Arquivo da categoria ‘Artigos’

Downforce: F-1 e seus conceitos básicos

Publicado: 09/02/2011 por Will em Artigos, Formula1

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quem começou a acompanhar F-1 na mesma época que eu deu sorte e deu azar.

Fui criado assistindo F-1 e vendo Senna ganhar 1, 2, 3 vezes o WDC – Sorte!

Fui criado assistindo F-1 na Globo, na indigesta companhia de Galvão Bueno e na mais completa falta de explicação técnica para cada acontecimento que eu via na tela plim-plim – Azar!!!

Quem começou a acompanhar F-1 junto comigo e decidiu que amava o esporte mais do que Ayrton Senna, teve que preencher lacunas. Ainda bem que existe a internet e a conexão discada. Senão eu jamais teria aprendido o que é downforce ( ! ).

Downforce é a força que faz o carro de corridas ‘ficar colado’ na pista. Essa força é criada a partir de características aerodinâmicas do carro. O objetivo do downforce é permitir que o carro faça curvas com uma maior velocidade, aumentando a força vertical sobre os pneus, criando assim mais aderência.

Princípios fundamentais

O mesmo princípio que permite a um avião levantar vôo, é usado no sentido inverso para empurrar o carro de corrida contra a superfície da pista. Imagine que o carro tem asas, mas utilizadas ao contrário das de um avião (invertidas).

Esse efeito é conhecido como “aderência aerodinâmica”, e distingue-se de “aderência mecânica”, que é uma função da repartição em massa do carro, pneus e suspensão.

A criação de downforce por dispositivos passivos quase sempre só é conseguida às custas de aumento de arrasto aerodinâmico (ou atrito), e a configuração ideal é quase sempre um compromisso entre os dois. O que gera infindáveis ajustes que dependem de coisas como o comprimento das retas e os tipos de curvas de um circuito, e, claro, do estilo de pilotagem de cada piloto – vocês lembram dos ajustes das McLarens em Monza,2010? 

Uma vez que é uma função do fluxo de ar sobre e sob o carro, e devido as forças aerodinâmicas aumentarem com o quadrado da velocidade (D=1/2x(WS x H x A0A) x F x p X V²), a pressão aerodinâmica aumenta com o quadrado da velocidade do carro e exige uma certa velocidade mínima, a fim de produzir um efeito significativo – por isso que acho ridículo Celtas, Gols e Palios rebaixados e com aerofólios traseiros (megafail).

Os dois principais componentes de um carro de corrida que podem ser usados para criar downforce, quando o carro está em velocidade de corrida são:

  1. o formato do carro;
  2. os aerofólios;

Já tivemos todas as variações possíveis nesses 2 itens na história da F-1. Desde os famosos charutinhos (que acho engraçadíssimo quando leio que é a nova tendência de design na busca pelo downforce perdido com o novo regulamento) até os bizarros carros com 1000 asas e penduricalhos (quem não lembra daquele BMW ‘chifrudo’ o BMW F1.08).

E sempre, a cada tendência, a FIA tenta tornar os carros mais lentos nas curvas (que é o objetivo oposto da busca pelo downforce) e facilitar as ultrapassagens – aquela velha história de entrar colado no carro da frente, pegar o vácuo, dar o drible e passar.

fonte: www.wikipedia.org

Anúncios

Kubica, vaga cobiçada e futuro incerto...

Logo após o acidente de Robert Kubica no domingo começaram as especulações de quem poderia ocupar a vaga do polonês, esse evento desencadeou uma pequena gossip season, que começaria apenas em Mônaco e pasmem os comentários não se restringem apenas a vaga do piloto da Reanult. Boullier afirmou agora a pouco os candidatos a vaga.

Então vamos conhecer os candidatos e suas chances. (mais…)

A temporada de 1993

Publicado: 06/02/2011 por Mari Espada em Artigos, Formula1
Tags:, , , ,

O ano de 1993 ofereceu uma temporada de encher os olhos para todos os fãs de Fórmula 1, mas principalmente para os admiradores das equipes inglesas Williams e McLaren.

(mais…)

Um dia inesquecível…

Publicado: 04/02/2011 por Mari Espada em Artigos, Formula1
Tags:,

A noite dessa quinta-feira foi terrível para dormir. Eu me virava na cama como se houvessem formigas devorando cada centímetro da minha pele. Mas esse grupo de predadores tinha somente um nome: ansiedade. Afinal, o tão esperado lançamento do MP4-26 ocorreria dentro de horas, na manhã da sexta-feira 04 de fevereiro.

(mais…)

Análise: McLaren MP4/26 – O mais Radical

Publicado: 04/02/2011 por Sirlan Pedrosa em Artigos, Formula1
Tags:, , , ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

A McLaren lançou hoje o seu modelo para 2011, o MP4/26, num evento em Berlim.

Sem dúvida trata-se do modelo de desenho mais radical lançado até agora, e que junto com o Lotus T128 parece não ter bebido na fonte inspiradora das latinhas energéticas.

Baseado nas fotos disponíveis vamos analisar um pouco do novo carro de Hamilton e Button: (mais…)

Adaptado de entrevsta concedida a Jonathan Noble

Jenson Button acredita que a mudança para os pneus Pirelli na Fórmula 1 vai jogar a seu favor este ano – após rodar em Ricardo Tormo no 3º dia de testes com o finado MP4-25, o piloto achou que a borracha italiana se adequa bem ao seu estilo de pilotagem.

Sorrindo para a Pirelli

O ex-campeão mundial já admitiu que a sua classificação ano passado sofreu porque ele não podia extrair o máximo de pneus Bridgestone – mas ele já está se sentindo em uma situação muito melhor para 2011.

(mais…)

Peugeot lança o 908 para brigar com Audi

Publicado: 03/02/2011 por Claudemir Freire em Artigos, Notícias
Tags:, ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como não podiamos deixar passar, vai aí uma galeria de fotos do lançamento do Peugeot 908, carro que a equipe pretende lutar de igual para igual com a Audi em 2011. Ela correrá em Le Mans com Lamy, Bourdais e Pagenaud, trio oficial para toda a temporada. Mas ainda contará com mais dois carros nas principais provas do LMS.

É aguardar para ver esse poderoso embate de gigantes…