Quem derrotou a Ferrari em 2010?

Publicado: 17/01/2011 por Claudemir Freire em Artigos, Formula1, Notícias
Tags:,

Por: Will Mesquita.

“A verdade é que o campeonato de 2010 foi perdido no início da temporada, ao falharmos em obter pontos que estavam ao nosso alcance”.

Essa declaração de Stefano Domenicalli foi a que mais me chamou a atenção na entrevista concedida durante o ‘Wrooom’ em Madonna di Campiglio. 

De bobalhão, Domenicalli só tem a cara. Ele não chegou a Formula 1 ontem. Formado em Economia pela Universidade de Bolonha, passou a trabalhar na Ferrari em 1991, inicialmente em setores administrativos da empresa, sendo promovido a chefe de pessoal do departamento esportivo da Ferrari em 1995. Em 1996, foi alçado a Gerente da Equipe. É, desde 2008, Diretor desportivo (após um breve período como Gerente de Logística). Esse breve perfil nos mostra que ele não é ingênuo e deveria saber o que está dizendo.

Mas não são sinais contraditórios?

Declarar que o campeonato passado foi perdido no início da temporada choca-se diretamente com as últimas contratações do time. Já que as grandes mudanças a que tivemos acesso foram na gestão estratégica das corridas, com a chegada de Neil Martin e a promoção de Pat Fry.

Afinal, quem derrotou a Ferrari foi ela mesma (decisões estratégicas erradas) ou foram os melhores projetos de Red Bull e McLaren (respectivamente 1ª e 2ª colocadas no último WCC)?

A imagem da última corrida, com Alonso penando atrás do Petrov e as notícias das reestruturações no cérebro do time, dão a entender que a equipe foi vítima de estratégias equivocadas. Mas as declarações de Domenicalli pesam sobre Aldo Costa, principalmente quando ele diz: “Nós queremos ter um carro que é super-competitivo e confiável desde o início”.

Vale lembrar que na primeira corrida do ano a Ferrari esteve no alto do pódio com um 1-2 encabeçado por Alonso e que ao fim da 3ª corrida, ela era líder de ambos os campeonatos (Alonso com 39 pontos e a equipe com 76 pontos).

No ar, fica a impressão de um jogo de transferência de responsabilidade. Típico da Ferrari?

A agenda de testes da Scuderia Ferrari começará em Valência, no dia 1° de fevereiro. O espanhol Fernando Alonso guiará nos 2 primeiros dias e no último dia, cederá o cockpit ao brasileiro Felipe Massa.

Referencias:www.zimbio.com/Stefano+Domenicali; http://www.formula1.com/news/headlines/2011/1/11635.html

Anúncios
comentários
  1. Claudio Cardoso disse:

    Na minha opiniao a Ferrari perdeu para o melhor carro Redbull.

    Hj é facil a gente colocar que o campeonato foi perdido na ultima corrida pelo erro estrategico.

    Porem se a Ferrari tivesse sido campea, ai o erro teria sido da RedBull que nao soube administrar os dois 2 pilotos.

    Resumindo se formos analisar o campeonato todo, vamos achar erros em todas as equipes. Principalmente Ferrari que como perdeu, ja foi esmiuçado ao extremo.

    A Verdade tambem é que a Ferrari somente chegou ao final com chances, pelos erros absurdos da Redbull. Se tirar aqueles erros, o campeonato ja tinha acabado antes.

    • Will disse:

      Concordo Cláudio, se pararmos para pensar seriamente qual foi o último ano em que o melhor carro não levou o campeonato? Podemos até dizer, como você disse, que o esperado seria o campeonato de 2010 ter acabado antes – para nossa sorte a Red Bull conseguiu prolongar a emoção até o fim.

      Achar que a Ferrari (ou a McLaren) perdeu para si mesma é no mínimo uma análise míope (para não dizer cega).

  2. Ffigueiredo disse:

    Essa fala do SD me parece imprensa esportiva paulista. Que aos domingos, em suas mesas redondas, após uma derrota do corinthians, raramente admite que o adversário de outro estado ganhou a partida, e sim que o Corinthians perdeu. É irritante.
    Ressalta os pontos negativos da equipe paulista, e nunca, ou raramente os pontos positivos da equipe vencedora.

    Que a Ferrari perdeu pontos, é verdade. Mas quem não os perdeu?

    Deu a lógica. O melhor carro, e a melhor dupla de pilotos.( Estou engolindo essa dos pilotos, uma vez que afirmei lá no Becken no começo do ano, que a dupla da Ferrari era a Melhor.)

    FF

    • Will disse:

      É o ‘carcamano way of life’ como diria o Coyote. Nesse universo a F-1 gira em torno de um ‘grande umbigo vermelho’.

      Sobre a dupla de pilotos, eu lembro dessa discussão. Acho que na época as opiniões ficaram polarizadas entre as duplas vermelha e prateada. No final a dupla com mais pontos foi a azul-escuro (mas esse crédito eu tiro da dupla e deixo com o Newey).

  3. Anselmo Coyote disse:

    A Ferrari perdeu para ela mesma, claro. Brigou com um carro que andava sozinho e que se perdeu somente nas vezes em que o passageiro inventou de interferir e o tirou do rumo. E isso aconteceu muito, mas a Ferrari foi mais arrogante e burra. Fazer o quê? É o modo carcamano de ser.

    A Red Bull fez muitíssima força para perder, mas os carcamanos conseguiram ser mais burros e incompetentes.
    Se o Alonso, o Hamilton ou o Button tivesse com o RB5, qualquer um deles, teria ganho o campeonato com 6 GPs de antecedência.
    Abs.

  4. Will disse:

    “Se o Alonso, o Hamilton ou o Button tivesse com o RB5, qualquer um deles, teria ganho o campeonato com 6 GPs de antecedência.”

    A presença do Button e ausência do Schumacher e do Koba nesse subconjunto me surpreendeu, mas concordo contigo nesse aspecto – qualquer Piloto (com ‘P’ maiúsculo), levaria essa WDC por antecipação no foguete RB6.

  5. Allan Wiese disse:

    Massa: “Não sou o segundo piloto da Ferrari”.

  6. Allan Wiese disse:

    O que eu não entendo é porque sempre ficar dando essas desculpas.
    Como já foi falado acima, o RB6 era o carro do ano. Papou quase tudo no sábado e se não fossem os problemas de confiabilidade do início da temporada e os erros de seus pilotos (concentrados em maior proporção no campeão Vettel) a Red Bull teria aberto uma vantagem enorme no início da temporada. Semelhante à citação que o Coyote fez do Button, ou que Alonso ou Hamilton sem dúvidas fariam com semelhante maestria.
    Aquele carro era de outro mundo.

    Ferrari e também McLaren fizeram o que estava ao seu alcance. Mas a pressão por tentar alcançar o ritmo dos touros era tamanha que nós vimos uma Ferrari se perdendo no desenvolvimento na primeira parte da temporada e uma McLaren fazendo o mesmo na segunda parte.
    Mas como disse o Fernando ali em cima, é sempre mais fácil dizer que o erro foi “nosso” do que assumir que foi mérito do outro. É meio paradoxal, mas é melhor assumir pro patrocinador que não se fez de acordo com a capacidade que se tinha (o cara investe milhões pra ter o melhor e eles dizem que não fizeram o melhor?) do que reconhecer que mesmo com toda a grana que se tinha o outro fez melhor do que “nós”.

    • Alex-Ctba disse:

      Perfeita a análise Allan. Não vamos esquecer que o Vettel liderava no Bahrein e na Austrália quando o carro quebrou. Então não foi só cagada do alemão, teve um pouco de azar também. Mas concordo com o Coyote, quando ele diz que um piloto mais cerebral como o Button, teoricamente, levaria esse campeonato com tranquilidade, mas quem garante né?

      Aliás, 2011, já vou adiantando meus prediletos: Ferrari [ com a preferência para o Massa no duelo interno – vai começar tudo de novo :-D ] Button, Kobayashi e Barrichello.

      Ahh e parabéns pela estréia Will. A família está crescendo…

      • Will disse:

        Valeu Alex, obrigado mesmo.

        É como você disse: ‘vai começar tudo de novo’ – ainda bem!!!

  7. Mari Espada disse:

    Will, parabéns pela sua estréia no Ultra! Seja bem vindo à família!!!! =D
    Olha gente, o número de autores McLaristas só está crescendo, hein… hehehe.

    Sobre a derrota da Ferrari…
    Não se perde o campeonato em uma única corrida, foi o acúmulo de pontos perdidos ao longo do ano que fez isso com Maranelo… assim como com Woking.
    Se bem que falando em pontos perdidos, a própria Red Bull tem culpa no cartório. Tudo bem que ela não perdeu, mas se tivesse evitado os inúmeros erros teria ganho antecipadamente esse campeonato!

    Mas a vida é assim mesmo, e é essa justamente a graça da coisa… entre acertos e erros, levanta a taça quem consegue ser mais constante…
    Só que nós, torcedores, queremos mesmo é que seja emocionante, não?
    Eu que não quero o retorno da Era Schummy! Sai fora! Prefiro mil vezes a montanha-russa de emoções proporcionada pelo “meu Miltinho” que quase me mata, com a glória do Canadá e Turquia, e com a inglória de Cingapura e Monza em 2010, por exemplo.

    Então chega disso de querer ver a equipe (ou o piloto) liderando de ponta a ponta o campeonato, hein gente… chega dessa coisa chata! Hehehe. =P

    Beijos!!!

    • Will disse:

      Valeu Mari, eu que agradeço o convite e a oportunidade.

      Como não acompanhava os bastidores da Ferrari naquela época, não sei como o Jean Todt ‘explicou’ as derrotas da Ferrari para a Renault no bicampeonato do Alonso.

      Mas se foi na mesma linha do SD é sintomático de que há alguma coisa na água de Maranello que faz o povo desviar o foco…

  8. Allan Wiese disse:

    Off-topic:

    http://blogs.estadao.com.br/livio-oricchio/alonso-da-a-receita-de-como-ser-dono-de-uma-equipe/

    O Vítor falou, em resposta ao Claudemir no post da Mari sobre a Ferrari ter contratado um engº da Red Bull, que Montezemollo é um político.
    Mas Alonso também é. Pelo que o Lívio falou isso não estava no script (se estava então o Massa pode esquecer e assumir logo seu “posto” na equipe) e todos estavam impressionados com o que Alonso estava fazendo no palco do Wroom, em Madonna di Campiglio.

    • Will disse:

      Allan, impressionante o relato. Visualizei a cena e não tem como não ter uma certa pena do Felipe Massa.

      E a conclusão do Lívio é a melhor, só resta ao Massa ser melhor dentro da pista (ele não disse, mas eu digo: por que fora dela, já era!).

      • Ffigueiredo disse:

        Will,

        Não dá pra ter pena não cara. Eu teria me picado de lá.
        O cara tem que saber o que dá e o que não dá pra ele pô.
        Não que ele seja um piloto tão inferior assim ao Alonso…não é nem isso. É que o profissional tem que saber fazer a leitura do momento.
        E ele não fez. Então ele merece isso, infelizmente. Tomara que ele dê a volta por cima, mas eu acho muito difícil. Tomara que eu queime a língua de novo.

        FF

      • Contribuição do famigerado Ron Groo…

        Olha como é a nova ierarquia na Ferrari em 2011…

      • Vitor, o de Recife disse:

        Putz… não consigo nem comentar essa foto…

      • Daniel Lima disse:

        Claudemir…essa foto é montagem?Pq se não for,esse Massa tá de brincadeira com nós torcedores dele!!

      • Lucas Túlio disse:

        sem comentários essa foto!

        Massa => Mata de vergonha!

      • Calma galera, essa foto é montagem, hehe.

        Se bem que depois da Alemanha as coisas ficaram literalmente dessa maneira.

      • Daniel Lima disse:

        Haá tá….kkkk
        Que tá bem feito tá hehe

  9. Vitor, o de Recife disse:

    Will, belo post de estréia.

    Concordo com os comentários do Allan e Figueiredo de que a Red Bull era o carro do ano, mas a Ferrari teve uma chance que caiu em seu colo e deixou escapar por erros, mais uma vez. Só que isso não é de hoje e mais uma vez estão procurando erros nas áreas erradas…

    • Will disse:

      Obrigado Vítor, a minha impressão (de longe) é que nos tempos do Jean Todt, a Ferrari era mais fria (menos italiana?) – não perdia o foco com facilidade (não se deixava levar pela concorrência.

  10. Sirlan Pedrosa disse:

    Will,

    Bem vindo a casa !

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s