Uma última chance!

Publicado: 10/01/2011 por Claudemir Freire em Artigos
Tags:, , , ,

Os rumores que Fairuz Fauzy estaria postulando uma das vagas na cambaleante HTR dá uma nova chance aos dois desempregados brasileiros, Bruno Senna e Lucas di Grassi, ambos estão a procura de um assento para 2011, mas as únicas vagas disponíveis não estão tão abertas assim.

Ao que tudo indica na Force India as vagas ficarão com Sutil, di Resta e o piloto reserva será o Hulkenberg, não sobrando nenhum espaço para os brasileiros, já na fálida HRT existem ainda uma vaga de titular para quem trouxer o mesmo ou mais que 8 milhões de euros desembolsado pelo indiano Narain Karthikeyano piada pronta de 2011 juntamente com a equipe– e sobra ainda uma vaga de piloto de testes na equipe espanhola, claro parece piada, mas eles devem completar essa vaga com mais um pagante.

Então eis que surge a vaga na Lotus, vaga que ainda tem Karun Chandhok na briga, mas uma vaga mais digna, que pode abrir espaço para ser piloto titular em 2012, já que Jarno Trulli deve se aposentar ao fim dessa temporada, soltando o osso que tanto roeu e enganou as equipes por onde passou.

Minha aposta é que o di Grassi merecia pegar essa vaga, já que mesmo sendo dispensado a Virgin teve o seu trabalho muito elogiado pelos seus patrões, motivo que leva uma equipe melhor estruturada a pensar nele como primeira opção, afinal o Senna saiu escurrassado da HRT mesmo ainda tendo mais um ano de contrato, dizem que foi o piloto que não queria mais a equipe espanhola e sua baderna gerida por Collin Koles.

A ver, a vaga está aí, é a única e pode render algo melhor em 2012, então qual a apostas de vocês para essa mísera mais promissora vaga?

comentários
  1. SPLASHSPORTSLINE disse:

    Não creio no Di Grassi para titular na Lotus;aí não é por questão de merecimento ou falta dele,é a grana mesmo(patrocínio).Infelizmente a F-1 virou categoria de pilotos pagantes;até mesmo o Alonso,como grande piloto que é,foi pra Ferrari apoiado fortemente pelo Santander.Logicamente que sem a ajuda do banco espanhol possivelmente ele iria assim mesmo,mas citei isso apenas para expor a mais nova e dura realidade da maior categoria de automobilismo do mundo.

    • Splash.

      A vaga em que eu apostei para o di Grassi foi a de reserva em 2011, não a de titular para 2012, essa é outros quinhentos.

      E outro aspecto, a Lotus não tem piloto pagante, ambos os titulares em 2010 e 2011 são pagos para correr, só não sei ao certo se o reserva que era o Fauzy pagava, mas eu acho que não.

      • SPLASHSPORTSLINE disse:

        Obrigado pela informação a respeito da Lotus;pelo menos mostra que eles ainda não foram por esse caminho,felizmente.Quanto à vaga para o Di Grassi, ser piloto reserva hoje em dia,mesmo que por uma grande equipe não dá uma experiência tão grande assim,as equipes quase nem testam.

      • Lembre-se que o Trulli deve se aposentar, sair de cima, então essa vaga pode render uma promoção em 2012.

        O pessoal da Virgin elogiou muito o trabalho técnico dele no desenvolvimento do carro de 2010, isso conta muito para ser um piloto reserva, dar feedbacks de boa qualidade.

  2. SPLASHSPORTSLINE disse:

    Ah,e quanto ao palpite para o piloto que ficará com a vaga na Lotus em 2012,…talvez o Hulkenberg.

  3. Jackson disse:

    Exatamente Amigos, se não fosse o “Satãder” para pagar aquela multa absurda ao Raikkonem, a Ferrari não teria mandado o Filandes embora, agora quem perdeu com isso fomos nós, saiu mais um piloto competente da F-1, para entrar mas 6 pilotos ordinários e pagantes por uma vaga num carro de GP-2. Indiretamente Alonso pagou pela sua vaga… e mais indiretamente ainda Massa também esta pagando. E esse ano de 2011 vai ser o anos dos companheiros de equipe serem de verdade o Nº 2… Massa, Webber, Maldonado, Rosberg… Talvez o Button, pois a McLaren finalmente acordou e quer o titulo de construtores…rsrs

    • Eu disse um tempo atrás que esse é o grid mais fraco que a F1 já viu.

      Aponte10 pilotos bons nesse grid, pilotos que saibam o que estão fazendo.

      Alonso.
      Vettel
      Hamilton
      Button
      Kubica

      Deixo de fora os Nicos e o Schumi, eles ainda tem que mostrar pra o que vieram e o veterano se ainda veio.

      • Vitor, o de Recife disse:

        “Eu disse um tempo atrás que esse é o grid mais fraco que a F1 já viu.”

        Discordo. Me diga quantos pilotos tops tinha em 1995. A lista de pilotos segue abaixo.

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Temporada_de_F%C3%B3rmula_1_de_1995

        Tá ruim né? Pulemos dois anos, em 1997:

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Temporada_de_F%C3%B3rmula_1_de_1997

        Além de Schumacher e Hakkinen, quem você lembra que tenha tido um desempenho brilhante ao longo da temporada de 2000?

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Temporada_de_F%C3%B3rmula_1_de_2000

        Não caiam na tentação de comparar o grid atual com os da década de 1980.
        Aí fica fácil achar os pilotos atuais medíocres. Mas eu vou te falar, tem sim uns perebas que nem o Karthikeyan, mas tem gente boa como a lista que você citou, Claudemir. E isso a gente não teve na era Schumacher/Ferrari.

        Ah, e se prepare para as bordoadas do Coyote.. como você pode esquecer o Kobamaster???????

      • Vamos fazer um catadão e ver no que dá.

        95 temos 6 pilotos acima da média.

        Schumacher.
        Hill.
        Mika, seria um bom piloto dalí 3 anos, mas ainda era meio inconsistente, principalmente depois do acidente ele voltou meio devaga.
        Berger, podemos comparar com o Button de hoje, só que com menos sorte.
        Coulthard, é o mesmo que o Kubica, só que mais apresentavel.
        Alesi era pra ser o cara, mas cagaou nas escolhas das equipes, aliás da equipe.

        97 cinco pilotos.

        Villeneuve, foi campeão, vou falar oque…
        Schumacher
        Mika
        Coulthard
        Frentzen despontou muito bem na Jordan naquele ano, já era um piloto consistente, só precisava de um carro melhor.
        Berger

        2000 esse ano foi ruim mesmo.

        Mika
        Schumacher
        Coulthard

        Então agora vamos fazer um exercício de mediocridade, comparando 2000 com 2011.

        Ferrari 2000
        Schumacher e Barrichello

        Ferrari 2011
        Alonso e Massa

        Está na média, um bom piloto com um fraquinho

        Mclaren 2000
        Mika e Coulthard

        Mclaren 2011
        Hamilton e Button

        Está na média, um bom piloto com um… sei não, ainda não acho o Button oooo piloto.

        Williams 2000
        Ralf e Button

        Williams 2011
        Barrichello e Maldonado

        Incrível coincidência, uma dupla muito ruim em ambos os anos, Button por ser jovem em baladeiro, Ralf, é esse todos já sabiam.

        Benetton/ Renault 2000
        Fisichella e Wurz

        Lotus-Renault 2011
        Kubica e Petrov

        O Kubica é acima da média dos outros 3, mas o resto entra no mesmo balaio.

        BAR/Honda/ Mercedes 2000
        Villeneuve e Zonta

        Mercedes 2011
        Schumacher e Rosberg

        Incrível, um campeão em baixa e uma promessa que em 2000 não vingou e em 2011 quem sabe?

        Sauber 2000
        Diniz e Salo

        Sauber 2011
        Kobayashi e Perez

        Meu Deus, como a de 2000 era ruim, minha nossa, mas essa de 2011 só o Koba está bem na foto, o Perez temos que esperar.

        Chega, vamos deixar pra lá, as outras equipes são muito fracas pra comparar.

        Resumo.

        Mesmo 2000 sendo um dos piores anos da história da F1 em termos de pilotos, 2011 não está tão melhor assim, não posso cravar que 2011 é o pior ano, mas é um dos grids mais fracos que eu já vi.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Na boa, comparar Kubica com Coulthard é maldade. Se for no aspecto físico, o polaco passa vergonha; na questão pilotagem, a situação se inverte.

        Não, não estou falando dos últimos anos do escocês boa pinta, que realmente foram tristes. Mas a verdade é que Coulthard foi um piloto de brilhos ocasionais; nunca demonstrou ser um piloto capaz de vencer e convencer. Ok, sempre esteve sob a sombra de Hakkinen, mas em 2001, o que fez sua “liberdade”? Simplesmente amarelou e, tal qual o Fisichella em 2007, terminou o vendo a caixa de câmbio de um jovem finlandês que dividia a garagem.

        Até onde o Kubica vai ainda temos que conferir, mas não o colocaria no mesmo nível do Coulthard. Em 2008, com o melhor carro que teve em sua curta carreira, o polonês não decepcionou.

        A temporada de Frentzen que você se refere é 1999. Ele foi um fiasco na poderosa Williams de 1997, assistiu de longe o companheiro Villeneuve. Agora em 1999 foi simplesmente o piloto mais brilhante do ano – Hakkinen, um piloto que admiro, já começou a perder o foco da F1 já naquele ano (dizem que foi álcool – curiosos, esses finlandeses. Parecem não se adaptar muito ao ambiente besta da F1).

        Não acho o Hill tão ruim como dizem, mas não o colocaria no Top 5 atual.

        “2000 esse ano foi ruim mesmo, mas se pegar a média do grid ainda acho melhor que o atual, isso contando dos que eu enumerei pra baixo.”

        Bem, novamente contesto. O que Gaston Mazzacane e Pedro Paulo Diniz devem a Karthikeyan e D’Ambrosio? O que Luciano Burti deve a um Maldonado? Bem, o venezuelano tem uma enorme vantagem para o brasileiro: ganhou um título na GP2.

        No geral, não vejo o grid de 2011 inferior ao de 2000.

      • Alex-Ctba disse:

        Só para enfiar minha colher nesse debate, fico com a opinião do Vítor.

        Claudemir, na boa, acho que vc não está analisando com frieza os pilotos atuais com os de décadas passadas. Respeito sua opinião, mas discordo totalmente. Acho que está sobrando emoção e gosto pessoal na tua análise.

        Um grid com Alonso, Hamilton, Vettel, Massa, Kobayashi, Schumacher, Button, Kubica, Rosberg, Webber, Hulkenberg, Barrichello, Sutil…não pode ser considerado o mais medíocre de todos os tempos.

        Basta ver o nível que esses caras estão forçando os tempos em classificação e os pegas que tivemos esse ano nas corridas. Acho que sempre falta um pouco de boa vontade em relação aos pilotos atuais. Daqui a dez anos, vão estar louvando a temporada de 2010 e dizendo que em 2020 os pilotos são medíocres, “bom mesmo era aqueles caras em 2010, quando chegamos a última corrida da temporada com quatro pilotos com chance de vencer o wdc”

        IMHO

      • Mari Espada disse:

        Concordo com a lista, Boss… e isso é muito triste!
        Queria poder retrucar, dizer que a F1 está bem sim… mas não tem como! =(

        Só acrescento junto aos Nicos o Koba-san, que precisa ter oportunidade de mostrar sua força!
        E realmente, o veterano ainda não voltou… vamos ver com o novo carro e pneus desse ano, quem sabe.

        Beijos!

      • Alex-Ctba disse:

        Putz, parei, até tu Mari? Ficou apocalíptica igual ao Claudemir e ao Kesnault? Daqui a pouco vai começar a dizer que F1 já morreu e bom mesmo são as outras categorias como o Kesnault diz ou que o bom mesmo é a silly season e os lançamentos dos carros como o Claudemir costuma dizer, já que as corridas (para ele) são todas monótonas. Já deu o primeiro passo, cuidado para não ser obrigada a manter a coerência com essa opinião e se tornar amarga e perder o show que esses caras estão dando.

      • Mari Espada disse:

        Calma Alex, meu amigo ferrarista!

        Concordo que os bons, bons mesmo estão nessa lista do Claudemir (apenas incluindo o Kobayote).
        Mas não acho que a F1 morreu, como o Kesnault. Nem mesmo que as corridas são monótonas, como o nosso “apocalíptico” Boss (hehehe, adorei o termo!).
        Apenas lamento não poder dizer que o grid é repleto de Hamiltons e Alonsos, por exemplo. Pois como o Claudemir disse, não dá pra listar nem 10 caras!
        O que não quer dizer que antes dava… entende?

        Mas não seria legal ver todos os carros competitivos e todos os pilotos dignos de ocupar o lugar onde estão? As brigas não seriam espetaculares e o show não seria favorecido?
        Por isso lamento e continuo lamentando… e tenho que concordar com o Boss Claudemir nesse ponto!

        Beijos!!!
        da “não-apocalíptica” Mari.

      • Alex-Ctba disse:

        Ahh bom, entendi Mari, mas essa de ter mais que dez “fora de série no grid” é utopia. Desde que eu acompanho F1, nunca houve. Temos sim hj em dia uma grande geração de pilotos. Assim como não podemos comparar as crianças de hj em dia com as de outras gerações ( exemplo mais fácil de visualizar) não dá para comparar pilotos de épocas diferentes. Sempre bato nessa tecla. Tudo é diferente. Bom mesmo são os pilotos Schumi e Barrica. Quase duas décadas pilotando e acompanhando as mudanças dos carros e ainda assim continuar competitivos. Schumi por ter ficado três anos parados não foi tão feio a surra que tomou do Rosberg. O fato ganhou essa dimensão porque é o SCHUMACHER e o Barrica é uma filme a parte. Estou esboçando um texto sobre esses dois traçando esse paralelo entre o vencedor e o “perdedor”.

        Mas pegando o gancho dessa discussão iniciada pelo Claudemir, acho que pode render um bom texto também sobre essas comparações.

        Bjus

      • Vamos por partes, respondendo aos amigos com calma.

        Vitor.

        Não consigo ver no Kubica algo melhor do que foi o Coulthard quando estava no auge da forma, alias, ele, o narigudo precisa mostrar algo mais para entrar numa lista de tops, ele é um bom piloto, mas como o Coulthard ele fez uma temporada regular e apanhou seguidas vezes do mediano Heidfeld, que não entra na lista de grandes pilotos da década nem por decreto.

        Então caro Vitor, quando formos falar do Kubica, temos que lembrar que ele ainda tem a carreira pela frente e pode mostrar algo mais, mas até então o máximo que podemos compara-lo é com o o escocês boa pinta.

        Sobre o Frentzen eu realmente confundi as temporadas, mas fazendo uma rápida pesquisa, ele não foi o fiasco tão retumbante assim, afinal chegou em terceiro no mundial e venceu uma corrida, lembrando que era o primeiro ano dele a frente de um carro Williams, o Villeneuve vinha para a sua segunda temporada. Em 98 esteve no páreo com o canadense.

        Alex.

        Não sou apocalipitico, mas a F1 de hoje não tem nada de espetacular, a não ser os números.
        Vejamos, aponte 5 corridas num amago de 19 que foram espetaculares, agora aponte 10 corridas nesse mesmo amago que foram um porre. Se nas pistas ela é modorrenta, não posso falar nos números, 3 ou 4 pilotos chegando ao fim do WDC com chances de vitória, mas se isso importa tanto para o fã de F1 é melhor fazer como o Kesnault, mudar de categoria, porque pra mim o que importa é pista, na pista é que tem que ser emocionante.

        A F1 está artificial e não ver isso é um erro, e julgar uma temporada pelos números e esquecer das procissões é mais ainda.

        Mari, obrigado por ver o mesmo que eu, são 5 grandes pilotos, apesar que o Kubica está na lista por osmose, ainda tem muito a mostrar, mas o resto do grid ou não tem nada a mostrar, como o Barrichello ou são medianos mesmos, e colocar o Webber como grande piloto é um erro tremendo, o tempo dele já passou, se não ganhou até agora não ganha mais. Junte-se ao Barrichellos Club.

        Vitor, alguns que você citou beiram o ridículo, mas a F1 sempre teve esses cidadões endinheirados, então o grid pra mim sempre consistiu em pouco mais de 10 pilotos, dalí para trás eu nunca considero pilotos, e sim braços duros com dinheiro ou sorte.

      • Claudio CArdoso disse:

        Grande Claudemir.

        SO nao concordo com sua lista.

        Berger, = é foda heim.. Foi o eterno segundaoooo, nunca nem andou nada proximo do Senna, se for comparar Berger com os pilotos tops, o Massa e o Barrica andavam mais proximo do Schumacher que o Berger do Senna.

        Hill -> foi o campeao mais sem graça da formula 1. ou um dos mais.

        Abraços

  4. SPLASHSPORTSLINE disse:

    E tem outra:não concordo que o Jarno Trulli tenha “enganado” como piloto;eu sempre o considerei INCONSISTENTE,mas foi um bom piloto;e como você mesmo disse,possui um ótimo feedback e sabe acertar carros.Quanto so Bruno Senna,sua passagem pela F1,por pior que seja a Hispania em termos de organização,ele não mostrou nada como piloto.è bom relembrar que ele só passou pela GP2 e está agora na F1 sendo bancado pela empresa da família.Em nenhum momento mostrou capacidades de um piloto top.

    • Hehe, Splash, eu disse que o di Grassi passa um bom feedback para equipe.

      O Trulli sempre foi dessa forma que você vê hoje, inconsistente e desleixado, nunca vi ele trabalhando ou sendo elogiado pela equipe onde passa, ele é rápido, mas só isso não basta na F1 de hoje em dia, tem que fazer como o Dunga, tem que ter comprometimento, senão só engana mesmo.

      Veja só algumas equipes pela qual passou o italiano:

      Minardi e Prost, equipes pequenas sem muitas aspirações, deve ter pagado pra correr.

      Jordan em época de fim de feira, não conta muito.

      Renault, tomou um bico na metade da temporada de 2004, motivo ser mais lento que Alonso, ou seria ser mais rápido, não lembro, hehe.

      Toyota, todo mundo enganou os japas, então ele só foi mais um da lista, mas ele e o Ralf, putz, a dupla mais fake de todos os tempos.

      Epa, epa podem perder para a dupla que vem por aí da HRT, ou para que passou… Sei lá, hehe.

      • Vitor, o de Recife disse:

        Há um motivo muito simples para o Trulli estar na Lotus: ele é homem de confiança do Gascoyne, que tem amplos poderes na equipe. O duo já trabalhou junto em nada menos do que quatro equipes: Jordan, Renault, Toyota e agora Lotus. Onde Gascoyne vai, Trulli vem junto…

      • SPLASHSPORTSLINE disse:

        OPS…foi mal…rsrs.

  5. Allan Wiese disse:

    Nem tanto ao mar nem tanto à terra.

    Temos bons pilotos no grid atual. E fora de séries não são tão comuns nem hoje e nem mesmo nos anos 80 (me arrisco a dizer). Se hoje temos 5 (considerando a lista do Claudemir), quantos eram nos “anos dourados”. Fora os 4 grandes da clássica foto de 86, quem mais era tão bom assim pra que nós reclamemos de um grid com 5 campeões e vários pilotos capazes de fazer mais do que o carro pode dar?

    • Vamos então ficar na temporada de 86 e que não estão na foto.

      Keke Rosberg
      Niki lauda
      Berger
      Laffite
      Alan Jones (só porque era campeão)
      Alboreto
      Arnoux

      Só contando gente boa de verdade, mas se pegar os medianos, vixe a lista vai para uns 15 nomes, hehe.

      • Allan Wiese disse:

        Eu não tenho conhecimento de causa pra falar sobre aquela época… Mas ainda acho que é um clichê muito fácil ficar falando que antigamente era melhor. Como disseram ali em cima: daqui a 10 anos, época boa vai ser 2007-2010…

      • Mas Allan, veja que na lista a parte da foto tem só 5 títulos mundiais, não é clichê é a verdade mais pura e simples.

        Clichê é dizer que a década de 90 foi melhor que a de 00 ou daqui a 10 anos falar que essa era melhor que a de 80 só porque os números dizem isso.

        Pista, a coisa tem que acontecer é na pista e isso a F1 perdeu desde o meado da década de 90 infelizmente.

  6. Vitor, o de Recife disse:

    Claudemir, se formos comparar os resultados do Frentzen com o Villeneuve naquele foguete do Adrian Newey, foi uma temporada bem fraca. É verdade que ele tem os descontos de estar se familiarizando com a equipe, mas lembremos que ele não era um novato na categoria: já tinha três anos de Sauber.

    Por outro lado, criaram uma expectativa imensa em cima do alemão por causa do bom trabalho na equipe suíça e, principalmente, por causa de uma suposta “rixa” com Schumacher. Não sei o quanto isso pesou para ele, mas com aquele carro, ficou devendo. Estatísticas são questionáveis, mas uma vitória contra sete do companheiro não é algo desprezível. Na temporada seguinte, quando a Williams caiu muito, ele se mostrou no mínimo mais empenho que Villeneuve.

    Sobre o Coulthard e Kubica, concordo que devemos esperar até onde ele pode chegar, mas o comparativo com Heidfeld nao diz muita coisa para mim. Primeiro que o alemão é subestimado; não é brilhante, mas é um piloto muito competente. Não venceu? Ué, qual foi o carro vencedor que ele guiou? (A vitória do Kubica em Montreal não ocorreria em condições normais). Segundo: Kubica “apanhou” seguidas vezes do Heidfeld? Ora, ficou atrás sim na primeira temporada completa de ambos; não são todos que estream como um Hamilton. Na segunda, ficou na frente; na terceira, com aquela draga da BMW, terminaram juntos e estava publicamente decepcionado com a equipe que abriu mão do desenvolvimento do carro de 2008 prometendo um modelo vencedor em 2009. Pilotos desmotivados não fazem grandes trabalhos: olha aí o Raikkonen e o Massa para comprovarem a tese. Realmente devemos esperar para ver até onde o narigudo vai, mas o comparativo com o Coulthard é injusto: o escocês começou a carreira guiando um Williams vencedor e continuou em ótimos carros de Adrian Newey. Correspondeu?

    Sobre a média de 10 pilotos diferenciados do resto: bem, se formos comparar o momento atual com os anos 80 é covardia; se estivermos falando da década de 90 para cá, não piorou tanto.

    E por fim – concordo com o Alex, isso dá um post – assino embaixo:

    “A F1 está artificial e não ver isso é um erro, e julgar uma temporada pelos números e esquecer das procissões é mais ainda.”

    Aí está o “x” da questão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s