Análise : Mercedes W02 – Renovação energética

Publicado: 01/02/2011 por Sirlan Pedrosa em Artigos, Formula1
Tags:, , ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mostrado no domingo passado através de uma imagem pouco nítida da dianteira, hoje foi apresentado oficialmente e já está na pista o carro de Shumacher e Rosberg para 2011.

Como tem sido a tônica desse ano, o carro escancara na influência do RBR06 no projeto.

Vamos analisar alguns pontos baseados nas fotos disponíveis :

1. O bico é tão diferente do modelo do ano passado quanto é parecido com o RBR06. Alto, estreito e com os canais na superfície superior. Na minha opinião o RBR não serviu de inspiração para o bico, mas de modelo. Os triângulos inferiorores da suspensão dianteira são presos numa saliência central embaixo do pico, numa solução diferente da adotada pela Renault.

2. As laterais também bebem na fonte do projeto de Adrian Newey e de certa forma se distanciam da forma adotado por Ross Brawn no BGP001 e que havia sido mantida no carro do ano passado. Chama a atenção que, ao contrário dos carros lançados até aqui, a Mercedes não avolumou muito essa área, sinal que arranjaram uma forma interessante de alojar o Kers.

3. As laterais mantém a altura até a sua metade e depois caem de forma suave e acentuada em direção ao centro da traseira do carro, sendo que nessa área o carro lembra muito a segunda versão do modelo W001 usada a partir da Espanha.

4. A suspensão traseira utiliza o sistema Pull Road e fica bem exposta e pouco carenada, diferindo da Renault e novamente se aproximando da solução adotada por Adrian Newey.

5. A asa traseira continua sem utilizar um pilar central, sendo presa através das abas laterais e não apresenta o elemento central de asa soprada que vemos na Ferrari e na Renault.

6. A tampa do motor tem uma entrada de ar bem própria e convencional, abandonando a solução de duas entradas usada no ano passado e aparentemente (não podemos afirmar porque o carro foi apenas mostrado em poucas fotos e algumas ilustrações) pelo Team Lotus.

7. Também observamos uma saída da ar vertical no final da tampa do motor, aumentando a altura do perfil do carro naquela área. É uma solução que está sendo adotada pela Renault e pela Sauber, deixando apenas a Ferrari (dos carros analisados até aqui) como a exceção.

8. A asa dianteira, que ainda deve mudar muito, segue o padrão usado pela equipe desde o BGP001

9. O escape é baixo e sopra no difusor, como todos os carros apresentados até aqui.

comentários
  1. Will disse:

    Sirlan, como é a polêmica com o escape da Renault? Ouvi dizer que a saída dele não é no difusor, procede?

  2. Sirlan Pedrosa disse:

    Will,

    Acabei de lar algo a respeito. Fala-se que ele sai pela frente da entrada de ar lateral e é canalizado por cima do assoalho acelerando o fluxo de ar naquela região.

    Então não seria um “difusor soprado” mas um “assoalho soprado”.

    É óbvio que as informações ainda são poucas e contraditórias, como aconteceu com o Fduct no início do ano passado. Vamos aguardar para ver.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

  3. Will disse:

    Se o F-Duct queimou neurônios…imagia um ‘assoalho soprado’? Daqui a pouco vem as siglas Blow-X!

  4. Allan Wiese disse:

    Mas vamos falar uma coisa: bonitona a pintura do W002 hein?

  5. Will disse:

    Linda mesmo…conseguiu até salvar o verde-água da Petronas! Silver-arrow total…

  6. O que mais me chamou atenção foi o bico, as entradas de ar e a suspensão traseira!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s