Hamilton x Button: Um duelo entre dois lordes

Publicado: 29/01/2011 por Mari Espada em Artigos, Formula1
Tags:, , ,

Dois campeões. Uma temporada. Um título. Juntos, eles possuem 67 podiuns, sendo 23 vitórias e 25 pole positions.

A busca pelo bicampeonato mundial de Fórmula 1 poderá levar os ingleses Lewis Hamilton e Jenson Button à uma disputa profissional e pessoal, como citei no texto A amizade de Lewis e Jenson está com os dias contados…

Mas quem levará a melhor nesse duelo na temporada de 2011?

LEWIS HAMILTON

Analisando sua atuação na temporada de 2010, Lewis Hamilton apresentou uma das maiores variações dentre todos os pilotos do grid, enfatizando a inconstância típica de seu estilo de pilotagem agressivo e de sua imaturidade.

Nessa última temporada, o jovem piloto inglês iniciou o ano sob a pressão de ter como companheiro de equipe o então campeão do mundo Jenson Button. E para piorar essa situação de incerteza o recém-chegado conquistou a primeira vitória da McLaren em 2010 no segundo GP do ano (na Austrália), ganhando assim o carisma da equipe por sua demonstração de talento e por sua simpatia.

Mas, com o passar do tempo, Lewis Hamilton soube virar o jogo e conquistou mais poles, podiuns e vitórias do que seu companheiro de equipe. Porém essa busca incansável pela topo do podium lhe rendeu altos e baixos; assim como na temporada de 2008, quando conquistou seu título mundial; fazendo-o assumir atitudes extremas a cada corrida, tática que para ele parece funcionar.

JENSON BUTTON

Estreante pela equipe McLaren, porém praticamente veterano na Fórmula 1, Jenson Button demonstrou calma e solidez durante sua temporada de 2010, deixando impressionados fãs da equipe e do piloto.

Com seu estilo de pilotagem suave, demonstrou uma importante carta na manga ao preservar com excelência os seus pneus, como ocorreu no último GP do ano (em Abu Dhabi), quando ele permaneceu na pista com pneus macios até a 40ª volta.

Dentre os cinco concorrentes ao título mundial de 2010, Jenson Button foi o primeiro a retirar-se da disputa, mas mesmo assim não terminou o campeonato muito atrás de seu companheiro de equipe, totalizando 214 pontos contra 240 de Lewis Hamilton. Assim demonstrando sua excelência em administrar os pontos corrida a corrida, sem precisar partir para o “tudo ou nada”, como faz Lewis Hamilton.

O DUELO

Lewis Hamilton e Jenson Button são extremamente contrastantes! Um é agressivo, ousado, e vencedor praticamente desde o início de sua carreira. Outro é suave, contido, e vencedor após uma década como coadjuvante na Fórmula 1.

Porém se compararmos seus resultados na temporada de 2010, quando estavam juntos na mesma equipe, pilotando o mesmo carro em direção à bandeirada final, é fácil perceber que apesar de percorrerem caminhos distintos, ambos chegam ao mesmo objetivo.

Sendo assim o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh, vê essa diversidade de estilos entre seus pilotos como algo positivo para a equipe, principalmente devido ao equilíbrio nos resultados obtidos. E afirma que, apesar da decisão da FIA em suspender a proibição de ordens de equipe, não afetará a filosofia de “tratamento igual” existente em Woking.

“Estamos satisfeitos com Jenson e Lewis,” disse Whitmarsh, quando questionado pelo site oficial da Fórmula 1 se eles estão interessados em Vettel. “Sem sombra de dúvida, na minha opinião, eles são a melhor dupla de pilotos no esporte hoje. Na verdade eu suspeito que eles são a inveja de todas as equipes. Incluindo Red Bull, Ferrari e Mercedes-Benz.”

Contudo, no início de 2009, quando o regulamento mudou bruscamente, Lewis Hamilton se adaptou rapidamente à nova realidade, apesar das dificuldades apresentadas pelo MP4-24, e extraiu mais do que o carro tinha para oferecer. Já Jenson Button tinha o foguete BGP001 de Ross Brawn em mãos, e não precisou mostrar tanto empenho em adaptar-se às novas regras, para destacar-se e vencer o campeonato naquele ano.

Agora, com as mudanças em 2011 citadas pelo Claudemir no texto Os desafios do novo regulamento, como os novos pneus Pirelli, a distribuição de peso obrigatório, o kers, a asa móvel e o difusor duplo; o segredo para uma temporada de sucesso é, novamente, a rápida adaptação.

Por esse motivo, apesar do visível equilíbrio entre os pilotos da McLaren, eu continuo apostando minhas fichas em Lewis Hamilton, porque com seu estilo agressivo e facilidade de adaptação, ele parece-me o piloto mais preparado para barganhar esse duelo. E após os deslizes da Itália e de Cingapura em 2010, acredito que ele tenha aprendido a dosar melhor os seus impulsos, e virá mais maduro para essa temporada que se aproxima.

Mas é claro que essa aposta final trata-se apenas do desejo de uma torcedora, pois no momento a única coisa que se pode afirmar é que a McLaren só tem a ganhar, somando importantes pontos com o empenho de seus dois pilotos nesse equilibrado duelo. E se Lewis Hamilton puder proferir o golpe final com um sonoro “touché”, será melhor ainda!

Fonte: VivaF1 e Blog do Ico

Anúncios
comentários
  1. Fernando Kesnault disse:

    Mari sei que ès uma convicta torcedora da McLaren, a quem qdo. pequeno nutria amores pela equipe “kiwi” de um lutador que morreu com um carro seu e hoje se tornou uma grande marca pela vicissitudes de um homem que admiro um tanto bom pelo lado de sua paixão em ser sempre o melhor e o mais organizado (R.Dennis).

    Mas, apesar do sempre ótimo texto que formulas, primeiramente não creio que ambos são genios e lhe digo por quê. Sei que o Hamilton é um ótimo piloto, daqueles que fazem a diferença, mas concilia isso com uma esnobismo fora do comum aliado à um carater nem sempre digno (me desculpe, mas é o que vejo e sinto deste que poderia ser um grande piloto de todos os tempos, sem a arrogancia não estivesse tão intima dele). Quanto ao Button, não passa de um piloto comum, que por ser britanico foi sendo deixado na f-1 por todos esses anos e qdo. teve uma verdadeira chance com um excelente carro a aproveitou e bem (coisa que o ridiculo Barrica não conseguiu nem mesmo com a conquista de um vice) e por isso foi campeão com os meritos do momento daquela oportunidade e se ele fosse brasileiro, belga ou outra nacionalidde já tinham fugido com ele da f-1 lá pelos meados dos anos 2004. Mas a vida para alguns é sempre delineada por acontecimentos do momento o que não justifica pormerizarmos isso por aqui…fica muito filosofico o que é chato…heheh. Um abraço a vc e a todos os amigos do blog.

    • djow disse:

      Quanta baboseira e arrogância.

    • Vitor, o de Recife disse:

      “me desculpe, mas é o que vejo e sinto deste que poderia ser um grande piloto de todos os tempos, sem a arrogancia não estivesse tão intima dele”

      Hummm… é um ponto interessante. Mas a arrogância não é um defeito comum em muitos campeões? Ou melhor, um ego inflado – seria excesso de confiança? – é inerente a quase todos campeões?

    • Mari Espada disse:

      Oi Fernando, que revelação boa essa sua admiração pelo Ron Dennis. Acho digno de respeito a busca pela excelência que ele demonstra, dando continuidade às paixão de Bruce McLaren.

      Mas paro por aqui. Não concordo com nada mais que você escreveu. =)

      E não me leve à mal, nem me interprete com olhar de torcedora. Apenas me cite o qual foi a atitude que o Hamilton teve para você chamá-lo de arrogante. Tirar o título de 2008 do brazuca foi uma atitude arrogante? Pois tenho a impressão de que muitos brasileiros o interpretam dessa forma por terem tomado as dores do Massa.

      Enfim, eu vejo no Hamilton a mesma busca por perfeição e por vitórias que estão citando sobre o Schumacher no post do Will (anterior à este). E entendo que isso é parte da personalidade dos grandes pilotos, como citou o Vitor em seu comentário aqui em cima. Em um esporte tão competitivo quanto a Fórmula 1, não há espaço para o autruísmo. E se você está falando no Hamilton de fora das pistas, longe da competitividade do esporte, entendo menos ainda como você pode achá-lo arrogante. Ele é simplesmente um cara de 26 anos que desde seus 6 anos só pensa em automobilismo, e que ultimamente tem amadurecido e demonstrado uma preocupação absurda com o exemplo que tem dado aos jovens que o admiram. Mas como todo ser humano ele comete seus erros, claro. Porém vejo no Hamilton uma alma pura, disposta a corrigí-los.

      Quanto ao Button, um piloto e uma pessoa de personalidade inquestionável, discordo quando você o cita como um piloto comum. Acho que ele demorou muito para ter uma oportunidade de demonstrar seu potencial, e permeneceu praticamente uma década na sombra do grid. Mas quando teve oportunidade ele estava pronto para vencer, e respeitando o seu estilo estrategista, o que foi mais impressionante. Portanto não o subestimo nem um pouco. Usando o cérebro também é possível vencer, se o carro oferecer condições para tal.

      Bom, de toda forma agradeço seu contraponto, é sempre bom enxergar por outros olhos, mesmo que seja para reafirmar a nossa visão, hehehe.

      Beijos!

  2. Daniel Lima disse:

    Hamilton é infinitamente melhor que o Button,que não passa de um piloto mediano.
    Button foi campeão em 2009 por causa do difusor duplo e um companheiro de equipe mediano,que fez a Brawn GP absoluta até o meio da temporada,quando a Red Bull conseguiu alcança-la,já era tarde demais.

    Apesar de achar o Hamilton um exelente piloto,merecia ter ganho o titulo de 2007 e não de 2008.
    O considero o sexto melhor,atrás do Vettel,Alonso,Kimi e Massa e logicamente Shumacher

    • André disse:

      Atrás do Massa? Sério?

    • Mari Espada disse:

      Repito: Atrás do Massa? Sério? =P

    • Ffigueiredo disse:

      Daniel,

      Deus, lhe ouça. Tomara que Massa+Pirelli= Pãpãpã♪♫♪♫….pãpãpã♪♫♪♫.

      Mas infelizmente eu sou mais cético em relação á capacidade atual de pilotagem do Felipe.

      Sei lá, mas depois do acidente ele se mostrou um piloto muito pragmático. Talvez tenha perdido sua principal característica que é a velocidade natural…sabe aquela pecha de Win or Wall que ele tinha em 2007 e 2008.
      Temporada passada, nas primeiras provas, quando ele pontuou naquelas primeiras corridas, e chegou a liderar o mundial na segunda prova, eu já destacavia isso lá no Becken. Ele me parecia muito pragmático, tipo o Button, só que involuntariamente.
      No resto do ano todo mundo aprendeu a lidar com os Pneus, e o Felipe ficou pra trás.
      Neste ano, se ele se adaptar mesmo aos Pirelli, como vc propõe, ainda tem o tal pragmatismo involuntário, que pra mim é resultado do acidente.

      Tomara Deus que eu esteja errado e vc correto. Ainda mais que o nosso carro esse ano, ao que parece vai ser “mais do mesmo”.

      Aguardemos.

      Fernando

      • Daniel Lima disse:

        Olá Fernando,

        Não acho que o acidente tenha afetado a pilotagem do Felipe,o tenha tornado mais lento.
        Felipe nunca foi piloto de inventar desculpas,acredito em tudo que disse na temporada 2010,que não conseguia manter a temperatura ideal dos pneus.
        O mesmo aconteceu com seu tutor heptacampeão,os 2 tem estilos de pilotagem semelhantes,sera coincidência?

        Felipe tentou mudar o estilo de pilotagem,mas não fucionou,não se pode mudar 20 anos em 2 dias.
        Para estilo de pilotagem do Felipe fucionar 100% requer uma boa aderência dos pneus dianteiros e com os Bridgestone de 2010 ele não estava conseguindo.

        O que me anima pra essa temporada é que pelo que eu li,ele disse que os pneus dianteiros da Pirelli,tem muitos mais aderência,podendo ele entrar nas curvas como gosta,Felipe tem um estilo agressivo,gosta do carro mais neutro,ele entra mais devagar nas curvas, mas como ele acerera mais cedo, isso faz com que entre mais forte nas retas.

        Pra quem duvida desse estilo,que pra fecilicade do Alonso ele não pode usar!!o fez ser vice campeão em 2008 perdendo por 1 ponto para o fenomenal Hamilton (:: e colocando no bolso o realmente fenomenal campeão Kimi,fora que em 2006 por muitas vezes vinha superando seu tutor e segundo melhor de todos os tempos.

        Vamos aguardar os testes e torcer por nosso piloto.

      • Teo disse:

        fernando e Daniel,

        GO,GO,Go MASSA, pau no paella!!!rsrsrs…..

    • djow disse:

      O Hamilton com o carro do Vettel de 2010 teria sido campeão faltando umas 2 ou 3 corridas. E olha que o inglês erra pra caramba.

    • André disse:

      O Hamilton deu um pau no Alonso na McLaren. E o Massa? O Hamilton é muito mais piloto que o “fumassa”.

  3. Maurício disse:

    Estes Lordes se tornaram barraqueiros na primeira divergência que tiverem, pois a sua aquipe não tem tradição de limitar os egos de seus pilotos, afinal ego limitado não é com os ingleses.

  4. […] This post was mentioned on Twitter by Mariana Espada and ultrapassagemf1, Fabio Lima. Fabio Lima said: Hamilton x Button: Um duelo entre dois lordes: Dois campeões. Uma temporada. Um título. Juntos, eles p… http://bit.ly/ggLfrC #F1 #F1Br […]

  5. Fred disse:

    Novo carro da Mercedes é revelado por jornal “Bild”

    http://tazio.uol.com.br/f-1/textos/23425/

    serááá?

  6. É oq eu costumo chamar de “Duelo de Titans”!

  7. Ron Groo disse:

    Lordes? Sei… Hamilton mostrou o quanto é lorde na briga contra o safado das asturias e em outros pega pra capar, como naquele com Raikkonen em Spa.

    E Button não teve chance ainda de mostrar que se for preciso, favela geral.

  8. Will disse:

    O post está legal!

    Os comments nem tanto…rsrsrs

    Mas é melhor aguardar o início da temporada.

  9. Allan Wiese disse:

    Hamilton sempre se adaptou muito bem a mudanças de regulamento.
    Chegou à F1 em 2007 com controle de tração. 2008 foi campeão sem esse controle. Em 2009 voltaram os slics, as asas ficaram totalmente diferentes e teve o KERS, sendo ele o piloto que melhor o utilizou. 2010 a largura dos pneus diminuiu mas ele não sentiu problemas em se adaptar novamente, além de ter aprendido a poupar pneus com o peso do combustível para toda a corrida.
    Eu não tenho dúvidas de que Hamilton não vai ter problema algum a se adaptar aos novos recursos do novo regulamento e vai ter uma temporada fortíssima.
    E Jeson, o mineirin da F1, como diz o Alex, vai estar ali, na espreita, esperando pra ver se tira alguma coisa.

    E eu concordo com Whitmarsh: acho a melhor dupla do grid.

  10. celso disse:

    NÃO ENTENDI O PORQUE DA AMIZADE DOS 2 FICAR ABALADA….
    FALAVAM QUE EM 2010 A MCLAREN TERIA PROBLEMAS COM A DUPLA PORQUE ERAM DOIS INGLESES E CAMPEÕES MUNDIAIS NA MESMA EQUIPE E OS CONFLITOS DE EGOS SERIAM GRANDES.

    E OS CONFLITOS ENTRE OS 2 NEM EXIXTIRAM NA EQUIPE.
    ENQUANTO ISSO, FALAVAM QUE A FERRARI TINHA A DUPLA MAIS FORTE DO GRID….
    MAS NA VERDADE A EQUIPE ITALIANA TEVE APENAS “UM PILOTO” ANO PASSADO…
    CONFLITOS TERRÍVEIS ACONTECERAM NA RBR. E NEM SE FALAVAM DELES…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s