmula 1 é um verdadeiro atleta, quando não um herói! Pois durante a corrida um piloto deve manter a calma e concentração, enquanto comunica-se com a equipe técnica e, ainda assim, manobra um veículo de grande complexidade em velocidades de até 300 km/h, com força de até 5 Gs, o que significa que sua cabeça e capacete de 6kg passam a pesar 30kg, exigindo muito preparo para aguentar o peso em cada curva.

“Não há outro esporte tão fisicamente exigente quanto a Fórmula 1”, conclui o piloto finlandês.

Sendo assim, para suportar essas condições extremas, os heróis da Fórmula 1 precisam seguir um rígido programa de treinamento físico e mental, composto de quatro pontos principais:

Coração

Um ser humano tem uma frequência cardíaca de repouso de cerca de 60 batimentos / minuto, aumentando para cerca de 150 durante uma corrida na esteira.

David Coulthard tem uma frequência cardíaca de repouso de 40 batimentos / minuto, chegando a 198 batimentos / minuto durante uma corrida de duas horas. Um número que inicialmente surpreendeu os pesquisadores médicos, por ser aproximadamente o mesmo que a de um maratonista ao cruzar a linha de chegada.

“A diferença é o estresse mental, pois não há esporte que exige tão intensa concentração quanto a Fórmula 1. E essa enorme quantidade de adrenalina que está sendo bombeada, assim como o esforço físico, causa alta frequência cardíaca”, diz Dr. Riccardo Ceccarelli, da clínica italiana de medicina esportiva Formula Medicine e ex-médico da Toyota Racing Team.

“Antes da largada, quando eu estou olhando para as luzes, eu não movimento um único músculo, mas a minha frequência cardíaca é 185-90, que é perto do meu máximo”, acrescenta Kovalainen.

“Não há outro esporte, além da maratona, em que um atleta tem sua frequência cardíaca tão alta por um período tão longo”, diz o personal trainer de Kovalainen, Gabriele Polcari.

A habilidade do corpo para lidar com tais extremos é resultado de treinamento intenso. E os pilotos são submetidos a exercícios cardiovasculares por até quatro horas por dia: ciclismo, corrida, patinação, tênis, natação, etc.

Isso também ajuda a manter o peso sob controle, pois um piloto pode ter apenas 7% de gordura corporal, semelhante ao de um corredor no início de uma corrida; porém como as corridas de Fórmula 1 ocorrem durante o ano todo o controle é muito mais rígido.

Segue um vídeo da McLaren, com Pedro de La Rosa:

Músculos – Pescoço, braços e pernas

O pescoço (mais precisamente: o esternocleidomastóideo) é o músculo mais importante para um piloto de Fórmula 1, devido ao grande esforço aplicado sobre ele durante as corridas.

“Meu pescoço é grande demais para o meu corpo, não é? Ele mede 16 centímetros e meio, então se eu comprar uma camisa normal, as mangas estariam perto de meus dedos, pois tenho apenas 1,70m de altura!”, brinca Heikki Kovalainen em entrevista à BBC Sport.

Mas as cargas incomuns experimentadas pelos músculos do pescoço, peito e costas não pode ser facilmente reproduzidas por aparelhos de ginástica convencionais, por isso muitos pilotos utilizam equipamento especialmente desenvolvidos para o treinamento desse músculo, sendo que cada equipe possui o seu aparelho. Algumas utilizam molas presas à um capacete, de forma a simular a Força G, outras criam barras que o piloto tem que empurrar com a cabeça.

Os pilotos também precisam ter braços fortes, para manter-se guiando o carro com precisão durantes as 2 horas de corrida. Mas eles não podem exagerar nesses exercícios, pois os cockpits de Fórmula 1 são muito pequenos e jamais acomodariam alguém com o físico de um levantador de pesos.

Para obter braços fortes na medida certa, o exercício realizado geralmente trata-se de equilibrar-se sentado em uma bola de exercícios, segurando um peso de 5 kg com os braços esticados à frente, rotacionando-o como um volante.

Da mesma forma, os pilotos precisam treinar as pernas, pois os pedais em carros de Fórmula 1 são bastante rígidos e a potência de frenagem é gerada através de toda a extensão da perna.

Segue um vídeo da Honda, com Tony Lycholat e Christian Klien:

Dieta

Os pilotos de Fórmula 1 alimentam-se de forma muito parecida com os atletas de pista e campo, com constante atenção à ingestão de carboidratos e proteínas. Sendo que na véspera de uma corrida eles consomem muito carboidrato (macarrão, pão, etc), buscando aumentar sua energia.

Imediatamente antes da corrida os pilotos absorvem enormes quantidades de água. Não fazer isso pode trazer desidratação através do suor, pois com o calor extremo do cockpit os pilotos podem suar até 3 kg de seu peso corporal durante uma corrida.

Segue um vídeo da Renault, com Fernando Alonso e Nelsinho Piquet:

Mente

A tarefa mais importante para um piloto de Fórmula 1 é conduzir bem o carro, mas ele também precisa de uma boa memória para lembrar-se de detalhes do circuito e de consciência para se comunicar com os mecânicos e engenheiros sobre as condições do carro.

“É preciso estar alerta para diferentes situações na Fórmula 1”, diz Kovalainen. “Você tem que estar pronto para algo que está para acontecer, mas você não sabe quando ou onde.”

Por isso os pilotos além de cuidar de seus corpos, cuidam também da sua saúde mental, e aprendem técnicas para manterem-se concentrados e calmos em momentos cruciais, além de ampliar seus reflexos e tempo de resposta.

Um dos exercícios realizados utiliza uma placa de reação de Batak, onde luzes acendem-se aleatoriamente e o objetivo é acertar o maior número em 60 segundos. Nesta atividade uma pessoa comum acerta em torno de 50 luzes, um piloto da força aérea acerta por volta de 100, mas Heikki Kovalainen acerta 121 luzes em 60 segundos.

Segue um vídeo da BMW Sauber, com Nick Heidfeld e Robert Kubica:

Fonte de pesquisa: F1 Technical, BBC e Fórmula 1.

comentários
  1. Mari Espada disse:

    Espero que gostem desse “texto oportunista”… Aproveitando que os pilotos precisarão malhar muitoooo nessa pré-temporada, para emagrecer por causa do Kers! =)

    Bom dia à todos!

    • Will disse:

      Muito bom o artigo! Viajei nos resultados do Heikki na Placa de Batak – fiquei querendo saber quanto eu faria…

      • Mari Espada disse:

        Nossa, eu também fiquei mega curiosa para saber quanto eu faria…
        É impressionante o resultado do Heikki, né?

        Fico feliz que curtiu o artigo… eu adorei pesquisar para fazê-lo! =)

    • Will disse:

      Quando comecei a ler, fiquei pensando ‘os caras da Air Race também devem ter esses mesmos padrões físicos’. Quando vi que o ” um piloto da força aérea acerta por volta de 100, mas Heikki Kovalainen acerta 121 luzes em 60 segundos” fiquei impressionado demais!

  2. Will disse:

    Mari, uma correção => “O pescoço é o músculo mais importante para um piloto de Fórmula 1”, na verdade o nome do músculo do pescoço que faz esse trabalho (controle de inclinação) é esternocleidomastóideo.

    • Mari Espada disse:

      Uau Will… você é Fisioterapeuta? Médico? Algo assim? Estou impressionada…

      Vou colocar entre parenteses no texto, só para esclarecer… mas acho que você vai entender se eu manter a descrição “músculo do pescoço”, mesmo que estiver incorreta, né?
      Afinal se eu deixar só o nome esternocleidomastóideo ninguém vai entender nada… hehehe!

      E você viu os vídeos??? É tão legal o aparelho criado para treinar esse músculo!
      E o aparelho da McLaren é bem diferente do da Honda… achei interessante!

      Beijos!

      • Will disse:

        Na verdade, Farmacêutico…rsrsrs

        Mas esse m´suclo era minha palavra preferida quando brincava de ‘fazer ditado’ com meus irmãos menores (menino é o diabo mesmo…).

        Com certeza, ‘musculo do pescoço’ é melhor!!!!!! Kekekekeke

    • Mãe de quem?

      Como diz no popular, Moela ou cangote não é melhor, rsrs.

      • Will disse:

        Claudemir…vou morrer de rir!

        E quem disse que F-1 não ensina Anatomia?

  3. Fernando M. disse:

    Muito bom o texto, Mari! Muito boa a pesquisa!
    Não sei se nenhum outro esporte exige tanto (exceto a maratona) do coração, mas com certeza outros esportes exigem muito muito muito muito e muito mais fisica e psicologicamente, Triatlon e Corrida de Aventura é uma coisa absurdamente insana.
    Escalada e alpinismo em altitudes superior a 4500m também é bem insano. hehehe

    Agora que um piloto de F1 também sofre pressões desumanas e que sem dúvidas está entre os que tem maior estresse físico e mental do mundo é inegável.

    Tem um outro treinamento dos pilotos para medir a velocidade de resposta a um evento repentino e um de precisão (eu assisti uma vez na discovery sobre isso, se não me engano, mas vivo procurando por isso e não encontro).
    Eu não lembro o nome do aparelho, mas é uma sequência de leds enfileirados bem na frente dos olhos do piloto. A luz mais afastada acende e as outras vão acendendo na mesma sequência de tempo, chegando mais próximo do piloto…
    Freios:
    Quando a primeira luz acende o piloto tem que pisar no freio, quanto mais luzes se acendem mais demorada é a resposta do piloto para o evento. Só que essas luzes acedem sem nenhuma definição de tempo, é completamente intermitente. Em alguns casos fica até 10 minutos sem acender a luz, o que já verifica o grau de atenção do piloto.
    Precisão:
    Quando a última luz acender dessa fileira de leds, o piloto deve pisar no pedal (normalmente representando o freio). Mas às vezes as luzes acendem mais rápido, outras mais devagar… É utilizado para desenvolver a habilidade do piloto de buscar o último instante antes da curva para se pisar no freio, ou reduzir a velocidade.

    Dizia no documentário que o Ayrton tinha uma quantidade de acertos gigantesca, chegando a próximo de 95% de acerto, e o Schumacher próximo de 92%.
    É bem louco esse negócio, mas muito interessante!

    • Mari Espada disse:

      Obrigada Fernando! =)

      Que teste interessante esse que você nos trouxe.
      Treina a concentração, reflexo, ação e reação… Fantástico!

      10 minutos sem acontecer nada? Se sou eu, já estou cochilando… hahaha! =P

      E você nunca viu nenhum vídeo disso no youtube? Fiquei curiosa para ver como funciona, apesar da sua descrição ter sido tão precisa, que eu imaginei direitinho…

      Beijos!!!

  4. Fernando M. disse:

    Nesse video da Mclaren dá pra ver um teste legal entre uma pessoa comum e um piloto, embora a quantidade de acertos do Button no Batak não chegue nem perto do de Kovalainen..
    Aliás, esse é mais um dos vídeos bacanas que a Mclaren com a Vodafone produziram na séria: The Transmission

    E sse video mostra um aparelho que diz que foi desenvolvido por Schumacher/Ferrari e hoje é utilizado largamento no treinamento de pilotos no mundo todo:

  5. Allan Wiese disse:

    Mari, parabéns! Belíssimo artigo.
    Não tive tempo de ver todos os vídeos.
    Mas é realmente impressionante o preparo e o reflexo que um piloto de F1 precisa ter. Brincar de “pense rápido”, jogando um objeto primeiro para falar depois não deve ter a menor graça com esses caras, hehehe…

    • Mari Espada disse:

      Muito obrigada, Allan!
      Realmente, esses pilotos devem ser uns chatões, nem dá pra pegar eles no “pense rápido”, hehehe! =P

      Quando puder veja os demais vídeos, que é bem legal…

      Beijos! E bom fim de semana!

  6. Claudio Cardoso disse:

    Oi Mari.

    Mais uma vez eu dando pitaco !!!

    “Um ser humano tem uma frequência cardíaca de repouso de cerca de 60 batimentos / minuto, aumentando para cerca de 150 durante uma corrida na esteira.”

    Essa parte nao faz muito sentido.

    1o Quanto melhor condicionado o individuo mais baixa é seu batimento cardiaco em repouso.
    60 Batimentos / minuto em repouso, esta absurdamente longe da média da populacao, 60 BPM ja esta na classe pertencente a atletas.

    2o 150 batimentos cardiacos nao é absolutamente nada. Para vc ter uma ideia isso corresponde a 72 % da minha FCM (frequencia cardiaca maxima).

    72% ainda é faixa aerobica, considera-se anaerobico a partir de 85 % da FCM.

    Outra coisa a FCM a 150 BPM pode ser atingida até numa corrida de 100 metros rasos. Quanto maior a intensidade do exercicio mais rapida a sua FCM sobe.

    Quanto melhor o condicionamento fisico, menor a FCM maxima, é justamente ao contrario.

    “David Coulthard tem uma frequência cardíaca de repouso de 40 batimentos / minuto, chegando a 198 batimentos / minuto durante uma corrida de duas horas. ”

    Aqui sim é algo de alguem muito bem preparado, 40 BPM em repouso, somente pessoas com um otimo condicionamento aerobico. Ja a frequencia Maxima nao quer dizer absolutamente nada, pois ela é algo que vc nasce com ela, é particular de cada individuo, por exemplo a minha FCM maxima é 209 BPM.

    “Um número que inicialmente surpreendeu os pesquisadores médicos, por ser aproximadamente o mesmo que a de um maratonista ao cruzar a linha de chegada.”

    Com certeza absoluta essa parte do texto foi jogada de marketing de alguem, pois esses numeros nao tem nada de surpreendente, ainda mais se levarmos em conta que alem do esforço fisico, temos a descarga de adrenalina, que por si so, já eleva e muito os BPMS.

    Ficou grande ne, mas sou chato profissional rss.

    • Mari Espada disse:

      Claudio querido… você é um chato profissional mesmo… hehehe! =)

      Olha, acho que eu jamais vou entender tanto de condicionamento físico assim… por isso me limitei a pesquisar e condensar as informações que li.
      Então seria melhor você reclamar com os autores dos textos onde tirei esses números… tá no rodapé do post, ali em “fonte de pesquisa”… divirta-se, hahaha! =P

      Beijos!!!

      • Claudio Cardoso disse:

        Oi Mari…

        Eu tinha de entender um pouquinho de tanto acompanhar em leitura minha esposa.

        Ela é medica com doutorado em Medicina esportiva.

  7. Mari Espada disse:

    Por falar em treino de piloto… o Button é foda!
    Triatlon de 750 metros de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida… e treino diário de 2,5 km de natação, 3 horas de bicicleta e 10 km de corrida não é para qualquer um!

    http://tazio.uol.com.br/f-1/textos/23048/

    Definitivamente a McLaren tem a melhor dupla de pilotos dentro e fora das pistas!!! =)
    E com certeza eu sou uma puxa saco de primeira! Hehehe!

    Beijos!!!

    • Claudio Cardoso disse:

      Oi Mari.

      O Proprio Rubinho que a gente tanto sacaneia, ele costuma participar de provas de Maratona.

      Todos os pilotos de ponta tem um excelente preparro fisico sem duvida alguma.

  8. […] Para conhecer um pouco mais sobre a realidade desses heróis, vejam meu texto no blog Ultrapassagem: O árduo treinamento de um piloto. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s