O que há de novo no F150?

Publicado: 28/01/2011 por Claudemir Freire em Artigos
Tags:, ,

Discurso de Luca di Montezemolo durante o lançamentp do F150

Para muitos o mítico nome Ferrari é o que há de mais e melhor quando se fala em carros de rua e corridas, e hoje veio aos olhos do público mais um carro para a Formula 1, o F150, este que pareceu ser apenas uma evolução do bom F10 da temporada anterior. Mas o que há de novo, onde a equipe inovou?

Em nada…

O conservadorismo da equipe foi tanto que não se deram nem ao trabalho de copiar aquilo que para muitos era o pulo do gato da concorrência: a suspensão Pull Rod. Se relegaram a subir o bico do carro deixando-o parecido, de resto é o mesmo carro, as mesmas idéias, a mesmice de sempre nos carros de Maranello.

Pode funcionar e ser um carro vencedor? Claro que pode, não estou aqui dizendo se o carro é ruim ou bom, apenas que os discursos da pré-temporada pediam inovações. Eram para ser inovadores, pioneiros, como disse no post sobre a Ferrari, era para ser o carro a ser copiado.

Ficou no discurso…

Aliás, discurso bem afinado de “vamos ganhar, seremos os melhores”, pilotos entusiasmados com o carro “novo”, mas o que mais chamou a atenção foi o tom político do lançamento. Luca di Montezemolo assombrando a todos com a jocosidade de sempre e fazendo do lançamento da equipe um comício para uma candidatura a substituto do outro não menos folclórico Silvio Berlusconi.

Usou uma data comemorativa e pintou o aerofólio traseiro com as cores da Itália, desenhou um símbolo representando à data no apêndice ao lado do sidepod, e fez o discurso inflamado e cheio de cunhos políticos, colocando todo seu patriotismo a trabalho do país, deixando a impressão totalitária que todo patriota deixa no seu rastro de palavras de ordem. Mas e o campeonato e o carro inovador que ele queria?

Não importa, ele não quer ser presidente da Ferrari, quer ser da Itália, quer alçar vôos maiores e mais ambiciosos. Mas até onde o ex-chefe de equipe do período negro dos anos 80 ao início dos anos 90 pode ir? Será que um país devastado pela política equivocada de Silvio Berlusconi, pela Máfia que assola Nápoles, a política econômica que está levando o país a um abismo sem fim e o euro que consome todas as reservas do país, não mereceria coisa melhor? Não mereceria presidentes dispostos a tirar o país da bancarrota? Será que nesse gesto de “carinho” e patriotismo o povo italiano não estará caindo em mais um engodo esportivo de mais um demagogo, como é o dono de Milan e metade da cidade de Milão?

O que há de novo no F150?

A demagogia política.

comentários
  1. Vitor, o de Recife disse:

    Vem, demagogia não é exatamente novidade nas bandas de Maranello. Basta ver a relação Ferrari e Marlboro: depois da polêmica dos códigos de barra no ano passado, eles chegaram com um logotipo pior disfarçado que o anterior.

    Sobre as novidades do carro, certamente vem mais coisa por aí depois dos primeiros testes. Mas o carro realmente passou longe de uma abordagem agressiva, como vem prometendo a Williams e Renault.

    Vamos ver no que vai dar.

  2. Vitor, o de Recife disse:

    Luis Fernando Ramos, o Ico:

    “No mais, é de se lamentar o uso da Ferrari como instrumento político de Luca di Montezemolo na denominação e na colocação de bandeiras da Itália nos apêndices aerodinâmicos laterais e na asa traseira. Enzo Ferrari podia adorar fazer política dentro da empresa e ser sempre próximo de gente importante do governo, mas nunca demonstrou ambição em assumir um cargo no cenário nacional. Imagino que ele estaria desgostoso com a ideia.”

    http://blog-do-ico.blogspot.com/2011/01/ferrari-f150.html

    • Eu li isso logo de manhã, mas há muitos outros blogs internacionais e nacionais citando o fato, o que é lamentável.

      Quis apenas trazer para o blog a discussão de uma coisa séria, que é usar o esporte como trampolim político, como vemos aqui e em outros países.

  3. Ron Groo disse:

    Que lixo, que droga, que porcaria.
    Estes italianos dos infernos lançam o mesmo carro desde 1901 e ficam sempre no discurso e mudança.

    Cambada de vagabundos. E ainda vai ter nego babando ovo.

    Sobre o discurso político:

    Eu ignoro este traveco metido a macho.

  4. Marcelo Brum disse:

    Somente agora estamos descobrindo que a Ferrari é… italiana! Ora, eu pensava que era americana…

    Esse Montezemolo é um fanfarrão! Já sabíamos que ele colocava seus negócios acima de tudo – até mesmo da opinião pública -, mas agora temos a certeza de que ele realmente pensa que é o rei da cocada preta.

    O povo italiano está longe de ser burro, mas acontece que ainda acreditam nas falsas promessas. Haja vista o caso Cesare Battisti: acreditaram no engodo do governo Lula e ficaram chupando dedo.

    • Haja vista o caso Cesare Battisti:

      Esse caso do Cesare Battisti têm que ser visto dos dois lados, não apenas um, que no caso foi o italiano. Dê uma pesquisada veja o que a Veja não disse sobre ele, talvez você mude de idéia…

      http://www.portugues.rfi.fr/europa/20110126-caso-cesare-battisti-divide-intelectuais-europeus

      • Marcelo Brum disse:

        Claudemir,

        Minha intenção não foi a de tomar partido contra ou a favor deste cidadão, até porque em matéria de ações paramilitares o Brasil ainda tem muita coisa para explicar…

        Discussões ideológicas à parte, com provas forjadas ou verdadeiras, que direito tem o Brasil de criar um atrito diplomático desastroso como esse? Pior do que a demora estratégica de Lula em decidir sobre o fato é o uso político que o STF está tentando fazer para atingir Dilma. Ou seja, criou-se um verdadeiro pastelão internacional em torno de um caso que não nos cabe julgar.

  5. Mari Espada disse:

    Boss, eu já te disse que, depois desse texto, o Don Corleone vai te caçar aí na Bahia, né?
    Então prepare-se! Hehehe. =P

    Sobre esse “trampolim político” só tenho uma coisa a dizer: Montezemolo não dá ponto sem nó!

    Beijos!!!

  6. Claudio Cardoso disse:

    Nao entendi qual o problema de por a bandeira da Italia.

    Engraçado que o americano ponhe a bandeira deles até na lata de lixo e ninguem diz nada.

    Alguem lembra da US F1 ? Ta certo que nao saiu do papel, mas ja era lotada de patriotismo.

    • Durante a apresentação do F150 ele fez um discurso altamente político e o mote foi aniversário da revolução italiana, que foi implementada no carro.

      Afinal, quem viu Milan, Internazionale e outros times de futebol ostentando tal homenagem?

      Então Claudio, o problema não é a bandeira da Itália, mas o palanque que se criou na apresentação esportiva. Para isso ele poderia ter usado outros locais e momentos.

      • Claudio CArdoso disse:

        Claudemir ->

        Milan Internacionale e outros times, nao tem tanta representativida da Italia quanto a Ferrari.

        Em uma pesquisa feita em varias empresas italianas, a Ferrari foi a empresa onde os funcionarios mais dizem ter orgulho de trabalhar.

        O que vem a cabeça das pessoas quando se fala Italia.

        Pizzas
        Massas
        Queijo
        e Ferrari

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s